Nome da Disciplina
CULTURA ESCRITA E DOCUMENTO
CÓDIGO
0790088
Carga Horária
68 horas
Atividade Complementar
Não
Periodicidade
Semestral
Unidade responsável
CRÉDITOS
4
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
2
CARGA HORÁRIA PRÁTICA
2
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%

Ementa

Inscreve-se no interesse de pensar de forma integrada a cultura escrita e seus suportes. Trata de escritas ordinárias – correspondências, diários, receitas – como indícios de práticas e escrita e leitura e da conservação de sua materialidade.

Objetivos

Objetivo Geral:

- Conhecer e apropriar-se de discussões teórico-metodológicas do âmbito da História Cultural e, destacadamente, da história da Cultura Escrita;
- Examinar de pesquisas vinculadas as práticas de escrita, de leitura, de registros das memórias, suas singularidades e multiplicidades.
- Conhecer técnicas e materiais para conservação e preservação de documentos.

Conteúdo Programático

- Manuseio e transcrição de manuscritos.
- Narrativas de memórias: escritas ordinárias, arquivamento do eu.
- Estudo de experiências e pesquisas na área de conservação de papel.

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • ACPCA - Asociación para la conservación del Patrimonio Cultural de las Américas. Plan para la. preservación de colecciones. Apoyo: Canadian Conservation Institute, 1998. APESC – Arquivo Público do Estado de Santa Catarina. Manual de conservação de acervos documentais e noções de restauração de documentos: suporte papel. Florianópolis: Associação dos Amigos do Arquivo Público, jul. 1997. BECK, Ingrid. Manual de preservação de documentos. Rio de Janeiro: Ministério da Justiça/Arquivo Nacional, 1991. BRITO, M. C. F. Noções básicas sobre conservação de bens culturais. [s.n.t.]. BURGI, Sérgio. Introdução à Preservação e Conservação de Acervos Fotográficos, Ministério de Cultura/FUNARTE,1988. CASANOVAS, Luís Efrem - Conservação e Condições Ambiente. Segurança. In Iniciação à Museologia. Lisboa: Universidade Aberta, 1992. CASTILHO GÓMEZ, António (coord.) Historia de la cultura escrita. Astúrias, Espanha, Ediciones Trea, 2001. ______. Cultura escrita y clases subalternas: uma mirada española. Espanha, SENDOA, 2001. CERTEAU, Michel De. A invenção do cotidiano. 1. As artes de fazer. Petrópolis, Vozes, 1994.

Bibliografia Complementar:

  • CHARTIER, Roger. As práticas da escrita. In: CHARTIER, R. (Org.). História da vida privada, v.3: da Renascença ao Século das Luzes. São Paulo, Cia. das Letras, 1991, p.113-161. ____. Textos, impressões, leituras. In: HUNT, Lynn. A nova história cultural. São Paulo: Martins Fontes, 1992. ____. Do livro à leitura. In: CHARTIER, Roger (org.) Práticas de Leitura. São Paulo: Estação Liberdade, 1996. ____. Escribir las prácticas. Foucault, de Certeau, Marin. Buenos Aires, Manantial, 1996. ____. (coord.). As Utilizações do Objecto Impresso. Portugal: Difel, 1998. ____. Leituras e leitores na França do Antigo Regime. São Paulo, UNESP, 2004. DAHLIN E., HENRIKSEN J.F. and ANDA O., ‘Assessment of environmental risk factors in museums and archives’, European Cultural Heritage Newsletter on Research, 10, Special issue, 94–97, 1997. MIGNOT, A.C.V., BASTOS, M.H.C., CUNHA, M.T.S. Refúgios do eu. Florianópolis, Mulheres, 2000. PERROT; CORBIN, et alii. História da vida privada. Volumes 3 e 4. São Paulo, Cia das Letras, 1991.

Página gerada em 18/12/2018 23:37:59 (consulta levou 0.064335s)