Nome da Atividade
ARQUEOLOGIA DA PAISAGEM
CÓDIGO
10910145
Carga Horária
60 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Modalidade
PRESENCIAL
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
4
CRÉDITOS
4
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
NOTA MÉDIA APROVAÇÃO
7

Ementa

Conceito de sítio arqueológico e não-sítio. A discussão sobre as concepções de paisagem, espaço, lugar e território. A paisagem, culturalmente determinada, como objeto de análise da Arqueologia. A interpretação do significado da paisagem. A paisagem como produto humano. A paisagem como agente.

Objetivos

Objetivo Geral:

Analisar e discutir as abordagens teórico-metodológicas que tratam da relação dos grupos humanos e o espaço.

Conteúdo Programático

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • Corteletti, R., & DeBlasis, P. (2018). Arqueologia Jê do Sul do Brasil: ambiente, sistema, poder e experiência na paisagem de Urubici, Santa Satarina. Revista Memorare, 5(2), 132-164. doi:http://dx.doi.org/10.19177/memorare.v5e22018132-164
  • SOUSA, Ana Cristina. Arqueologia da Paisagem e a Potencialidade Interpretativa dos Espaços Sociais. Habitus. Goiânia, v.3, n.2, p.291-300, jul-dez. 2006
  • BUENO, Beatriz Piccolotto Siqueira, Arqueologia da paisagem urbana: lógicas, ritmos e atores na construção do centro histórico de São Paulo (1809-1942). Revista do Instituto de Estudos Brasileiros, Brasil, n. 64, p 99-130 ago.2016

Bibliografia Complementar:

  • ANSCHUETZ, K.; WILSHUSEN, R. & SCHEICK. Una arqueología de los paisajes: perspectivas y tendencias. Journal of archaeological research, v. 9, n. 2, p. 152-197, 2001. BALÉE, William. Historical Ecology: premises and postulates. Advances in Historical Ecology. New York: Columbia University Press, 1998. p. 13-29.
  • BICHO, Nuno. Manual de Arqueologia Pré-Histórica. Lisboa: Edições 70, 2006.
  • BINFORD, L. R. The Archaeology of place. Journal of Anthropological Archaeology, n. 1, p. 5-31, 1982.
  • DENEVAN, William. Cultivated landscapes of native Amazonia and the Andes. Oxford:Oxford Press, 2000. (Geografical and Enviromental Studies).
  • GONZALES, Ricardo. Una disciplina denominada Arqueología del Paisaje. ACyT Apuntes de Ciencia y Tecnología, n. 20, p. 1577-6794, 2006.
  • MENESES, U. T. B. A paisagem como fato cultural. In: YÁSIGI, E. (Org.). Turismo e paisagem. São Paulo: Contexto, 2002. p. 29-64.
  • VILLAFANEZ, Emilio Alejandro. Entre la geografía y la arqueología: el espacio como objeto y representación. Rev. geogr. Norte Gd. [online] n. 50, p. 135-150, 2011.
  • ASHMORE, W.; KNAPP, B. Archaeologies of Landscape: contemporary perspectives. Massachussets and Oxford: Blackwell, 1999.
  • CRIADO BOADO, F.; PARCERO, C. (Ed). Landscape, archaeology, heritage. TAPA, 2, 1997.
  • WAGSTAFF, J. M. (Ed.). Landscape & Culture. Geographical & Archaeological Perspectives.New York: Blackwel, 1987

Página gerada em 01/12/2021 02:49:37 (consulta levou 0.071679s)