Nome do Projeto
Aquisição da fonologia - emergência de gestos articulatórios como unidades representacionais
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/11/2010 - 01/11/2014
Unidade de Origem
Área CNPq
Linguística, Letras e Artes - Linguística - Teoria e Análise Linguística
Resumo
O presente projeto trata sobre a aquisição fonético/fonológica por crianças com aquisição normal e desviante. A pesquisa visa a investigar a existência de gestos articulatórios enquanto unidades gramaticais, bem como a sua constituição no processo de aquisição da linguagem. Diferentemente de trabalhos desenvolvidos na área no Brasil, do final da década de 80 até os dias de hoje, a abordagem teórica utilizada na descrição e análise dos dados tem por base a Fonologia Articulatória (FAR) e a Teoria da Otimidade em um viés estritamente conexionista. Esta última será utilizada com o objetivo de formalizar o modelo da FAR em um sistema gramatical, proposta que está apenas no início de seu desenvolvimento, com o trabalho de Gafos (2002), sendo que nenhuma análise foi estabelecida, ainda, para uma gramática em aquisição. Desta forma, um novo olhar será tecido acerca da constituição da fonologia do português pela criança, uma vez que diferentes unidades gramaticais serão consideradas. Além dos avanços descritivos e teóricos implicados nesta pesquisa, cumpre-se primordial salientar a significativa contribuição para os avanços nas pesquisas relativas às terapias de fala.

Objetivo Geral

Objetivo Geral
Investigar a emergência dos gestos articulatórios como unidades fonológicas
Objetivos específicos
 Investigar a emergência dos gestos articulatórios na aquisição do português brasileiro.
 Investigar acerca da dependência ou independência dos articuladores – de ponta de
língua e de corpo de língua - no processo de aquisição.
 Verificar se as pistas acústicas em relação a ponto de articulação das consoantes estão
de acordo com os resultados evidenciados pelas imagens de ultrassom.
 Formalizar a gramática fonológica, constituída por gestos, com base na Teoria da
Otimidade Conexionista (COT).
 Formalizar, de acordo com a COT, os diferentes estágios de aquisição fonológica –
emergência gestual - evidenciados pelas crianças.
 Com base em novas unidades fonológicas, repensar o desenvolvimento de terapias de
fala.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
2
2
4
4
FELIPE BILHARVA DA SILVA1201/08/201231/03/2013
FERNANDO LUIZ KROTH1201/03/201430/06/2014
FRANCIELE LIMA DE OLIVEIRA MENDES2001/08/201331/07/2014
FRANCIELE LIMA DE OLIVEIRA MENDES1201/08/201330/04/2014
FRANCIELE LIMA DE OLIVEIRA MENDES1201/03/201331/07/2013
HELENA CRISTINA WEIRICH1201/08/201228/02/2013
JENNIFER DA SILVA ROCHA1201/05/201431/07/2014
MIRIAN ROSE BRUM DE PAULA401/11/201001/11/2014
VERGÍLIA SPIERING DAMÉ1201/08/201328/02/2014
VERGÍLIA SPIERING DAMÉ1201/04/201331/07/2013

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
CAPESR$ 0,00
FAPERGS (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul)R$ 0,00

Página gerada em 17/12/2018 17:28:49 (consulta levou 0.083731s)