Nome do Projeto
Monitorias de Cálculo Diferencial e Integral
Ênfase
ENSINO
Data inicial - Data final
29/05/2017 - 31/12/2017
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Exatas e da Terra - Matemática
Resumo
A matemática é a ciência cujas bases se apoiam no raciocínio lógico e abstrato, procura através de teorias e axiomas, estabelecer novos resultados a fim de oferecer ao homem ferramentas com as quais ele poderá interferir na construção de uma sociedade mais justa, equilibrada e capaz de agir e compreender o mundo através do senso crítico. Nesse sentido, ela precisa ser explorada a fim de ser usada como uma ferramenta fundamental na resolução de diversas questões levantadas no mundo atual para os futuros engenheiros. Na UFPel, as disciplinas de cálculo são disciplinas básicas, ministradas para alunos recém egressos da escola secundária das mais diversas partes do país. Nos cursos de engenharia tais disciplinas são essenciais para a formação do aluno. Muitos alunos, no entanto, iniciam tais disciplinas sem terem desenvolvido estruturas cognitivas relacionadas à interpretação da linguagem matemática, à compreensão de conceitos que são estruturas para o desenvolvimento de novos conceitos. Revelam, assim, dificuldades em habilidades de reflexão, exploração e dedução. Os cursos de engenharia da UFPel tem duração média de 5 anos e possui em suas bases, as disciplinas de cálculo diferencial e integral. A dificuldade por parte dos alunos em tais disciplinas é notável fazendo com que boa parte dos alunos sintam-se oprimidos logo no início, em seu primeiro contato com o ensino superior. Paulo Freire (1987) defende uma educação na qual se lute pela libertação do homem da condição de oprimido, acrescentando a este maior autonomia intelectual, a fim de que se deixe de ser mero objeto de manipulação resgatando assim a sua condição de sujeito. Nesse sentido, educador e educando devem estabelecer uma conexão a fim de diminuir os inúmeros desafios educacionais. Assim, pretende-se iniciar monitorias para os alunos das disciplinas de cálculo diferencial e integral A e B a fim de de transpor as dificuldades diminuindo assim os índices de reprovação.

Objetivo Geral

- Aprofundar a teoria dos temas associados às disciplinas de Cálculo A e B;
- Dar suporte a alunos de 12 turmas de Cálculo A e B com 60 alunos cada, aqueles que apresentem dificuldades em conteúdos básicos anteriores ao curso de graduação;
- Dar suporte aos alunos que apresente dificuldades em conteúdos referentes às próprias disciplinas de Cálculo.
- Aprimorar a qualidade de ensino da disciplina, uma vez que favorece a adoção de novas metodologias de ensino, bem como impulsiona o exercício da pesquisa acadêmica, permitindo uma
contínua associação entre teoria e prática;
- Favorecer o desenvolvimento de habilidades relacionais do monitor que estará em constante interação com outros educandos.

Justificativa

Ao ingressar na graduação, os estudantes passam por uma transição difícil. Demonstrações adquirem um novo e importante status e os conceitos matemáticos adquirem dimensões de alta importância nos cursos de engenharia. Conceitos como limite e derivada são bastante complexos e exigem um certo grau de abstração para serem
compreendidos. Observam-se, assim, dificuldades na articulação da disciplina de cálculo à rede de conhecimento dos estudantes
ingressantes na UFPel. As dificuldades a serem enfrentadas se transformam em fatores de desmotivação, e têm como consequência níveis altos de desistência nos primeiros anos dos cursos. Os danos envolvem a frustração do aluno. Uma mostra eloquente disso é o fato de persistirem ainda em níveis preocupantes os índices de retenção e evasão na população estudantil de disciplinas como Cálculo A e B.
Os conteúdos específicos de cálculo necessitam ser tratados adotando–se a construção dos conceitos e procurando ter sempre uma motivação que não necessariamente esteja ligada a problemas práticos, mas a problemas de desenvolvimento do próprio conteúdo.
O trabalho de monitoria, nesse sentido, traz um diferencial para a instituição. Como atividade extraclasse, atua como fonte de auxílio, a fim de suprir deficiências de conhecimentos necessários para o perfeito entendimento de conceitos do curso, numa situação em que a população estudantil assistida ganha, qualitativamente, pois o monitor, por ser um integrante da mesma categoria da população alvo, reúne favoráveis condições de se tornar um vetor motivacional no processo de ensino aprendizagem. Beneficia-se, de igual forma, o monitor, que ao contribuir para a melhoria do ensino de graduação, através do estabelecimento de suas práticas e experiências pedagógicas, intensifica seu relacionamento com alunos e professores, favorecendo seu interesse pelo ensino e pela pesquisa e a consequente construção de competências necessárias a sua atuação sócio-profissional.

Metodologia

- Aplicação de teste de sondagem em cada turma pelo professor regente da disciplina, para verificar conhecimentos prévios nos conteúdos básicos do ensino médio relacionados às disciplinas de cálculo e álgebra linear e geometria analítica.
- Reuniões semanais de estudo e aprofundamento entre o professor e o monitor (se houver) dos temas abarcados pela disciplina, conforme bibliografia previamente selecionada.
- Elaboração de resumos e listas de exercícios para serem resolvidas e postadas na rede social ou site da disciplina referente aos tópicos de maior dificuldade dos estudantes. Tanto dos conteúdos básicos quanto dos específicos da disciplina.
- Monitoria presencial quatro dias da semana em horários diferentes da disciplina para os alunos tirarem dúvidas, resolverem exercícios e discutirem tópicos das disciplinas de cálculo.
- Utilização de rede social (Facebook) e (Wordpress – site da disciplina) para a discussão de temas utilizando a internet para auxiliar os alunos da disciplina.
- Ao final da disciplina, levantamento de aprovações de alunos frequentes na monitoria e de alunos não frequentes.

Resultados Esperados

Com o projeto de monitorias espera-se atingir uma diminuição nos índices de reprovação das disciplinas de cálculo dos cursos de engenharia da UFPel.
Acredita-se que as estratégias e intervenções que contribuam para o desenvolvimento de aprendizagem significativa, levando os alunos a usarem o conhecimento matemático para perceberem a realidade sob diferentes pontos de vista e a proporem formas alternativas de resolver os problemas com os quais lidam, faça com que esses alunos obtenham maior sucesso na vida acadêmica, não só nas disciplinas de cálculo e álgebra linear e geometria analítica mas também nas disciplinas específicas de seus cursos, visto que a área de engenharia tem como base essas ferramentas.
Obviamente, não se pretende, com isso, dizer que se pode eliminar os problemas do ensino do cálculo, mas é possível, sim, contribuir para que as atividades de monitoria venham no sentido de diminuir a sensação de impotência e perplexidade e até de incapacidade cognitiva que muitos alunos expressam quando diante dos conceitos nos primeiros cursos de cálculo.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
CARLOS EDUARDO ESPINOSA429/05/201731/12/2017
GABRIEL HACKBARDT MORALES605/10/201731/12/2017
GILMAR PEREIRA DA CRUZ JÚNIOR2005/06/201731/12/2017
GUILHERME JAHNECKE WEYMAR429/05/201731/12/2017
KARIN LUCIANO BRIZOLA SIMONATO1229/05/201731/12/2017
LETICIA TONETTO629/05/201731/12/2017
MARCELO SCHRAMM429/05/201731/12/2017
ÍGOR MARINI PETER2005/06/201731/12/2017

Página gerada em 25/08/2019 04:04:28 (consulta levou 0.056110s)