Nome da Disciplina
ECONOMIA ECOLÓGICA
CÓDIGO
10760052
Carga Horária
60 horas
Atividade Complementar
Não
Periodicidade
Semestral
Unidade responsável
CRÉDITOS
4
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
4
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
NOTA MÉDIA APROVAÇÃO
7

Ementa

Aplicações / pesquisas de conceitos de economia do meio ambiente, desenvolvimento sustentável, políticas ambientais, valoração ambiental, incorporação de variáveis ambientais na análise de projetos, padronização ambiental.

Objetivos

Objetivo Geral:

Estudar o crescimento econômico sustentável e o emprego racional dos recursos naturais

 

Objetivos Específicos:

Realizar uma integração entre a ciência econômica, ecológica e demais ciências sociais relacionadas à temática ambiental;
Compreender as similaridades e diferenças entre a Economia Ecológica, a Economia do Meio Ambiente e a Economia da Biodiversidade;
Estudar os temas relevantes de cada área do ponto de vista teórico e utilizando uma perspectiva brasileira;
Gerar uma interpretação própria das principais questões ambientais aplicável ao caso do Brasil

Conteúdo Programático

UNIDADE 1 – FUNDAMENTOS
1. O fundamento central da economia ecológica : Nicolas Georgescu-Roegen, o princípio da entropia, segunda lei da termodinâmica, metabolismo socioambiental, complementariedade entre capital natural e capital produzido, condição estacionária, Herman Daly.
2. Economia dos Recursos Naturais : dinâmica intertemporal, uso ótimo de recursos naturais ao longo do tempo, teorias dos recursos exauríveis e estratégias de gestão, regra de Hotelling, teoria dos recursos naturais renováveis, Scott Gordon.
3. Economia da Poluição : soluções para o problema da poluição, imposto de Pigou, análise custo-benefício, análise custo efetividade, princípio do poluidor-pagador, certificados negociáveis de poluição, bens ambientais supranacionais, poluição e sustentabilidade
4. Mensurando a Sustentabilidade : medidas de aproximação, dificuldades de mensuração, índices agregados, Environmental Sustainability Index, esquema “pressão-estado-resposta”
Unidade 2 – Políticas Ambientais e Gestão Empresarial
5. Política Ambiental : história das políticas ambientais, litígio, comando e controle, instrumentos mistos de gestão, normas de conduta, instrumentos de política aplicáveis à industria, leis ambientais no Brasil.
6. Industrialização, meio ambiente, inovação e competitividade (cap.9): degradação ambiental vs tecnologias limpas, efeitos da regulamentação sobre a competitividade e inovações, determinantes do investimento ambiental na industria brasileira.
7. Comércio e Meio Ambiente: evidências do setor agroexportador brasileiro : abertura do comércio, corrida para o fundo vs internalização de custos socioambientais, produção agrícola e flexibilização das normas ambientais, confronto entre meio ambiente e desenvolvimento.
Unidade 3 – Economia da Biodiversidade e Serviços Ambientais
8. A valoração da biodiversidade: conceitos e concepções metodológicas : aspectos metodológicos da valoração econômica ambiental, princípio usuário-pagador, experiências na Europa.

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • DIAMOND, J. Armas, germes e aço: os destinos das sociedades humanas. Rio de Janeiro: Record, 2001. GUGLIELMO, A . A pré- história – uma abordagem ecológica. São Paulo: Brasiliense, 1999. KLOETZEL, K. O que é meio ambiente. São Paulo: Brasiliense, 1988. LAPLANTINE, F. Aprender antropologia. São Paulo: Brasiliense, 1995. NEVES, W. Antropologia ecológica. São Paulo: Cortez, 1996. REIGOTA, M. Meio ambiente e representação social. São Paulo: Cortez, 1995. RIBEIRO, D. O povo brasileiro. São Paulo: Companhia das Letras, 1996. SACHS, I. Caminhos para o desenvolvimento sustentável. Rio de Janeiro: Garamond, 2000. _________. Estratégias de transição para o século XXI – desenvolvimento e meio ambiente. São Paulo: Nobel, 1993. _________. Espaços, tempos e estratégias do desenvolvimento. São Paulo: Vértice, 1993. _________. Ecodesenvolvimento – crescer sem destruir. São Paulo: Vértice, 1986. SCHUMACHER, E. F. O negócio é ser pequeno. São Paulo: Círculo do Livro, 1973. VIVAN, J. Agricultura e florestas – princípios de uma interação vital. Guaíba: Agropecuária, 1998. TOYNBEE, A . Um estudo da história. Brasília: Ed. Da UNB, 1986. MORIN, E. Saberes globais e saberes locais. Rio de Janeiro: Garamond, 2000.

Disciplinas Equivalentes

Disciplina Curso
ECONOMIA ECOLÓGICA Ciências Econômicas (Bacharelado - Noturno)

Página gerada em 14/10/2019 23:14:53 (consulta levou 0.203710s)