Nome do Projeto
DESENVOLVIMENTO DE UM NOVO CIMENTO ODONTOLÓGICO
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/11/2010 - 01/11/2014
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências da Saúde - Odontologia
Resumo
Aplicação de um cimento após a cirurgia é recomendada para reduzir o sangramento pós-operatório, para proteger a área da ferida, e para evitar a formação de tecido de granulação excessivo. Em geral, os cimentos cirúrgicos são classificados como produtos a base de eugenol e livres de eugenol. Materiais contendo eugenol podem causar inflamação e necrose do tecido. Além disso, podem induzir reações alérgicas, bem como atraso da cicatrização de feridas. Assim, a tendência atual é o desenvolvimento de cimentos cirúrgicos livres de eugenol. Ao contrário das formulações anteriores contendo eugenol, formulações atuais de cimentos cirúrgicos são baseadas em substâncias resinosas, por exemplo, breu (colofônia), resinas do tipo acrílicas inespecíficas, e uretano dimetacrilatos. Há poucas informações disponíveis dos fabricantes sobre a composição do material para cimentos periodontais. Verificou-se que a resina, que é composto de aproximadamente 70% de ácidos resínicos, pode provocar uma forte reação citotóxica dose-dependente em leucócitos polimorfonucleares humanos e fibroblastos gengivais in vitro. Esta é reduzida pelo aumento da concentração de zinco, sendo o óxido de zinco visualizado na maioria dos cimentos cirúrgicos. No Brasil, não é comercializado nenhum cimento cirúrgico periodontal fotoativado, portanto este estudo se propõe a desenvolver um cimento cirurgico periodontal fotoativado.

Objetivo Geral

Este estudo se propõe a desenvolver um cimento cirurgico periodontal fotoativado

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
2
2
2
2

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
Recursos própriosR$ 0,00

Página gerada em 19/10/2019 16:51:09 (consulta levou 0.084620s)