Ir para o conteúdo
BETA

Portal de Informações Institucionais

Universidade Federal de Pelotas

Nome da Disciplina
ATELIÊ DE CERÂMICA II
CÓDIGO
0110238
Carga Horária
68 horas
Atividade Complementar
Não
Periodicidade
Semestral
Modalidade
CRÉDITOS
4
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
1
CARGA HORÁRIA PRÁTICA
3
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
NOTA MÉDIA APROVAÇÃO
7

Ementa

Produção cerâmica. Possibilidades técnico expressivas do engobe. Analise de obras. Construção e utilização de fornos.

Objetivos

Objetivo Geral:

Desenvolver produção cerâmica individual e aprimoramento de técnicas coerentes e adequadas de construção, acabamento e queima.
Proporcionar ao aluno condições e orientação para que desenvolva um pensamento poético na área de cerâmica, ampliando as soluções técnico/formais. Possibilitar o conhecimento sobre a queima e a construção de fornos adequados as necessidades individuais.
Incentivar a utilização de esmaltes cerâmicos e engobes.

Conteúdo Programático

-Produção individual orientada.
-Fornos cerâmicos: alta e baixa temperatura; técnicas indígenas e folclóricas de queima; tipos de fornos: fornos à lenha, à carvão, à gás, fornos elétricos; fornos orientais; fornos caseiros; tipos de revestimentos refratários: tijolos isolantes, fibras cerâmicas.
-Queima: métodos de carregar o forno; mobiliário para o forno; Medição de temperatura: pirômetros e cones pirométricos; métodos e ciclos de cozimento; processos químicos e físicos ocorridos durante a queima; esfriamento do forno; gráficos de queima.
-Introdução ao Esmalte cerâmico: tipos de esmaltes; esmaltes crus e esmaltes fritados; aplicação dos esmaltes; queima dos esmaltes.
-Introdução ao Engobe: tipos de engobes; preparação e aplicação de engobes; engobes vitrificados; engobes para altas temperaturas.

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • CHITI. J. Fernandez. Curso Prático de Cerâmica. Tomos I, II, III e IV. Buenos Aires: Ediciones Condorhuasi, 1989.
  • CHITI. J. Fernandez. Dicionário Cerâmico. Tomos I, II e III. Buenos Aires Ediciones Condorhuasi, 1989.
  • CHITI. J. Fernandez. Diagnóstico de Materiais Cerâmicos. Buenos Aires: Ed.Condorhuasi, 1989.
  • CHRISTY, G. PEARCH, S. Escuela de Arte Paso a Paso, Cerámicas. Barcelona: Blume, 1993.
  • FRIGOLA, M. Cerâmica Artística. Barcelona: Editora Estampa, 2006.
  • HAMILTON. David. Gres y Porcelana. Barcelona: Ediciones CEAC. 1985.
  • MIDGLEY. Barry, Guia Completa de Escultura, Modelado y Cerâmica. Técnicas y Materiales. Barcelona: Hermann Blume, 1982.
  • PETERSON, Susan. Trabajar el Barro. Barcelona: Blume, 2003.

Bibliografia Complementar:

  • BENINI. Mirela. Cerâmica do Renascimento. Lisboa: Editorial Presença, 1989.
  • BELLUZZO. Ana Maria. Carmela Gross. São Paulo: Cosac & Naify Edições, 2000.
  • CLIFFORD, Paul. Art of the Andes. Washington: The Arthur M. Sackler Fundation, 1983.
  • GINZBURG. Cano. Olhos de Madeira. São Paulo: Cia das Letra, 2001.
  • MAMMI. Lorenzo. Carlito Carvalhosa. São Paulo: Cosac & Naify Edições, 2000.
  • MCCULLY, Marilyn. Picasso Painter and Sculptor in Clay. London: Harry N. Abrams Publishers, 1998.
  • RAMOS, Nuno. (catálogo). São Paulo, MASP, 1999.
  • TASSINARI. Alberto, O Espaço Moderno. São Paulo:Cosac & Naify Edições, 2001.
  • TUCKER. Wiiliam, A linguagem da Escultura. Cosac & Naify Edições. 1999. São Paulo.