Nome do Projeto
A AUTORREGULAÇÃO DA APRENDIZAGEM NA FORMAÇÃO DOS ACADÊMICOS BOLSISTAS DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA DO CURSO DE PEDAGOGIA/UFPel
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
15/12/2011 - 15/12/2014
Unidade de Origem
Resumo
A formação do educador foi e tem sido foco de muitos debates em diferentes instâncias, congressos, conferências e fóruns ligados à área da Educação. Nos últimos anos, muitos documentos, artigos e publicações debatem amplamente as competências e habilidades básicas do profissional da educação, cuja formação precisa contribuir para a intervenção social, a partir de competências teórico-práticas, político-sociais e interpessoais, todas essenciais para o desempenho profissional (LIBÂNEO, 2002; SAVIANI, 2007; BARRETO, 2010; NÓVOA, 2002; ALARCÃO, 2001). Pesquisas, como a da Fundação Carlos Chagas (2008), mostram que a formação docente, em especial a do Curso de Pedagogia, promove profissionais despreparados para planejar, ensinar e avaliar. A dimensão da formação do profissional da educação se faz presente, durante todo o período acadêmico, na vivência, na significação, na produção de conhecimentos, no aprofundamento teórico. As diretrizes curriculares deram, notadamente às instituições de ensino superior, flexibilidade e criatividade para organizarem seus currículos. Cada instituição pôde concentrar as atividades de seus Cursos de Pedagogia em aspectos considerados essenciais, no sentido de colocar os alunos num “ambiente de intenso e exigente estímulo intelectual que os incite ao estudo aprofundado dos clássicos da Pedagogia como referencia para compreender o funcionamento da escola e intervir deliberadamente na prática educativa desenvolvida em seu interior” (SAVIANI, 2007, p.128). No intuito de contribuir com a formação do professor, uma alternativa que se tornou realidade foi a participação do curso de Pedagogia no Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência – PIBID. Este programa tem a finalidade de apoiar os estudantes das licenciaturas para atuarem na docência e investir na formação dos futuros educadores, estreitando seu vínculo com os professores das escolas da rede pública (municipal/estadual). Norteada por estas ideias, teve início a participação da Pedagogia (2010) no projeto PIBID. Espera-se que, ao integrá-lo, os acadêmicos bolsistas elaborem conhecimentos que os qualifiquem para atuar em classes de alfabetização e que, pelas ações nele realizadas, possam contribuir para a construção de uma cultura de sucesso escolar. Os alunos de classes de alfabetização, que vivenciam práticas reais de leitura e escrita, sentem-se sujeitos destes processos de construção e, como consequência, apropriam-se do sistema de escrita alfabética, tornando-se efetivos leitores e escritores. Almeja-se, portanto, que as ações de estudo e de pesquisa e as práticas dos bolsistas possibilitem novos conhecimentos, que no curso são apenas tangenciados. Apresenta-se, no projeto a contextualização da realidade escolar e referenciais teóricos sobre o construto da aprendizagem autorregulada (VEIGA SIMÃO, 2008; LOPES DA SILVA, 2004; ROSÁRIO, 2008; ZIMMERMAN, 1989) e da teoria sociocultural de Vygotsky (2001, 1995) que a sustenta. Veiga Simão (2008) salienta que fixar metas é tarefa das mais importantes para o aluno autorregular seu processo de aprender. Essa ação, no entanto, não é unilateral, ela é contemplada pela atuação do professor, que investe esforços para transformar a aula em um espaço de construção, de apropriação de saberes. Aprendizagem tornou-se palavra de ordem no atual cenário da educação, no entanto a promoção de métodos e de estratégias de estudo e de trabalho precisam permitir que os alunos a realizem com autonomia, controle e consciência. O desenvolvimento de competências para aprender a aprender ainda é muito pouco estudado (ROSÁRIO, 2006; VEIGA SIMÃO, 2004). As análises apresentadas instigam o encaminhamento desta pesquisa, que tem, como problema, a questão: Como o projeto PIBID contribui para o processo de autorregulação da aprendizagem dos pibidianos e monitores do curso de Pedagogia da UFPel, nas questões relacionadas à docência e à formação inicial? O objetivo desta pesquisa é analisar como o projeto PIBID contribui para o processo de autorregulação da aprendizagem de pibidianos e monitores do curso de Pedagogia da UFPel. Esta pesquisa tem como meta investir no processo de constituir-se professor pela aprendizagem autorregulada, desencadeada pela prática na docência compartilhada, de forma que, em parceria, acadêmicos e professores titulares possam desenvolver competências de formação inicial e continuada, respectivamente. A metodologia de pesquisa será qualitativa e buscará compreender o problema de pesquisa já anunciado. Serão analisados memorais escritos pelos pibidianos; cadernos de campo; registro e desenvolvimento dos projetos realizados em parceria com os professores titulares; intervenções feitas na escola e na sala de aula. Serão entrevistados pibidianos, monitores, professoras supervisoras e titulares envolvidas no projeto PIBID. Nas reuniões de planejamento realizadas ao longo do projeto, será observado o trabalho desenvolvido. Esta pesquisa terá como locus os depoimentos de 20 pibidianos e 20 monitores, acadêmicos do curso de Pedagogia, bem como dois professores supervisores e doze professores titulares de classes alfabetizadoras. Serão analisados os planejamentos realizados por professores e acadêmicos, a fim de verificar se e como eles sistematizam suas ações e aprendizagens, principalmente no que diz respeito à realização de atividades voltadas para o processo de alfabetização, letramento e interdisciplinaridade. Visa-se também verificar se, ao promover o planejamento da docência compartilhada, permeando-a com múltiplas atividades (oficinas, palestras, grupo de estudos, leitura de livros, diagnóstico, planejamento de atividades pedagógicas de intervenção), os atores deste processo autorregulam as aprendizagens e se eles compreendem a docência como uma modalidade de trabalho que influencia a aprendizagem das crianças. Pretende-se que os achados desta pesquisa contribuam efetivamente para o melhor entendimento de que a aprendizagem é um processo de controle pessoal, o qual deve ser perseguido por todos os alunos, e para a consideração da urgente necessidade de os professores pensarem sobre as estratégias a serem utilizadas na regulação o processo de ensino, como estímulo ao processo da aprendizagem autorregulada. Após a análise dos achados da pesquisa, os resultados serão divulgados em periódicos da área da Educação, a fim de fornecerem elementos tanto para discussão acadêmica como para o aprofundamento teórico sobre a importância da reflexão da prática pedagógica. Os dados coletados, nos diferentes momentos da pesquisa, por apresentarem entre si aspectos de análise comuns, serão submetidos à técnica de análise de conteúdo, segundo modelos teóricos propostos por Moraes (1999) e Bardin (1977). Os dados a serem recolhidos serão numerosos e diversificados, por isto sua coleta exigirá adesão e participação de acadêmicos voluntários, principalmente da atual bolsista de Iniciação Científica/CNPq – Ana Paula Pizarro. O Grupo de Estudos e Pesquisas da Aprendizagem Autorregulada – GEPAAR, liderado pela professora doutora Lourdes Maria Bragagnolo Frison, coordenadora deste projeto, e integrado por mestrandas do PPGE e por acadêmicas do curso da Pedagogia, as quais participam dos encontros semanais do grupo de pesquisa, contribuirá efetivamente para que a pesquisa ocorra dentro dos prazos previstos. Os acadêmicos envolvidos, após receberem treinamento específico e as orientação pertinentes, coletarão dados e participarão de sua análise. Além destes participantes, conta-se com a participação da professora pesquisadora Dra. Ana Margarida da Veiga Simão, da Universidade de Lisboa/Portugal, que coordena a pesquisa do Programa de Estudos da Aprendizagem Autorregulada , na Universidade de Lisboa e a professora Gilceane Caetano Porto Mestre em Educação, docente da Faculdade de Educação/Universidade Federal de Pelotas, que atua como coordenadora do Projeto PIBID, na escola que será investigada. Estima-se que o projeto terá impacto positivo na comunidade científica e que o resultado da pesquisa vai se configurar como produção científica reflexiva, destacando a importância da autorregulação da aprendizagem nos contextos educativos. Os achados servirão também de instrumento de análise e reflexão para professores do ensino superior, para que possam verificar que a autorregulação da aprendizagem é instrumental importante na formação de futuros professores. Pretende-se divulgar os resultados obtidos em eventos e através de publicação de artigos científicos, oportunizando o debate sobre a estrutura e o funcionamento dos processos autorregulatórios. A pesquisa proposta pretende, em síntese, analisar como a aprendizagem autorrregulada pode contribuir com uma prática da docência que estimule a criança a autorregular a aprendizagem relativa à aquisição da leitura e da escrita. O pibidiano, ao tomar consciência de sua aprendizagem e profissionalidade, poderá investir com força redobrada nos processos de alfabetização e a aprendizagem das crianças, revertendo os níveis de reprovação ora constatados. A formação de professores comprometidos com esta dimensão educativa e social requer o despertar da consciência reflexiva e a organização de contextos de aprendizagem exigentes e estimulantes. Esta pode não ser uma tarefa fácil, mas ela é possível, desde que o professor esteja preparado e compreenda que ensinar não significa propor uma nova teoria ou descobrir uma nova fórmula, e sim envolver o aluno em sua aprendizagem, considerando que observação, hipóteses, registros, criatividade são modos de aprender.

Objetivo Geral

O objetivo desta pesquisa é analisar como o projeto PIBID contribui para o processo de autorregulação da aprendizagem de pibidianos e monitores do curso de Pedagogia da UFPel.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
04
04
04
ANDRESSA BILHALVA RODRIGUES BARTZ1201/08/201231/07/2013
GLEDIANE SALDANHA GOETZKE DA ROSA1201/08/201230/11/2012
JULIANA RIBEIRO CIGALES1201/06/201331/07/2014
MAYRA PRATES ALBUQUERQUE1201/12/201231/05/2013

Página gerada em 12/12/2018 12:25:14 (consulta levou 0.070760s)