Nome do Projeto
A Monitoria como uma Prática Cooperativa de Ensino
Ênfase
ENSINO
Data inicial - Data final
18/04/2016 - 04/04/2017
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Biológicas - Genética - Genética Vegetal
Resumo
A monitoria no Ensino Superior torna-se um espaço de cooperação em que os educandos assumem a docência para compartilhar saberes juntamente com os docentes orientadores, pois o ensinar está indissociavelmente ligado ao aprender. Conforme Lins (2008), a monitoria consiste numa atividade acadêmica de natureza complementar, na qual o aluno tem a oportunidade de desenvolver e ampliar os conhecimentos adquiridos na universidade por meio do apoio ao docente na condução de disciplina. De acordo com as normas do Programa de Monitoria da UFPel em seu Capítulo I das disposições preliminares Art. 1º - O Programa de Monitoria, vinculado à Seção de Apoio Estudantil da Coordenadoria de Assuntos Estudantis e Comunitários, tem por finalidade desenvolver, estimular, coordenar e avaliar as atividades de Monitoria na Universidade, a fim de que sejam atingidos seus objetivos. Art 2º - Os objetivos do Programa de Monitoria são: I motivar alunos que tenham rendimento geral satisfatório a se iniciarem nas atividades de ensino e/ou técnico-didáticas; II assegurar a cooperação recíproca entre corpo discente, corpo docente e corpo técnico-científico; III integrar ensino, pesquisa e extensão, valorizando os procedimentos científicos para a realimentação do processo de ensino-aprendizagem. Neste contexto, o projeto permitirá a associação entre os aprendizes em um objetivo comum: o aprender. E este aprender não se resume apenas aos conteúdos relativos a fatos e conceitos (conceituais), pois o aluno, ao assumir a docência na monitoria, envolve-se com conteúdos procedimentais (ao elaborar as aulas e até experimentos ilustrativos) e atitudinais.

Objetivo Geral

Possibilitar ao acadêmico monitor uma maior aprendizagem e vivência com a prática pedagógica, contribuindo para o desenvolvimento de habilidades relacionadas à docência, para a melhoria do ensino da graduação e para despertar o interesse pela carreira docente.

Justificativa

A atividade de monitoria além de promover o enriquecimento da vida acadêmica do educando, possibilita por meio da relação de cooperação existente entre docente e monitor, o aprimoramento da qualidade de ensino, uma vez que favorece a adoção de novas metodologias, bem como impulsiona o exercício da pesquisa acadêmica, permitindo uma contínua associação entre teoria e prática (LINS, 2008).
O projeto visa atender os acadêmicos matriculados em 2016 nas Disciplinas de Genética e Biologia Celular e Molecular (Curso Agronomia - 420 alunos), Genética Geral (Ciências Biológicas Licenciatura – 30 alunos), Genética Animal (Medicina Veterinária – 140 alunos), Genética do Metabolismo (Nutrição – 120 alunos), Biologia Molecular Forense e Biologia Molecular Forense Experimental (Química Forense – 20 alunos).
As mudanças ocorridas na Educação Superior na última década têm exigido das universidades uma postura mais ativa no sentido de acompanhar a dinâmica acadêmica, resultado direto das transformações e exigências da sociedade. A UFPel, comprometida com a necessidade de inovação no conhecimento, a partir de 2015 passa a atender a Política Nacional de Desenvolvimento Sustentável de Povos e Comunidades Tradicionais através de processo seletivo especifico para o preenchimento de vagas a candidatos de Comunidades Quilombolas e de Povos Indígenas, para os cursos de Agronomia, Medicina Veterinária e Nutrição, entre outros, cujos docentes integrantes deste projeto ministram aulas.
Nos últimos semestres os professores das disciplinas supra citadas têm observado que o desempenho de um número expressivo de alunos, quanto a avaliação de conhecimento, tem sido inferior a 7.0 (nota insuficiente para aprovação sem exame), segundo o Regimento Geral da UFPel. Portanto, várias propostas vêm sendo discutidas para mudança desse quadro, como a presença de alunos monitores, elaboração de material e jogos didáticos, leitura e interpretação de artigos, como alternativas para atenuar os problemas.

Metodologia

Será formado um grupo de estudo entre os professores e os monitores voluntários, com encontros quinzenais (dia da semana e horário a combinar), para levantamento de situações-problemas, contemplando expectativas, problemas enfrentados pelos professores e pelos alunos das turmas, e avanços percebidos pelos monitores durante as atividades de ensino e aprendizagem, bem como a avaliação de suas ações e a participação dos colegas. Também serão momentos em que os professores ajudarão a planejar ações pedagógicas como produção de material didático, seleção de artigos em sites e revistas cientificas (portal da capes, Scielo etc...), elaboração dos instrumentos de avaliação do projeto, apresentação de seminários, síntese de estudos.
Os monitores irão reunir-se, em horários opostos às aulas, periodicamente com os colegas do seu curso para retirada de dúvidas, re-explicar os assuntos com uma linguagem mais próxima da do seu colega. Além disto, os monitores coletarão informações sobre as dificuldades, para auxiliar o professor nas ações junto aos demais educandos durante as aulas, servindo de elo.
Os conteúdos abordados e estudados serão selecionados a partir do diálogo aberto com os monitores voluntários, ouvindo suas opiniões e suas perspectivas de alunos que já cursaram Disciplina de Genética.
Além das atividades no âmbito do ensino, os alunos deverão compilar e analisar os resultados das avaliações realizadas no projeto de forma a produzirem artigos de cunho científico a serem apresentados em eventos pertinentes no ano de 2017.

“A construção do conhecimento é o momento do desenvolvimento
operacional, da atividade do aluno por meio da pesquisa, do estudo
individual, dos seminários, dos exercícios, no qual se explicitam as
relações que permitem identificar como o objeto de conhecimento
se constitui ” (LIBANEO.1985, p.215).

Resultados Esperados

A experiência tem demonstrado que o verdadeiro aprendizado acontece de fato com o relacionamento da teoria com a prática, ou seja, além de estudar, ver e fazer, assim esperamos que os momentos pedagógicos possam servir como espaço de estudo e reflexão, de estimulo às práticas cooperativas garantindo socialização de saberes entre os educandos, facilitando e maximizando o aprendizado, despertando o interesse da importância das disciplinas de Genética na formação acadêmica.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALDO GIRARDI POZZEBON212/08/201616/12/2016
ALISON ACOSTA MUNHOS2018/04/201616/12/2016
ALVARO MIGUEL MOREIRA MARTINS218/04/201616/12/2016
BEATRIZ HELENA GOMES ROCHA518/04/201616/12/2016
HEDEN LUIZ MARQUES MOREIRA218/04/201616/12/2016
HELENA SOUZA VENZKE2018/04/201616/12/2016
ISABELA SCHIAVON AMARAL218/04/201616/12/2016
JESSICA ARENA BANDEIRA118/04/201616/12/2016
KAUE CLAVIJO DA SILVA318/04/201616/12/2016
LUÍS FELIPE VAZ BARBOSA218/04/201616/12/2016
MAYANA RABÊLO MOSCOSO218/04/201616/12/2016
MÔNICA KUENTZER2018/04/201616/12/2016
RAIFER CAMPELO SIMÕES218/04/201616/12/2016
THAIS MARINI DA ROSA218/04/201616/12/2016
VERA LUCIA BOBROWSKI218/04/201616/12/2016
WELITON MORAES BIRGMAN218/04/201616/12/2016
WINNIE DE OLIVEIRA DOS SANTOS218/04/201616/12/2016

Página gerada em 16/06/2019 16:04:51 (consulta levou 0.044040s)