Nome da Disciplina
COMPOSIÇÃO COREOGRÁFICA I
CÓDIGO
D000269
Carga Horária
68 horas
Atividade Complementar
Não
Periodicidade
Semestral
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
CARGA HORÁRIA PRÁTICA
2
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
2
CRÉDITOS
4
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
NOTA MÉDIA APROVAÇÃO
7

Ementa

Princípios e métodos de composição coreográfica. Dramaturgia da dança.
Bailarino-pesquisador-intérprete.

Objetivos

Objetivo Geral:

Introduzir o estudo teórico-prático em composição coreográfica.

 

Objetivos Específicos:

Conceituar dramaturgia da dança e concepção coreográfica
Estudar princípios e métodos de composição. Elaborar uma composição coreográfica a partir
de pesquisa conceitual

Conteúdo Programático

Dramaturgia da dança. Autoria em dança. Noção de Intérprete-criador, bailarino-pesquisadorintérprete.
Concepção coreográfica - Composição coreográfica: por que? para quem?
Princípios de movimento e técnicas corporais na composição coreográfica
Estratégias e procedimentos de composição: tema, contra-tema, variação, contraste, ordem,
cânon, simetria, assimetria, ritmo, repetição
Trabalho de criação/composição coreográfica
Improvisação a partir de temas, perguntas e problemas de movimento

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • BONILLA, Noel. A Composição Coreográfica: estratégias de fabulação. Idança.net, 2007. Disponível em: . Acesso em: 17 ago 2010. BOGARD, Anne; LANDAU, Tina. The Viewpoints Book: a practical guide to Viewpoints and composition. Theatre Communication group. COHEN, Renato. Working in progress na cena contemporânea. São Paulo: Perspectiva, 1998. 135 p. HUMPHREY, Doris. The Art of Making Dances. Princeton: Princeton Book Company/Dance Horizons, 1987. LOBO, Lenora; NAVAS, Cássia. Arte da Composição: Teatro do movimento. Brasília: LGE, 2008. LOBO, Lenora; NAVAS, Cássia. Teatro do Movimento: um método para o intérprete criador. Brasília: LGE, 2007. FERNANDES, Ciane. Pina Baush e o Wuppertal dança-teatro: repetições e transformações. São Paulo, SP: Hucitec, 2000. OSSONA, paulina. A Educação Pela Dança. São Paulo: Summus, 1988. PAIXÃO, Paulo. Coreografia: gramática da dança. Idança.net, 2003. Disponível em: . Acesso em: 17 ago 2010. RODRIGUES, Graziela. Bailarino-Pesquisador-Interprete. Rio de Janeiro: FUNARTE, 1997. SÁNCHEZ, José A. Pensando con el cuerpo. Madri-Cuenca: Ed. Desvinaciones, 1999. p. 13- 28. SMITH-AUTARD, Jacqueline M. Dance composition: a pratical guide to creative success in dance making. New York: Routledge, 2004.

Bibliografia Complementar:

  • CHACARA, Sandra. Natureza e Sentido da Improvisação Teatral. SP. Perspectiva, 1983. DIAS, Alexandra. Performance-me! O processo de si pelo movimento dos desejos. 2009. Dissertação (Mestrado em Artes Cênicas) – Departamento de Arte Dramática, UFRGS, Porto Alegre, RS. PRESTON-DUNLOP, V. Looking at Dances: a choreological perspective on choreography. London, Verve Publishing, 1998. OSTROWER, Fayga. Criatividade e Processos de Criação. Petrópolis: Vozes, 2002. PALLOTINI, Renata. Introdução à dramaturgia. São Paulo: Ática, 1988.

Turmas Ofertadas

Turma Período Vagas Matriculados Curso / Horários Professores
M2 2018 / 2 20 14 Dança (Licenciatura)
Horários
ManhãTardeNoite
SEX08:00 - 08:50
08:50 - 09:40
10:00 - 10:50
10:50 - 11:40
ALEXANDRA GONCALVES DIAS
Professor responsável pela turma

M1 2018 / 2 20 10 Dança (Licenciatura)
Horários
ManhãTardeNoite
QUA13:30 - 14:20
14:20 - 15:10
15:10 - 16:00
16:00 - 16:50
ALEXANDRA GONCALVES DIAS
Professor responsável pela turma

Disciplinas Equivalentes

Disciplina Curso
COMPOSIÇÃO COREOGRÁFICA I Dança (Licenciatura)

Página gerada em 19/12/2018 05:44:05 (consulta levou 0.134400s)