Nome do Projeto
Efeito de overdentures mandibulares na evolução da função mastigatória de desdentados totais com atrofia óssea severa
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
07/02/2013 - 08/02/2015
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências da Saúde - Odontologia - Clínica Odontológica
Resumo
Em virtude do aumento da expectativa de vida das populações em envelhecimento dos países em desenvolvimento, tem resultado no aumento da necessidade e substituição de próteses totais. O principal problema que acomete esta população é o processo de reabsorção óssea fisiológica, mais severa na mandíbula, resultando em problemas cada vez mais frequentes de retenção e estabilidade das próteses totais. Neste sentido, as “overdentures” implantosuportadas proporcionam um grande benefício a esses pacientes, aumentando a estabilidade e retenção e surtindo efeitos diretos na “performance” mastigatória, controle neuromuscular, e na qualidade de vida. Porém o custo efetivo desta intervenção bem como a severidade da atrofia óssea decorrente do tempo de edentulismo tem dificultado o acesso dos pacientes a esta modalidade de tratamento. Assim, o objetivo deste estudo é avaliar a evolução da função mastigatória de pacientes com atrofia óssea mandibular severa antes e após a reabilitação com “overdentures” implantosuportadas, ancoradas em implantes de pequeno diâmetro. Para este estudo clínico longitudinal, com 1 ano de acompanhamento, serão selecionados 15 pacientes desdentados totais, com atrofia óssea severa, que serão avaliados quanto a “performance” mastigatória, limiar de deglutição, estabilidade primária e secundária dos implantes, e impacto na qualidade de vida através dos seguintes questionários de: avaliação da qualidade de vida (OHIP-EDENT), avaliação do grau satisfação do paciente, avaliação do impacto na vida diária (DLI) e avaliação da autopercepção da saúde bucal (GOHAI).

Objetivo Geral

O objetivo deste estudo é avaliar a evolução da função mastigatória de pacientes com atrofia óssea mandibular severa antes e após a reabilitação com “overdentures” implantosuportadas por 2 implantes de comprimento e diâmetro reduzido. A avaliação da estabilidade dos implantes através de Análise de Frequência de Ressonância e a percepção do paciente em relação ao seu estado de saúde oral e o impacto desta modalidade de intervenção no resultado do tratamento será mensurada através de questionários.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
1
4
4
4
40
ALESSANDRA JULIE SCHUSTER605/05/201426/01/2015
AMÁLIA MACHADO BIELEMANN204/03/201330/01/2015

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
CAPESR$ 0,00
Iniciativa privadaR$ 0,00

Página gerada em 12/12/2018 12:29:55 (consulta levou 0.075192s)