Nome do Projeto
Manejo da Cultura do Girassol em Função da Interferência de Plantas Daninhas no Estado do Rio Grande do Sul
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/07/2012 - 01/07/2016
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Agrárias - Agronomia - Matologia
Resumo
A cultura do girassol ganha destaque no cenário agrícola, por sua versatilidade agronômica e potencial para a produção de biocombustíveis. Dentre as interferências negativas na cultura, destacam-se as plantas daninhas como responsáveis pela redução de produtividade no girassol. O controle de plantas daninhas na cultura do girassol é dificultado pela indisponibilidade de herbicidas, principalmente, para controle em pós-emergência de espécies magnoliopsidas. A espécie Raphanus raphanistrum, destaca-se pela elevada capacidade competitiva e pela grande quantidade de sementes produzidas. Pouco se conhece sobre o efeito competitivo no metabolismo secundário da cultura e sobre práticas de manejo que possam favorecer a habilidade competitiva da cultura, frente à presença da planta daninha Além disso, adotar níveis de dano econômico (NDE) e determinar os períodos de interferência das plantas daninhas, têm sido importantes ferramentas na quantificação de prejuízos às culturas, além de subsidiar a tomada de decisão de controle, com consequente diminuição de custos, contaminação do homem e do ambiente, pela diminuição do uso de herbicidas. Os objetivos do projeto são investigar práticas de manejo associadas à cultura em função da época de semeadura, espaçamento, densidade populacional, híbridos e/ou cultivares e parcelamento da adubação nitrogenada, bem como a determinação dos períodos de interferência e NDEs de Raphanus raphanistrum na cultura do girassol em, em função de ciclos vegetativos de híbridos e/ou cultivares, população do nabo e espaçamento de semeadura. Com os resultados obtidos, espera-se que seja favorecido o manejo das plantas daninhas na cultura minimizando o efeito negativo da infestante estudada.

Objetivo Geral

Determinar as práticas de manejo que possam favorecer a habilidade competitiva da cultura em relação ao nabo, para que o manejo químico possa ser racionalizado e com isso, os impactos ambientais e econômicos decorrentes de seu uso na cultura do girassol, possam ser minimizados.
Quantificar as perdas causadas por nabo em diferentes níveis populacionais à cultura do girassol, bem como determinar os períodos de interferência dessa planta daninha na cultura.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
2
2
2
2
2
8

Página gerada em 10/12/2018 20:09:20 (consulta levou 0.076061s)