Nome do Projeto
APRENDENDO GEOMETRIA COM ARTE
Ênfase
ENSINO
Data inicial - Data final
04/05/2015 - 02/05/2016
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Humanas - Educação - Ensino-Aprendizagem
Resumo
Os estudos geométricos fazem parte da vida cotidiana e são amplamente empregados em diversas situações: seja na medição de um simples objeto, como no planejamento de uma cidade. A importância da disciplina faz com que ela seja obrigatória em muitos cursos superiores de Matemática, Engenharia, Artes, Arquitetura, Design e outros cursos afins. Assim, pode-se dizer que o Desenho Geométrico é um capítulo da Geometria que, com o auxílio de dois instrumentos, a régua e o compasso, se propõe a resolver graficamente problemas de natureza teórica e prática. Lima (1991) considera os desenhos das figuras geométricas parte importantíssima para a compreensão, a fixação e a imaginação criativa. Ele considera fundamental que o estudante por si só desenhe a figura, procurando caminhos, imaginando construções, pesquisando interconexões, forçando o raciocínio, e exercitando a mente. Em geral, o ensino das disciplinas relacionadas à Geometria e Desenho Técnico é visto, por grande parte dos estudantes de Artes Visuais, como de difícil compreensão e execução. A partir disto, analisamos esta percepção sob diversos aspectos, entre eles, mais especificamente, o distanciamento da abordagem das disciplinas relacionadas a esta temática nos ensinos médio e fundamental, como podemos verificar nos estudos de Santos e Ormezzano (2005, p. 9): "O afastamento da geometria de muitos currículos escolares ou a sua abordagem essencialmente euclidiana tem sido apontados como uma grande dificuldade manifestada pelos nossos alunos e alunas para perceber e expressar graficamente as dimensões espaciais. A dificuldade de percepção em relação à observação e à representação geométrica e o abandono do ensino da geometria em muitas instituições educacionais são problemas que têm preocupado alunos e professores dos cursos de licenciatura plena nas áreas de matemática e artes". Vivemos em um mundo essencialmente geometrizado, em que as questões referentes à percepção tridimensional fazem parte de nosso cotidiano, pois, para realizarmos a maior parte de nossas atividades, até mesmo para nos locomovermos, precisamos dispor de noções espaciais (SANTOS; ORMEZZANO, 2005, p. 9). Acreditamos que o método de ensino comumente utilizado nas referidas disciplinas baseado em conceitos e traçados mostrava-se árido e desinteressante, resultando em altos índices de evasão dos alunos dos primeiros semestres do Curso de Licenciatura em Artes Visuais- UFPEL. Esta situação também é observada por Kopke (2004) na Universidade de Juiz de Fora no processo de ensino de geometria para alunos de Engenharia, Arquitetura e Artes. Considerando a relevância do ensino da Geometria enfatizada por diversos estudiosos do assunto, procurou-se uma metodologia que pudesse motivar e orientar o educando para a assimilação do saber trabalhado na sala de aula. A discussão acadêmica contemporânea sobre o tema ensino-aprendizagem permite que se desenvolvam métodos de ensino que possam ser mediadores entre o conteúdo a ser ensinado e as reais condições dos alunos (Rays, 1999). Os avanços da computação gráfica permitem novas possibilidades de aprendizagem da geometria. A busca por aulas diferentes em que os alunos sentem-se desafiados a buscar caminhos para a construção do conhecimento leva o professor a procurar ferramentas que o auxilie no ensino e aprendizagem dos alunos. Para isto, ele precisa conhecer e aplicar novas metodologias para o ensino da geometria e, quando possível, aumentar a interação entre sala de aula e laboratório de Informática. Gravina (1996) mostra-se favorável à utilização de ferramentas computacionais no ensino de Geometria afirmando: “vemos emergir uma nova forma de ensinar e aprender Geometria, a partir da exploração experimental viável somente nos ambientes informatizados, os alunos conjeturam e, com o feedback constante oferecido pela máquina, refinam ou corrigem suas conjeturas(...)” É importante que o computador seja utilizado efetivamente no processo de desenvolvimento da capacidade de criar e pensar, além de ser usado como ferramenta que facilita a reflexão, o pensamento crítico e, de acordo com Valente (1993) que promova: “(...)a aprendizagem ao invés do ensino, que coloca o controle do processo de aprendizagem nas mãos do aprendiz, e que auxilia o professor a entender que a educação não é somente a transferência de conhecimento, mas um processo de construção do conhecimento pelo aluno(...)” Recursos e possibilidades trazidos pela Informática para o ensino do Desenho Técnico e da Geometria oferecem novas oportunidades ao contexto educativo. Entretanto , os conhecimentos de conceitos básicos e dos traçados com instrumentos tradicionais são indispensáveis para a o uso das novas ferramentas. Os programas gráficos de auxílio ao desenho trabalham com os conceitos e reproduzem os desenhos tradicionais, com recursos mais ágeis e rigorosos. As cargas horárias das disciplinas continuam as mesmas, entretanto, temos um nova nova potencialidade para explorar com aos alunos. Neste momento de transição, com tantas possibilidades à nossa disposição, a presença de um monitor auxiliando em sala de aula, nos laboratórios de informática ou em horários extra-classe, acelera o processo de ensino-aprendizagem permitindo um rendimento maior e motivando os estudantes.

Objetivo Geral

O presente Projeto de Ensino pretende implementar atividades de monitoria visando a melhoria do processo de ensino-aprendizagem da Geometria no curso de graduação - Licenciatura em Artes Visuais, evitando a evasão bem como a reprovação, além de incentivar práticas colaborativas de aprendizagem. Pretende ainda proporcionar oportunidades de práticas pedagógicas aos monitores.

Justificativa

Existe um grande número de alunos ingressantes no Curso de Licenciatura em Artes Visuais que cursam as disciplinas Construções Geométricas (1º semestre, 68 alunos em 2015) e Geometria Descritiva e Desenho Técnico (2º semestre -aproximadamente o mesmo número). Isto requer uma atenção especial por parte do docente, por se tratarem de disciplinas práticas. Representações gráficas executadas com instrumentos tradicionais de desenho- esquadros, compasso, escalímetro- exigem um acompanhamento pessoal, em função de dos diferentes níveis de conhecimento.
Tem-se observado que cerca de 90% dos alunos não traz nenhum conhecimento prévio acerca da Geometria e nunca utilizaram os instrumentos de desenho, especialmente os provenientes de escolas públicas. Dado que os conteúdos da Geometria estão vinculados à Matemática, pesquisas realizados nas escolas apontam que professores justificam essa carência por falta de tempo de ensinar todo o conteúdo . Apenas alunos que cursaram o técnico têm boa base de conhecimento do assunto.
Uma grande evasão de alunos ocorria devido ao descontentamento em não conseguir aprender, bem como reprovações. Muitas vezes eles estavam no ano da formatura e ainda precisavam cursar estas disciplinas básicas, deixadas de lado pela dificuldade apresentada.
Da mesma forma, as aulas práticas realizadas nos laboratórios de Informática requerem um auxilio de monitores para o atendimento dos alunos, visto que neste ambiente também existe desconhecimento (em torno de 70% dos alunos) do uso dos programas de desenho.
A partir de 2011, com a obtenção de Bolsas de Monitoria e atuação efetiva dos monitores em sala de aula, em horários extra-classe (grupos de estudos), em grupos virtuais (facebook) pudemos observar uma qualificação do nosso processo de ensino, motivação dos alunos e consequentemente rendimento melhor e maior qualidade nos trabalhos apresentados.
A participação do monitor intermediando as relações, auxiliando e incentivando os colegas, interagindo e dando sugestões aos docentes na preparação das atividades tem se mostrado fundamental para o bom andamento das aulas e aproveitamento da disciplina.
A partir deste diagnóstico parte-se para a implantação deste Projeto de Ensino com o intuito de proporcionar aprendizagem motivadora aos alunos e oportunidades de experiência didático-pedagógica ao monitor.

Metodologia

O Projeto caracteriza-se por uma metodologia de trabalho conjunto.
A metodologia, ou a sucessão planejada de atividades orientadas para atingir os objetivos requer meios de implementação.
Este é um método de interação entre o professor e os alunos visando obter novos conhecimentos. (LIBÂNEO, JOSÉ CARLOS EDIT. CORTEZ, 1994)
O monitor é elemento agregador neste processo, estreitando esta interação e otimizando o processo, nas diversas etapas:
- Transmissão /assimilação dos conteúdos
- Consolidação dos conhecimentos, através de práticas
- Aplicação de conhecimentos nas propostas dos trabalhos
- Verificação e avaliação dos conhecimentos para possível reforço.

Resultados Esperados

A implementação deste Projeto busca:
-Qualificação do processo ensino-aprendizagem criando ambiente descontraído e motivador na sala de aula;
-Dimuição da evasão dos alunos evitando problemas nos semestres finais do Curso;
-Dimuição da reprovação possibilitando um maior aproveitamento das oportunidades oferecidas pela Universidade;
-Experimentação didático-pedagógica para o Bolsista, aplicando o conhecimento em situações concretas.

Indicadores, Metas e Resultados

"Considere o tempo de tramitação nas instâncias internas à unidade, pois o projeto deve ser enviado impresso à PRG, com as atas de aprovação no Departamento e Conselho Departamental (ou órgãos similares), com no mínimo 30 (trinta) dias de antecedência do início previsto para a sua execução".
OBS. :
- Obedecendo a esta recomendação delimitou-se o Projeto a partir de 4 de maio de 2015.
- Entretanto o Cronograma demonstra atividades anteriores a esta data para atender as datas do edital de" Processo de Seleção de Projetos de Ensino a serem contemplados com bolsas em 2015 - Monitoria"

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
CLAUDIA MARIZA MATTOS BRANDAO204/05/201502/05/2016
ESTELA MARIS REINHARDT PIEDRAS404/05/201502/05/2016
MARIANA FARIA DE MEDEIROS LEMOS2011/05/201531/12/2015
TARLA ROVERÉ204/05/201502/05/2016

Página gerada em 23/09/2020 00:29:42 (consulta levou 0.067362s)