Nome do Projeto
Colocando em Pratica o Aprendizado 2017
Ênfase
ENSINO
Data inicial - Data final
05/06/2017 - 31/12/2017
Unidade de Origem
Área CNPq
Engenharias - Engenharia Elétrica
Resumo
Existem várias teorias que tentam demonstrar como ocorre o processo de aprendizado. Vejamos algumas das teorias a seguir: Segundo a teoria de Vygostky (1987, apud Lampreia, 1999) o aprendizado passa por um papel do social, em que “a formação de conceitos científicos se dá na escola a partir da cooperação entre a criança e o professor que, trabalhando com o aluno, explica, dá informações, questiona, corrige e faz o aluno explicar”. Em outras palavras, o aprendizado de um indivíduo contido em um grupo social irá aprender o que seu grupo produz, ou seja, o conhecimento surge primeiro no grupo e, então é interiorizado pelo indivíduo. Carl Rogers (apud Mogilka, 1999), ao observar o aprendizado experimental, considera que “uma ação pedagógica só é efetivamente democrática quando se baseia no interesse genuíno, na necessidade e na motivação intrínseca do indivíduo”. Assim, de acordo com Rogers, a motivação é um fator essencial para o aprendizado bem-sucedido. Como terceira visão de aprendizado temos a proposta de Paulo Freire que é trazida por Gadotti (1999, apud Albino, 2003). “Educador e educando aprendem juntos numa relação dinâmica, na qual a prática é orientada pela teoria, que reorienta essa prática, num processo de constante aperfeiçoamento”. A ideia trazida por esses três estudiosos do processo de aprendizado se resume em: O trabalho em grupo (o orientador e seus orientados) produz e dissemina o conhecimento no grupo; o interesse do aluno é fundamental no aprendizado; e pratica é necessária para o aprendizado, sendo a teoria ligada a essa prática.

Objetivo Geral

Fornecer aos alunos a oportunidade para que eles desenvolverem atividades extracurriculares que os permitam verificar na prática os conteúdos ministrados nas aulas de engenharia, aumentando o interesse do aluno pelo curso e pela carreira escolhida e, também, impulsionar pesquisas em diversas áreas dentro da UFPel.

Justificativa

Os alunos de engenharia possuem a necessidade de expressar os assuntos vistos nas disciplinas teóricas para que possam assimilar o conhecimento. Apesar das disciplinas práticas apresentarem de forma local esses assuntos, elas não estão tem sido suficiente para motivar o aprendizado do aluno. Dessa forma, esse projeto de ensino tenta fazer com que os alunos interajam com as diversas disciplinas teóricas e práticas na criação de dispositivos, idealizados por eles ou sugeridos pelo orientador, diminuindo a evasão e possibilitando um melhor aprendizado, baseado nos três conceitos: Aprendizado em grupo, despertando o interesse no curso de engenharia e visualização pratica dos temas teóricos.
As versões 2014 e 2015 do projeto conseguiram incentivar diversos alunos a desenvolverem diversas atividades relacionadas à engenharia, estando participando do projeto ou sendo motivados pelos participantes, aumentando o interesse de diversos alunos pelo curso, melhorando o desempenho acadêmico e reduzindo a evasão. Os resultados das versões anteriores incentivaram o a criação da versão 2016.
A busca por novos problemas fez com que esse projeto alcançasse outros cursos que, em algum momento, necessitam do auxílio da Engenharia Eletrônica/Controle e Automação e, dessa forma, esse projeto já possui parceiros na Engenharia Ambiental e na Arquitetura.
Esses parceiros necessitam, em suas pesquisas, desenvolver mecanismos eletroeletrônicos simples que impulsionam muito as suas pesquisas. Dessa forma, esse projeto tem formado uma simbiose com outros projetos importantes na UFPel.

Metodologia

A metodologia desse projeto de ensino consiste em orientação dos alunos no desenvolvimento de projetos voltados à eletrônica e/ou controle e automação. Esses projetos podem ser apresentados pelo aluno ou proposto pelo orientador.
Semanalmente o grupo se reunirá, sob a tutela do orientado, e cada aluno irá apresentar ele desenvolveu do seu projeto, apresentando as suas dificuldades e sucessos (de forma a contribuir com o aprendizado do grupo).
A função do orientador será de apresentar possíveis soluções para os problemas encontrados pelos alunos e informar como eles possa vir a aprofundar em um determinado assunto para a solução dos problemas encontrados.

Resultados Esperados

Espera-se que com a satisfação da conclusão das etapas dos projetos, e por fim dos próprios projetos, os alunos possam visualizar os seus próprios potenciais e aumentar o interesse nos cursos de engenharia, diminuindo, assim, as evasões.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
DANIEL WILSON DA SILVA BATISTA2005/06/201731/12/2017
EDUARDO SANTOS DA VEIGA2005/06/201731/12/2017
FELIPE DIAS LOPES2005/06/201731/12/2017
JEAN CARLOS SCHEUNEMANN2005/06/201731/12/2017
JÚLIO CÉSAR ROLOFF PERES2005/06/201731/12/2017
LUCIANO ANACKER LESTON805/06/201731/12/2017
MAIQUEL DOS SANTOS CANABARRO805/06/201731/12/2017
MARCELO LEMOS ROSSI805/06/201731/12/2017
MARLON SOARES SIGALES2005/06/201731/12/2017
MATEUS BECK FONSECA805/06/201731/12/2017
Mariano Berwanger Wille2005/06/201731/12/2017
TARSO RODRIGUES DE AVILA2005/06/201731/12/2017

Página gerada em 14/11/2019 19:58:52 (consulta levou 0.051467s)