Nome da Disciplina
ESTÁGIO CURRIC. PROFIS. SUPERV IV - SAI II
CÓDIGO
1030071
Carga Horária
272 horas
Atividade Complementar
Não
Periodicidade
Semestral
Modalidade
PRESENCIAL
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
16
CARGA HORÁRIA PRÁTICA
13
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
3
CRÉDITOS
16
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
NOTA MÉDIA APROVAÇÃO
7

Ementa

Nesta disciplina o aluno estará em contato com a prática da Terapia Ocupacional na reabilitação da Saúde Ocupacional e Comunitária, visando seu aperfeiçoamento profissional nestas áreas.

Objetivos

Objetivo Geral:

Proporcionar ao aluno a intervenção prática no campo da Saúde Ocupacional e da Saúde comunitária através da atuação em empresas, na observação de postos de trabalho, ergonomia do local e processos de saúde-doença, colocando em prática os conhecimentos aprendidos em sala de aula. A disciplina tem o objetivo de permitir ao aluno a compreensão básica das práticas desenvolvidas no campo "Saúde e Trabalho", tais como visita a empresas; observação, estudo e intervenção e/ou acompanhamento de intervenções em situações de trabalho, visando a compreensão dos efeitos das condições e da organização do trabalho nos processos de adoecimento ligados ao trabalho e noções básicas sobre os principais métodos de abordagem para o estudo de situações e mudança em postos de trabalho; compreensão dos processos de adoecimento e exclusão dos trabalhadores, bem como formas de evitar a exclusão e o desemprego através de programas de acompanhamento do retorno ao trabalho de trabalhadores acometidos por adoecimentos ou acidentes ligados ao trabalho.
1. Colocar o aluno em contato com as políticas de atenção á saúde do trabalhador.
2. Colocar o aluno em contato com os Serviços Médicos e de Segurança do Trabalho de empresas visando o aprendizado de: causas de afastamentos, fatores de adoecimento e seu nexo causal com o trabalho; programas de prevenção de acidentes e de doenças ocupacionais; tratamento e retorno ao trabalho e metodologias de intervenção.
3. Proporcionar ao aluno a realização de análises de atividade de situações de trabalho e refletir sobre os fatores de risco e de adoecimento decorrentes do trabalho e das formas de organização dos mesmos.
4. Refletir sobre o papel do terapeuta ocupacional na prevenção de doenças ligadas ao trabalho e na mudança das situações laborais que estejam gerando adoecimento e sofrimento psíquico.
5. Permitir ao aluno vivenciar atendimentos a trabalhadores acometidos de doenças e/ou sofrimento ligado ao trabalho.

Conteúdo Programático

- Apresentação do projeto de trabalho e divisão das turmas
- Apresentação das diretrizes que orientam a ação do Terapeuta Ocupacional na Saúde Ocupacional e Comunitária
- Conhecimento sobre os fundamentos e estratégias da Política de Saúde Ocupacional e Comunitária
- Acolhimento à família e paciente, escuta das demandas e problemáticas
- Abordagens de busca de independência e autonomia
- Práticas de terapia ocupacional no Estudo de postos de trabalho
- O papel do TO e o trabalho em empresa/ situações de trabalho
- Compreender a problemática do adoecimento ligado ao trabalho através da óptica do trabalhador
- Práticas de Terapia Ocupacional no atendimento a portadores de doenças ocupacionais e reinserção no trabalho dos afastados ou com restrição laboral
- Práticas de Terapia Ocupacional na comunidade, redes de serviçoes sociais, cobertura assistencial de pessoas com deficiências
- Primeiro contato: aproximação, acolhimento, entrevista
- Avaliação e compreensão dos contextos do sujeito (atividades cotidianas, trabalho, socialização)
- Planejamento, organização e execução das atividades a serem desenvolvidas pelo terapeuta ocupacional
- Análise de indicadores de adoecimento pelo trabalho
- Intervenção em situações de trabalho e análise de posto de trabalho
- Atividades Laborativas
- Estratégias de reabilitação ocupacional
- Elaboração de registros de atividades realizadas: rotina e da dinâmica institucional
- Elaboração de estudos de caso
- Registros sistemáticos as atividades e o desenvolvimento do trabalho realizado
- Reuniões de orientação e de supervisão

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • REABILITACÃO psicossocial no Brasil. São Paulo: Hucitec, 1996.
  • KOGA, M; FUREGATO, A. R. Convivência com a pessoa esquizofrênica: sobrecarga familiar. In LABATE, R. C. (org.). Caminhando para a assistência integral. Trabalhos apresentados no V Encontro de pesquisadores em Saúde Mental e no IV Encontro de Especialistas em Enfermagem Psiquiátrica. Ribeirão Preto: Scala, 1998.

Bibliografia Complementar:

  • LUIZ, M. A. U. A respeito da exclusão: instituição asilar e desinstitucionalização. In JORGE, M. S. B. et al. (orgs.). Saúde mental. Da prática psiquiátrica asilar ao terceiro milênio. São Paulo: Lemos Editorial, 2000.

Página gerada em 19/12/2018 05:43:14 (consulta levou 0.088739s)