Nome do Projeto
Multiversidade Autogestionária de Aprendizagens Livres da OCA
Ênfase
ENSINO
Data inicial - Data final
25/04/2017 - 25/04/2018
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Humanas - Ensino-Aprendizagem
Resumo
Imaginemos encontros que despertem mais encontros e desejos genuínos de aprendizagem, compartilhamento, envolvimento e criação livre. Livre de avaliações que não as auto análises individuais e grupais, quando necessárias e propostas horizontalmente. Um lugar no tempo-espaço onde forma e conteúdo não estão separadas, e que além disso, estejam dissolvidas nos pensamentos e nas ações afetivas e emocionais que atravessam e se co-criam em cada indivíduo. Tal imaginação é um caminho, um vir a ser onde é necessária a compreensão e aceitação de que o ideal não existe. Sem a fragmentação científica agindo no conhecimento tudo pode ser percebido como obra de arte; logo toda "produção" gerada pelos encontros pode ser vista como produção artística, independentemente da ideia de áreas de aplicação (o que é e como se delimita tal área? necessitamos dela?). Assim, o estudo/aprendizado que caminhar pela filosofia, ou pela ecologia, ou pela engenharia, ou pela literatura, etc. será arte, ou não, talvez anti-arte? Para quem ou para onde os saberes e sabores cultivados pelos encontros podem ser multidirecionados? Primeiramente cada indivíduo pode se auto-realizar com as transformações energéticas pelas quais se move e é movido; encontrar alegria em sua busca. No momento em que a energia se expande, imaginamos as criações/produções atuando de forma contra-hegemônica e essencialmente libertária. Agir localmente... na rua, no bairro, na comunidade. Incentivar valores que caminhem juntos da autonomia, do apoio mútuo e solidariedade entre os seres, e que materialmente possam inverter lógicas vigentes como a da economia, dos modos de relacionamentos, de comunicação, educação, por exemplo. Estimular projetos e iniciativas já existentes que compactuam com tais ideias e experimentações propostas no projeto.

Objetivo Geral

Realizar experimentações e exercícios de aprendizagens livres, inter-multidisciplinares a partir do conceito de “Teias de Aprendizagem” e “Convivencialidade” de Ivan Illich no Espaço da OCA (Ocupação Coletiva de ArteirXs) a partir de um conjunto de atividades autogestionadas que serão abertas a participação de professores e estudantes da UFPel.

Justificativa

O Projeto OCA que se desenvolveu na UFPel como ação de extensão cultural por dois anos(2014-2016) como experiência de aprendizagem livre autogestionada e executada por estudantes de diferentes cursos da UFPel constituiu-se de uma experiência única de autogestão pedagógica no âmbito da Universidade.

Nesses dois anos de projeto, foram realizados um conjunto de atividades práticas autogestionadas como oficinas, exposições de arte, cursos livres, Jornadas de Educação entre outros eventos de caráter pedagógico-cultural, contando com a participação de professores-pesquisadores e estudantes de diferentes áreas bem como a participação ativa da comunidade do entorno do espaço.

Manteve-se ainda, nesses dois anos, de forma permanente e aberta ao público uma biblioteca e um acervo de obras de artistas locais e da própria UFPel, uma horta urbana que é parte da proposta de revitalização da praça Domingos Rodrigues. Permacultura, arte-reciclagem, Dança, Teatro, Música, Artes Plásticas, Grupos de Estudo, Artesanato; fabricação de instrumentos musicais, escola de Circo, são algumas das práticas de aprendizagens livre permanentes.

No último ano do projeto realizou-se na OCA as atividades do Grupo de circo MALV bem como do Grupo de Pesquisa e Estudos sobre Educação Libertária, constituindo-se como um espaço de experimentações, estudo e pesquisa de práticas de aprendizagens livres e autogestionárias.

Em vista do encerramento do Projeto de Extensão OCA em dezembro de 2016 e com o objetivo de manter esse espaço com suas atividades autogestionárias de aprendizagens livres o Grupo de Estudos e Pesquisa Educação Libertária apresenta o Projeto de Ensino:

'MULTIVERSIDADE AUTOGESTIONÁRIA DE APRENDIZAGENS LIVRES DA OCA Experimentações Libertárias em educação arte e Tecnologia) a partir do referencial teórico metodológico das propostas de “Teia de Aprendizagens” e “Convivencialidade” de Ivan Illich.

Metodologia

A metodologia será a da Experimentação-Autocriação coletiva e individual-Pesquisa, que se desenvolverá pelo período de 12 meses no qual colocaremos em prática um processo de experimentação de práticas de aprendizagens livres e autogestionárias baseadas nos pressupostos do conceito de “Teia de Aprendizagem” de Ivan Illich( 2007). A partir desse processo constituído por um conjunto de atividades de partilha/troca/intercâmbio de saberes realizaremos concomitantemente pesquisas sobre essas práticas através da dinâmica de Grupos de Estudo, relacionando-as com os referências teóricos-filosóficos trabalhados no Grupo de Pesquisa Educação Libertária.

Resultados Esperados

A partir do exercício prático experimental de práticas de aprendizagens livres, autogestionárias a partir das Teias da Aprendizagens busca-se constituir um espaço/laboratório de exercícios da aprendizagem livre no âmbito da Universidade;
Criação/Produção de dinâmicas, metodologias e ferramentas de aprendizagens livres a disposição da comunidade acadêmica;
Produção de Pesquisa e estudos sobre a experiência realizada como material teórico para novas investtigações sobre a temática da aprendizagem livre autogestionada.

Indicadores, Metas e Resultados

Através das vontades e desejos como agenciadores do livre saber e conhecer busca-se construir um Espaço para realizar o que Nietzsche denominou de “Gaia Ciência”, ou seja, uma “ciência alegre”, despida dos pesos burocráticos, hierárquicos e disciplinadores da escolarização bem como efetivar o que Ivan Illich denominou de “desescolarização do pensamento”, no qual a aprendizagem acontece, ocorre, se dá a partir de relações e não de instituições. Educação Livre e Autogestionária a partir de relações de cooperação, autogestão e apoio mútuo e troca livre de saberes em espaços autogestionários. Saber como Arte em um espaço de exercício de Autogestão. Busca-se ampliar às práticas de aprendizagens livres já realizadas recriando processos de saberes e fazeres em novas perspectivas. O saber e o conhecimento como Arte, fim em si mesmo e não como meio; como criação e autocriação, ensaio e experiências. Tecnologia como ferramenta para invenções e ensaios em perspectiva libertária.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALINE IGANSI DOS SANTOS225/04/201725/04/2018
BRUNA DOS ANJOS GOMES225/04/201725/04/2018
Bruna Borges Rodrigues225/04/201725/04/2018
EDIO RANIERE DA SILVA225/04/201725/04/2018
INDA RULIO BAJAR225/04/201725/04/2018
LUIZA CORRÊA ELOI225/04/201725/04/2018
PAULO LISANDRO AMARAL MARQUES425/04/201725/04/2018
PEDRO DE OLIVEIRA DE ANDRADE225/04/201725/04/2018
RENICE EISFELD MACHADO225/04/201725/04/2018
SARAH LEÃO LOPES225/04/201725/04/2018
SUELEN LEMONS CLASEN225/04/201725/04/2018
VICTOR BRAZ ITURRIET225/04/201725/04/2018

Página gerada em 28/11/2020 23:58:12 (consulta levou 0.207577s)