Nome da Disciplina
HISTÓRIA DO TEATRO IV
CÓDIGO
0140310
Carga Horária
68 horas
Atividade Complementar
Não
Periodicidade
Semestral
Unidade responsável
CRÉDITOS
4
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
4
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
NOTA MÉDIA APROVAÇÃO
7

Ementa

Estudos das principais características, pensadores, encenadores e dramaturgos do teatro do século XX no Ocidente. O teatro contemporâneo como cruzamento intercultural.

Objetivos

Objetivo Geral:

 

Objetivos Específicos:

Estudar pensadores e encenadores paradigmáticos do teatro ocidental do século XX.
Conhecer, identificar e contextualizar dramaturgos e peças emblemáticos do século XX.
Refletir acerca de propostas contemporâneas de encenação.

Conteúdo Programático

Unidade 1 – A atuação engajada
1.1 Piscator e o teatro político
1.2 Brecht e o teatro épico
Unidade 2 – Artaud e o teatro da crueldade
2.1 A subversão do texto
2.2 A violência sensorial
Unidade 3 – Grotowski e o teatro pobre
3.1 A arte como representação
3.2 A arte como veículo
Unidade 4 – Barba e a antropologia teatral
4.1 Os princípios que retornam da antropologia teatral
4.2 Da pré-expressão à expressão
Unidade 6 – O Vieux Colombier e sua herança
6.1 Jacques Copeau: o ator e o palco nu
6.2 O cartel (Pittöeff, Dullin,Jouvet, Baty)
6.3 Discípulos de Dullin: Vilar e Barrault
Unidade 7 – Dramaturgos e peças importantes do século XX –
realismo psicológico estadunidense, teatro do absurdo, teatro
político, teatro contemporâneo, entre outros.
Unidade 8 – Propostas Contemporâneas de Criação
8.1 O Living Theater e a criação coletiva
8.2 Peter Brook e o espaço vazio
8.3 Bob Wilson e a performance visual
8.4 Tadeusz Kantor e o teatro da morte
8.5 Ariane Mnouchkine e o Théâtre du Soleil
8.6 Pina Bausch e a dança-teatro

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • ARTAUD, Antonin. O teatro e seu duplo. São Paulo: Martins Fontes, 2006. _______. Linguagem e vida. São Paulo: Perspectiva, 2006. BARBA, Eugenio. Além das ilhas flutuantes. São Paulo: Unicamp, 1991. _______. A canoa de papel. São Paulo: Hucitec, 1994. _______. A terra de cinzas e diamantes. São Paulo: Perspectiva, 2006. BARBA, Eugenio; SAVARESE, Nicola (Orgs.). A Arte Secreta do Ator. Dicionário de Antropologia Teatral. São Paulo: Hucitec/UNICAMP, 1995. BECKETT, Samuel. Fim de partida. São Paulo: Cosac Naify, 2002. _______. Esperando Godot. São Paulo: Cosac Naify, 2005. BERTHOLD, Margot. História mundial do teatro. São Paulo: Perspectiva, 2006. BORIE, Monique; ROUGEMONT, Martine de; SCHERER, Jacques. Estética teatral: textos de Platão a Brecht. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2004. BRECHT, Bertolt. Teatro completo, volume 3: A ópera dos três vinténs; Ascensão e queda da cidade de Mahagonny; O vôo sobre o oceano; A peça didática de Baden-Baden sobre o acordo; Aquele que diz sim e aquele que diz não; A decisão. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2004. _______. Teatro completo, volume 6: Os fuzis da senhora Carrar; Vida de Galileu; Mãe coragem e seus filhos. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2001. _______. A santa Joana dos matadouros. São Paulo: Cosac Naify, 2009. ______. Estudos sobre teatro. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1978. BROOK, Peter. O espaço vazio. Lisboa: Orfeu Negro, 2008. _______. A porta aberta: reflexões sobre a interpretação e o teatro. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2005. CARLSON, Marvin. Teorias do teatro: estudo teórico-crítico dos gregos à atualidade. São Paulo: UNESP, 1997. CHEKHOV, Michael. Para o ator. São Paulo: Martins Fontes, 2003. COHEN, Renato. Work in progress na cena contemporânea: criação, encenação e recepção. São Paulo: Perspectiva, 2006. _______. Performance como linguagem. São Paulo: Perspectiva, 2007. DÜRRENMATT, Friedrich. A visita da velha senhora. São Paulo: Abril Cultural, 1976.
  • ESSLIN, Martin. O teatro do absurdo. Rio de Janeiro: Zahar, 1968. FERRACINI, Renato. A arte de não interpretar como poesia corpórea. Campinas: Unicamp, 2003. GARCIA, Silvana. Teatro de militância: a intenção do popular no engajamento político. São Paulo: Perspectiva, 1990.
  • GROTOWSKI, Jerzy. Em busca de um teatro pobre. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1987. _______. O Teatro Laboratório de Jerzy Grotowski: 1959 – 1969. São Paulo: Perspectiva; Sesc, 2007. GUINSBURG, J. Stanislavski, Meyerhold e Cia. São Paulo: Perspectiva, 2001. IONESCO, Eugène. O rinoceronte. São Paulo: Abril Cultural, 1976. _______. A lição; As cadeiras. v. 12. São Paulo: Peixoto Neto, 2004. Coleção grandes dramaturgos 2. KOUDELA, Ingrid. Brecht na pós-modernidade. São Paulo: Perspectiva, 2001. LALOU, René. O teatro na França desde 1900. São Paulo: Difusão Européia do Livro, 1956. LORCA, Federico García. Yerma; Dona Rosita, a solteira; A casa de Bernarda Alba. Rio de Janeiro: José Aguilar, 1975. _____. Bodas de sangue. São Paulo: Abril Cultural, 1977. MILLER, Arthur. A morte do caixeiro viajante. São Paulo: Abril Cultural, 1976. O’NEILL, Eugene. Longa jornada noite adentro. São Paulo: Abril Cultural, 1980. _______. Eugene O”Neill - quatro peças: Óleo; O imperador Jones; Diferente; O macaco peludo. Rio de Janeiro: Opera Mundi, 1973. PEIXOTO, Fernando. Brecht: vida e obra. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1991. RADERS, Georges. O cinqüentenário da fundação do “Vieux Colombier”. Porto Alegre: Curso de Arte Dramática, Ed. UFRGS, 1965. ROSENFELD, Anatol. Prismas do teatro. São Paulo: Perspectiva, 2000. _______. O teatro épico. São Paulo: Perspectiva, 2006. ROUBINE, Jean-Jacques. A linguagem da encenação teatral. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1998. _______. A arte do ator. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2002. _______. Introdução às grandes teorias do teatro. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003. WILLIAMS, Tennessee. À margem da vida. Rio de Janeiro: Letras e Artes, 1964. _______. Um bonde chamado desejo. São Paulo: Abril Cultural, 1976. ZAMORA, Juan Guerrero. Historia del teatro contemporáneo. Barcelona: Juan Flores, 1961.

Página gerada em 17/11/2019 05:45:59 (consulta levou 0.076637s)