Nome da Disciplina
LIMNOLOGIA
CÓDIGO
0960001
Carga Horária
51 horas
Atividade Complementar
Não
Periodicidade
Semestral
Unidade responsável
CRÉDITOS
3
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
2
CARGA HORÁRIA PRÁTICA
1
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
3
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
NOTA MÉDIA APROVAÇÃO
7

Ementa

Conceito da limnologia. Considerações históricas sobre a ciência da limnologia. A limnologia na sociedade moderna. Aspectos históricos sobre o desenvolvimento da Limnologia. Gênese dos ecossistemas aquáticos costeiros. Zonação de rios e lagos. Características físicas e químicas da água, principais comunidades e redes tróficas. Disponibilidades e usos da água. Poluição e eutrofização. Biomonitoramento e ecotoxicologia. Recuperação de ecossistemas lacustres. Amostragem.

Objetivos

Objetivo Geral:

Capacitar o aluno na compreensão das reações funcionais e produtividade das comunidades
bióticas de lagos, rios, reservatórios e região costeira em relação aos parâmetros físicos, químicos e bióticos ambientais. Avaliar práticas de remedição de impactos ambientais em ecossistemas aquáticos.

Conteúdo Programático

1. Apresentação da disciplina, dos objetivos, atribuição de notas e frequência.
2. Conceitos da limnologia. Histórico sobre a limnologia.
3. O ciclo de água na biosfera.
4. Gênese dos ecossistemas aquáticos costeiros.
5. Aspectos de zonação de rios e lagos.
6. Comunidades aquáticas e redes tróficas.
7. Disponibilidades e usos da água.
8. Poluição e contaminação dos mananciais hídricos.
9. Eutrofização de recursos hídricos:causas e efeitos.
10. Biomonitoramento ambiental e ecotoxicologia.
11. Recuperação de ecossistemas lacustres.
12. Amostragem limnológica.
13. Realização de práticas de campo como forma de aplicação dos conceitos limnológicos.
14. Campo de atuação do profissional em engenhiaria na área limnológica.

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • APHA. Standard Methods For Examination Of Water And Wastewater. American Public Health Association. New York, 824. p.1998.
  • Bicudo, C. E. D., Bicudo, D.de C. Amostragem em Limnologia. Editora: Rima. 1.ed. 2004. 351p.
  • Esteves, F.A. Fundamentos de Limnologia. Rio de Janeiro: Ed. Interciência, 2.ed., 1998. 603p.
  • Henry, R. Ecótonos nas interfaces dos ecossistemas aquáticos. RiMA. 349p. 2003.

Bibliografia Complementar:

  • Marinho, M., Roland, F. Cesar, D. Lições de Limnologia. Editora: RIMA. 1ª Ed. 2005. 198p.
  • Matsui, S. Gerenciamento de substâncias tóxicas em lagos e reservatórios. In. Diretrizes para o gerenciamento de lagos. V. 4. ILEC. São Carlos. 199p. 2002. ISBN: 8576560593
  • Odum, E. P. Ecologia. Ed. Guanabara. Rio de Janeiro. 434p. 1988.
  • Rebouças , Aldo da C.; Braga, Benedito, Tundisi, José Galizia – “Águas Doces no Brasil, Capital Ecológico, Uso e Conservação.”Editora Escrituras, São Paulo – SP. 3.ed. São Paulo: Escrituras Editora, 2006.
  • Schimidt-Nielsen, k. Fisologia animal – Adaptação ao meio ambiente. Ed. Santos. 600p. 1999.
  • Straskraba, M.; Tundisi, J., G. Gerenciamento da qualidade de águas de represas. In. Diretrizes para o gerenciamento de lagos. ILEC. São Carlos, 280p. 2001.
  • Tundisi, J. G. Água no século XXI - Enfrenteando a escassez. RiMa. 248p. 2003.
  • Tundisi, T. M.; Tundisi, J. G. Limnologia. Editora: Oficina de Textos. I.S.B.N.: 9788586238666. 1. Ed. 2008. 632p.
  • Vazzoler, A. E. M. Biologia da reprodução de teleósteos: teoria e prática. EDUEM: São Paulo. l 1996.

Página gerada em 17/11/2019 05:33:19 (consulta levou 0.077848s)