Nome do Projeto
Prevalência de Streptococcus agalactiae em gestantes atendidas nos Ambulatórios de Referência da UFPel
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/01/2012 - 01/01/2014
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-Infantil
Resumo
O Streptococcus beta hemolítico do grupo B (SGB) é o agente mais frequente de infecção bacteriana perinatal. O tubo digestivo humano é o reservatório natural, sendo este local a fonte da colonização vaginal na mulher. Cerca de 20% das grávidas estão colonizadas por este agenteua maior relevância são os quadros de septicemia e meningites no neonato, alem de partos prematuros ou nascimento de crianças a termo com baixo peso corporal(1-3). A pesquisa do GBS durante a gestação, de forma rotineira, pode levar a diminuição importante na incidência desta doença nos primeiros sete dias de vida do recém-nascido, assim como prevenir complicações infecciosas nas puérperas. objetivo deste estudo é avaliar a prevalência de gestantes colonizadas com o Streptococcus agalactiae nos serviços de obstetrícia da UFPel e tratar profilaticamente durante o trabalho de parto os casos positivos ou com risco de transmissão ao recém-nascido. Serão selecionadas todas as gestantes com idade gestacional entre 35 e 37 semanas e aquelas que chegarem ao Hospital Escola em trabalho de parto prematuro ou com rotura prematura das membranas. O períodoserá entre dezembro de 2011 e outubro de 2012, com estimativa de atender 250 gestantes. No momento da consulta, após assinatura do termo de consentimento informado, o obstetra irá coletar dois swabs (um no terço inferior da vagina e outro no canal anal). o material será encaminhado para o laboratório do HE, onde será realizado o exame diagnóstico. As gestantes com resultado positivo serão tratadas profilaticamente conforme protocolo do CDC de 2010.

Objetivo Geral

Objetivo Geral
- Avaliar a prevalência de gestantes colonizadas com o Streptococcus agalactiae atendidas nos serviços de obstetrícia da UFPel e tratar profilaticamente os casos positivos ou com risco de transmissão ao recém-nascido.
Objetivos específicos
- Sistematizar a investigação de rotina para Streptoccus agalactie.
- Identificar as gestantes infectadas por este agente enquanto estão sendo atendidas no pré-natal.
- Identificar no cartão de pré-natal a data correta da coleta do material e o resultado do exame, para que no momento do parto seja realizada a profilaxia adequada.
- Estabelecer a profilaxia rotineira nas pacientes colonizadas ou naquelas com fatores de risco e sem resultado do exame ao chegar na maternidade.
- Diminuir o número de recém-nascidos com infecção neonatal precoce causada por esse agente.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
20
20
40
DE

Página gerada em 13/12/2018 12:07:35 (consulta levou 0.064820s)