Nome do Projeto
Caracterização fisiológica e molecular de alelos S de cvs. de ameixeira e desenvolvimento de um protocolo de regeneração in vitro para a cv. América
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/03/2007 - 28/02/2014
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Agrárias - Agronomia
Resumo
A cultura de ameixeira (Prunus salicina) tem papel de destaque na fruticultura mundial. No Brasil, é cultivada principalmente nos Estados de Santa Catarina, Rio Grande do Sul (RS), Paraná e São Paulo. Esta cultura vem se destacando no mercado brasileiro de frutas e ganhando adeptos em sua produção, principalmente no RS, porém, a produtividade ainda é baixa. Um dos principais fatores que limitam o aumento da produção nacional de ameixeiras é a auto-incompatibilidade gametofítica, ou seja, a incapacidade de autopolinização de muitas cultivares, devido à presença de um loco multialélico (contendo os denominados alelos-S) que codifica para enzimas que interrompem a formação do tubo polínico no processo de polinização. Na tentativa de resolver este problema, a utilização de ferramentas da biologia molecular e celular tem grande potencial de aplicação, tanto para melhorar o manejo da cultura, quanto para a conversão de plantas auto-incompatíveis em auto-férteis. Assim, a caracterização dos alelos-S das cultivares auto-incompatívies, de interesse comercial, permitiriam identificar quais genótipos seriam mais adequados para uso como plantas polinizadoras e, através do uso da tecnologia de introdução de genes “antisense” para S-RNases, possibilitaria a produção de plantas transgênicas, nas quais estes genes não seriam traduzidos, reduzindo assim os custos de produção em conseqüência da não utilização cultivares doadoras de pólen. Dentre os genótipos de maior interesse para este tipo de estudo está a cultivar América, devido a sua adaptação as condições edafoclimáticas do RS e aceitação das suas frutas pelo mercado consumidor, em função, principalmente, de suas características organolépticas, embora apresente elevado grau de auto-incompatibilidade. Assim, esta cultivar seria o material ideal para transformação genética. No entanto, inicialmente, é necessário o estabelecimento de um protocolo eficiente de regeneração a partir de tecidos somáticos de plantas desenvolvidas in vitro. Baseado no pressuposto, o presente trabalho tem por objetivos a caracterização molecular dos alelos S em Prunus salicina e o desenvolvimento de um protocolo de regeneração de plantas para a cv. América, visando em trabalhos futuros, a transformação genética e inserção dos genes antisense S-RNases para obtenção de genótipos autoférteis.

Objetivo Geral

- Caracterizar fisiologicamente os alelos S dos genótipos de P. salicina através da polinização controlada;
- Caracterizar molecularmente os alelos S utilizando primers específicos;
- Desenvolver um protocolo de regeneração in vitro para posterior transformação da cv. América;.
- Gerar informação para melhorar o manejo reprodutivo de Prunus salicina e, consequentemente, aumentar a produção dos pomares.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
3
3
5
8
8
30
ÂNDERSON DA ROSA FEIJÓ1201/08/201231/07/2013

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
CAPESR$ 3.000,00

Página gerada em 15/12/2018 09:37:28 (consulta levou 0.092797s)