Nome do Projeto
Avaliação de sistema ‘Empurra-puxa’ para o manejo ecológico de insetos em feijoeiro
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
21/09/2013 - 28/02/2014
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Biológicas - Ecologia
Resumo
No Brasil e principalmente no Rio Grande do Sul o cultivo de feijoeiro (Phaseolus vugaris) é tradicionalmente utilizado na dieta alimentar dos brasileiros, constituindo importante fonte proteica e energética, sendo cultivado em grande escala em pequenas propriedades agrícolas familiares do país, mas é altamente afetada por diversos insetos indesejados, podendo gerar perdas produtivas que podem variar de 11% á até mesmo 100%. A forma mais usual e disseminada de controle desses organismos é o uso de agrotóxicos, gerando sérios problemas ao ambiente e a saúde humana, e fazendo do Brasil o maior consumidor de agrotóxicos no mundo. Para isso, se fazem necessários estudos que busquem alternativas de manejo destes organismos nos agroecossistemas que sejam menos degradantes. Ao encontro disso, o sistema empurra-puxa (push-pull) é uma prática de cultivo que vem sendo largamente estudado em alguns países como a África, onde o seu uso no controle da broca-do-colmo (Diatraea saccharalis) em milho auxiliou na prevenção de danos que chegavam a 30%. Com base nisso, este estudo objetivou adaptar o sistema empurra-puxa as condições e necessidades locais da agricultora familiar, desenvolvendo um sistema constituído por plantas locais, onde o chinchilho (Tagetes minuta) é utilizado como planta repelente (empurra) no interior do cultivo em consorcio com o feijão, e simultaneamente no entorno do cultivo principal, usou-se o girassol (Helianthus annuus) e a abóbora (Cucurbita maxima) com a intenção de atrair (puxa) organismos indesejados e seus inimigos naturais. Para fins comparativos, utilizou-se somente o cultivo principal isolado de maneira convencional. Para monitoramento do fluxo de organismos o sistema utilizou-se dois métodos de coleta: o pano de batida e iscas adesivas amarelas distribuídas na área experimental. Após a coleta de dados, os organismos encontrados foram submetidos a avaliações paramétricas, também aos índices ecológicos de diversidade e por fim realizaram-se avaliações fitotecnias do cultivo de feijão. Os dados obtidos indicaram que, mesmo não havendo diferenças estatísticas entre os tratamentos, o sistema empurra-puxa, mostrou-se na maioria dos casos, mais eficaz no manejo de organismos, apresentando nas condições investigadas neste trabalho, maior abundância e riqueza de espécies, constituindo portanto, uma importante ferramenta para o incremento biológico dos sistemas de produção, contribuindo para o equilíbrio dos agroecossistemas e prevenção de danos

Objetivo Geral

OBJETIVO GERAL:
- Avaliar um sistema ‘Empurra-puxa’ adaptado às condições locais para o manejo ecológico de insetos de um cultivo de feijoeiro.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
- Verificar o efeito do consórcio de Tagetes minuta sobre a produtividade do feijoeiro;
- Analisar a influência do sistema ‘Empurra-puxa’ sobre diversos parâmetros da diversidade de insetos;
- Avaliar a distribuição de espécies chave do feijoeiro e seus inimigos naturais no interior e no exterior do sistema ‘Empurra-puxa’.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
PATRÍCIA BRAGA LOVATTO821/09/201328/02/2014
PATRÍCIA BRAGA LOVATTO821/09/201328/02/2014
RYAN NOREMBERG SCHUBERT4021/09/201328/02/2014

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
CNPqR$ 1.500,00

Página gerada em 17/12/2018 03:17:14 (consulta levou 0.072204s)