Nome do Projeto
Biotecnologia Médica: Genotipagem do códon 72 do gene p53 de fetos e gestantes com aborto retido e sexagem através do DNA fetal livre no plasma sangüíneo materno
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/05/2011 - 01/05/2014
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências da Saúde - Medicina - Ginecologia e Obstetrícia
Resumo
A descoberta do DNA fetal livre circulante no plasma materno possibilita o diagnóstico não invasivo para o feto, esta técnica apresenta maior vantagem sobre os métodos convencionais de diagnóstico pré-natal, devido não oferecer nenhum risco ao feto e a gestante. As aplicações desta metodologia envolvem a detecção do sexo fetal, o diagnóstico anormalidades genéticas, tratamento intra-útero e a avaliação do prognóstico de várias doenças. Dados recentes fornecem evidência de que o p53 desempenha um papel crítico na mediação da gravidez, regulamentando a ativação de hormônios esteroides. Polimorfismo no códon 72 deste gene foi associado com a ocorrência de aborto e anormalidade na implantação embrionária. Dessa forma, a avaliação de polimorfismos no gene p53 associada à ocorrência de aborto recorrente de origem idiopática e a análise de DNA fetal livre, através da PCR em tempo real, no plasma materno, proporcionam alternativas para a investigação pré-natal precoce do genótipo fetal e para o aconselhamento genético familiar. Para realizar a genotipagem do códon 72 da p53 em fetos e gestantes de aborto retido, assim como, determinar a sensibilidade e especificidade do método de diagnóstico do sexo fetal através qRT-PCR, serão utilizadas amostras de pacientes provenientes do Ambulatório de Ginecologia e Obstetrícia do Núcleo Ambulatorial do Hospital Universitário São Francisco de Paula. As análises moleculares serão realizadas no Laboratório de Embriologia e Transgêneses Animal do Centro de Biotecnologia/UFPel.

Objetivo Geral

Objetivos
Realizar a genotipagem do códon 72 do gene p53 em fetos de aborto retido e sua relação genotípica com o abortamento em coorte de gestantes.
Determinar a sensibilidade e especificidade do método de diagnóstico do sexo fetal, através da biotécnica molecular de reação em cadeia da polimerase em tempo real (qRT-PCR) para determinar a presença de sequências do gene SRY, utilizando o soro materno, em humanos, durante a primeira metade da gravidez e determinar a idade gestacional que isso é possível.


Metas
Determinar a relação do polimorfismo do códon 72 do gene p53 com a corrência de aborto retido em mulheres.
Determinar a validade da sexagem fetal precoce em humanos estabelecendo protocolos para métodos mais eficientes de diagnóstico pré- natal não invasivo como produto final.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
1
1
2
2
2
2
4
LAURA COSTA BEBER DE JESUS1201/08/201231/07/2013

Página gerada em 15/12/2018 09:50:04 (consulta levou 0.095539s)