Ir para o conteúdo
BETA

Portal de Informações Institucionais

Universidade Federal de Pelotas

Nome da Disciplina
ANÁLISE SENSORIAL
CÓDIGO
0400070
Carga Horária
68 horas
Atividade Complementar
Não
Periodicidade
Semestral
Modalidade
PRESENCIAL
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
CARGA HORÁRIA PRÁTICA
2
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
2
CRÉDITOS
4
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
NOTA MÉDIA APROVAÇÃO
7

Ementa

OBJETIVO E IMPORTÂNCIA DA ANÁLISE SENSORIAL. FISIOLOGIA E
PSICOFÍSICA SENSORIAL. CONDIÇÕES PARA TESTES DE ANÁLISE SENSORIAL.
PROPRIEDADES SENSORIAIS DOS ALIMENTOS. MÉTODOS DE AVALIAÇÃO
SENSORIAL. ANÁLISE NUTRICIONAL E SENSORIAL NAS ÁREAS DA NUTRIÇÃO.

Objetivos

Objetivo Geral:

CAPACITAR O EDUCANDO PARA DESENVOLVER
CONHECIMENTOS E HABILIDADES NA ANÁLISE SENSORIAL DE ALIMENTOS ATRAVÉS
DA PERCEPÇÃO DOS SENTIDOS E COM EQUIPAMENTOS.
CAPACITAR O EDUCANDO PARA RECONHECER E APLICAR TESTES ADEQUADOS DE
ANÁLISE SENSORIAL DE ACORDO COM O OBJETIVO DO ESTUDO.

 

Objetivos Específicos:

.

Conteúdo Programático

1. INTRODUÇÃO À ANÁLISE SENSORIAL
1.1 OBJETIVO E IMPORTÂNCIA DA ANÁLISE SENSORIAL
1.2 DEFINIÇÕES DE TERMOS EMPREGADOS EM ANÁLISE SENSORIAL
1.3 APLICAÇÕES DA ANÁLISE SENSORIAL
2. FISIOLOGIA E PSICOFÍSICA SENSORIAL.
2.1 ÓRGÃOS DOS SENTIDOS
2.2 FATORES QUE INFLUENCIAM NAS PERCEPÇÕES
2.3 GOSTOS BÁSICOS
2.4 PRINCÍPIOS BÁSICOS DA PSICOFÍSICA: LEI DE STEVENS E THRESHOLD.
3. CONDIÇÕES PARA TESTES DE ANÁLISE SENSORIAL
. 3.1 CONDIÇÕES DE LABORATÓRIOS, UTENSÍLIOS E EQUIPAMENTOS
3.2 AMOSTRA: QUANTIDADE E PREPARO
3.3 SELEÇÃO E TREINAMENTO DA EQUIPE
3.4 COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA
4. PROPRIEDADES SENSORIAIS DOS ALIMENTOS
4.1 APARÊNCIA
4.2 TEXTURA
4.3 ODOR E AROMA
4.4 SABOR E GOSTO
5. MÉTODOS DE AVALIAÇÃO SENSORIAL
5.1 MÉTODOS DISCRIMINATIVOS: SENSIBILIDADE E DIFERENÇA
5.2 MÉTODOS DESCRITIVOS OU ANALÍTICOS: PERFIS E CARACTERIZAÇÃO
5.3 MÉTODOS AFETIVOS: QUALITATIVOS (PESQUISA DE OPINIÃO E
SATISFAÇÃO
DO CONSUMIDOR) E QUANTITATIVOS
5.4 ESCALAS E CATEGORIAS
5.5 ESTATÍSTICA E INTERPRETAÇÃO DOS RESULTADOS.
6. ANÁLISE NUTRICIONAL E SENSORIAL NAS ÁREAS DA NUTRIÇÃO
6.1 ANÁLISE NUTRICIONAL E SENSORIAL NA PRODUÇÃO DE REFEIÇÕES.
6.2 ANÁLISE SENSORIAL PARA MODIFICAÇÕES EM DIETAS HOSPITALARES.
6.3 APLICAÇÃO DOS TESTES DE ACEITABILIDADE NAS ESCOLAS.
6.4 EDUCAÇÃO SENSORIAL ALIADA A EDUCAÇÃO NUTRICIONAL EM CRIANÇAS.

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • 1. ALMEIDA, T. C., HOUGH, G., DAMÁSIO, M. H., SILVA, M. A. AVANÇOS EM ANÁLISE SENSORIAL. SÃO PAULO: VARELA, 1999. 286P. 2. GULARTE, M. A. MANUAL DE ANÁLISE SENSORIAL DE ALIMENTOS. PELOTAS: UFPEL, 2009. 106P.

Bibliografia Complementar:

  • DUTCOSKY, S.D. ANÁLISE SENSORIAL DE ALIMENTOS. CURITIBA: CHAMPAGNAT, 1996. 123P. 4. FERREIRA, V.L.P.; ALMEIDA, T.C.A.; PETTINELLI, M.L.C.; SILVA, M.A.A.P.; CHAVES, 127 J.B.P.; BARBOSA, E.M. ANÁLISE SENSORIAL: TESTES DISCRIMINATIVOS E AFETIVOS. MANUAL: SÉRIE QUALIDADE. CAMPINAS, SBCTA, 2000. 127P. 5. INSTITUTO ADOLFO LUTZ - IAL. MÉTODOS FÍSICO-QUÍMICOS E SENSORIAIS PARA ANÁLISE DE ALIMENTOS. 4.ED., 1.ED.DIGITAL. SÃO PAULO, 2008. 1020P. DISPONÍVEL EM: http://www.ial.sp.gov.br 6.INTERNATIONAL ORGANIZATION FOR STANDARDIZATION. ISO/DIS 3972. SENSORY ANALYSIS – DETERMINATION OF SENSITIVY OF TASTE. 1979. 7. INTERNATIONAL ORGANIZATION FOR STANDARDIZATION. ISO/DIS 5496. SENSORY ANALYSIS - METHODOLOGY – INITIATION OF ASSESSORS IN THE DETECTION AND RECOGNITION OF ODOURS. 1990. 8. INTERNATIONAL ORGANIZATION FOR STANDARDIZATION. ISO/DIS 8586-2. SENSORY ANALYSIS – GENERAL GUIDANCE FOR THE SELECTION, TRAINING AND MONITORING OF ASSESSOR. 1992. 9. QUEIROZ, M. I., TREPTOW, R. O. ANÁLISE SENSORIAL PARA A AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DOS ALIMENTOS. RIO GRANDE: FURG, 2006. 268P. 10. SHIROSE, I., MORI, E. E. M. ESTATÍSTICA APLICADA À ANÁLISE SENSORIAL. MÓDULO I. CAMPINAS: ITAL, 1994. 73P. 11. SHIROSE, I., MORI, E. E. M. ESTATÍSTICA APLICADA À ANÁLISE SENSORIAL. MÓDULO II. CAMPINAS: ITAL, 1994. 73P. 12.ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. BR 13088. TESTE DE COMPARAÇÃO PAREADA EM ANÁLISE SENSORIAL DOS ALIMENTOS E BEBIDAS. SÃO PAULO: ABNT, 1994. 13. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. BR 13169. TESTE DUOTRIO EM ANÁLISE SENSORIAL DE ALIMENTOS E BEBIDAS. SÃO PAULO: ABNT, 1994. 14. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. BR 13170. TESTE DE ORDENAÇÃO EM ANÁLISE SENSORIAL DE ALIMENTOS E BEBIDAS. SÃO PAULO: ABNT, 1994. 15. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. BR 13172. TESTE DE SENSIBILIDADE EM ANÁLISE SENSORIAL DE ALIMENTOS E BEBIDAS. SÃO PAULO: ABNT, 1994. 16. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. BR 13315. P