Nome do Projeto
Grupo de estudos para a promoção da conservação patrimonial através do ensino médio de química
Ênfase
ENSINO
Data inicial - Data final
01/05/2016 - 30/04/2017
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Sociais Aplicadas - Museologia
Resumo
No século XXI a velocidade de acesso à informação e o desenvolvimento tecnológico têm sido incrivelmente ampliados. Num crescimento de proporções muito menores, o conhecimento científico para a sociedade à margem da academia parece ainda inacessível. Quando entrelaçamos o acesso social à ciência aos preceitos da conservação patrimonial, este distanciamento parece ganhar proporção ainda mais premente. Apesar disso, quando considerada isoladamente, a divulgação científica vem assumindo papel de destaque na agenda contemporânea da comunidade acadêmica, no sentido de democratizar o acesso à ciência e tecnologia. (UNESCO, 2003) Isso se deve, em grande parte, pelo fato da interpretação da ciência contribuir para solução de problemas de suas áreas específicas, do mesmo modo que coaduna outras áreas de conhecimento, como a preservação dos bens patrimoniais em suas variadas manifestações. O projeto de ensino ora apresentado abrange, portanto, essa zona aduaneira, visando a desenvolver ações que abarcam a conservação do patrimônio tangível e intangível através da divulgação científica no campo da química aplicada a bens culturais, tendo a educação para o patrimônio como aporte metodológico.

Objetivo Geral

Este projeto de ensino tem como objetivo geral qualificar a formação de alunos do curso de Conservação e Restauração de Bens Culturais Móveis da UFPel para promoverem a conservação de bens culturais através do ensino médio de química.

Justificativa

Entre as atribuições do conservador-restaurador tem-se a conservação patrimonial. Os instrumentos legais comuns para tanto são tombamento, inventário, vigilância, ações civis públicas e populares, (MIRANDA, 2006) os quais, em parte, visam a remediar situações geradas pela desvalorização do patrimônio. De fato é necessária a adoção de estratégias que objetivem a promoção de reconhecimento desse patrimônio pela sociedade, a qual deverá atuar na sua preservação.
Uma das estratégias para esse reconhecimento é a educação para o patrimônio, com atuação de destaque de museólogos. Educar para o patrimônio redunda em ofertar ao públicos a possibilidade de interpretar e atribuir os mais diversos sentidos à determinado bem. (GRINSPUM, 2000) Metodologicamente, desloca-se a ênfase do objeto para as pessoas, que, ao se apropriarem dos bens, os valorizam, compartilham e preservam. Nenhum trabalho nessa área, contudo, tem considerado a integração da museologia com a conservação-restauração e a química. Destaque é dado à essa integração pelo fato dos cursos de conservação-restauração serem interdisciplinares e se basearem muito em conceitos científicos. (ICOM-CC, 1984) Apesar do curso de conservação e restauração da UFPel apresentar disciplinas de química, nenhuma aborda estratégias de conservação através do ensino médio de química, e poucas atividades têm integrado efetivamente as disciplinas do Departamento de Museologia, Conservação e Restauro da UFPel (DEMCoR/UFPel).
Com isso, visando a ampliar a qualificação dos alunos do curso de conservação e restauração da UFPel e os horizontes de integração entre museologia, conservação-restauração e química nesse Departamento, este projeto visa a criação de um grupo de estudos coordenado por um químico cientista do patrimônio e um museólogo com atuação em extensão. Este projeto fará parte de um programa que considera a formação de professores de química do ensino médio da rede pública de Pelotas, levando em conta a acessibilidade.

Metodologia

De modo a atingir os objetivos específicos acima apresentados, este projeto de ensino visa a criar um grupo de estudos composto por alunos do curso de Conservação e Restauração de Bens Culturais Móveis ou de outros alunos interessados que estejam ou já tenham cursado a disciplina de Química Aplicada à Conservação e Restauração I, ou disciplina similar.
O grupo de estudo fará encontros semanais, sendo que a primeira deverá delinear as atividades dos alunos fora dos horários dos encontros, que consistem em: i) selecionar tópicos em química do ensino médio que os mesmos tenham maior afinidade; ii) obter material didático atualmente em uso pelo MEC para ensino de química em ensino médio; iii) selecionar reações químicas que ocorrem em bens culturais e que estejam relacionadas com os tópicos em química anteriormente escolhidos; iv) conduzir discussões com os responsáveis pelo projeto para a modificação dos materiais em uso pelo MEC visando a promoção de conservação patrimonial através do ensino médio de química; e v) conduzir discussões com os responsáveis pelo projeto para a proposição de atividades experimentais e/ou atividades de dinâmica em grupo para serem usadas nas aulas de química junto do material proposto.
Os demais encontros, portanto, terão como objetivo a orientação dos alunos e do projeto, conduzindo discussões sobre elaboração dos materiais didáticos e sobre a apresentação desse material e treinando os alunos para que os mesmos sejam capazes de qualificar professores de química do ensino médio para conduzirem educação patrimonial em suas aulas.

Resultados Esperados

Como resultados e impactos esperados, tem-se:
1) integrar de modo inovador as atividades acadêmicas da museologia, da conservação-restauração e da química no Brasil;
2) disponibilizar materiais para a promoção da conservação patrimonial dentro do ensino de química em escolas de nível médio;
3) permitir o desenvolvimento de um projeto de extensão que possibilitará o incentivo do uso desses materiais na promoção da conservação patrimonial dentro do ensino de química em escolas de nível médio;
4) permitir, através do projeto de extensão possibilitado por este projeto, aflorar nos alunos de ensino médio o reconhecimento da sinergia que os cerca, através de sua introdução à interdisciplinaridade;
5) incentivar os alunos do ensino médio, através do projeto de extensão, a promoverem a conservação do patrimônio histórico, artístico e cultural.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALZIRA YAMASAKI228/08/201630/04/2017
CAIO NOGUEIRA GHIRARDELLO201/05/201630/04/2017
CARLA RODRIGUES GASTAUD201/05/201630/04/2017
CAROLINA LETICIA NAGATA2002/05/201616/12/2016
DANIEL MAURICIO VIANA DE SOUZA201/05/201630/04/2017
DIEGO LEMOS RIBEIRO201/05/201630/04/2017
MARIANA BOUJADI MARIANO DA SILVA201/05/201630/04/2017
PATRÍCIA DOS SANTOS SCHNEID228/08/201630/04/2017
THIAGO SEVILHANO PUGLIERI201/05/201630/04/2017

Página gerada em 14/11/2019 19:55:24 (consulta levou 0.076324s)