Nome do Projeto
Prevalência da coinfecção Trypanosoma cruzi e HIV, na região Sul do Rio Grande do Sul, Brasil.
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
15/11/2013 - 30/06/2016
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Biológicas - Parasitologia
Resumo
Uma revisão de Almeida e colaboradores em 2010 foi realizada para verificar a frequência dos registros da coinfecção T. cruzi e HIV. Esta revisão acessou a maioria dos 115 trabalhos encontrados na literatura no período de 1980 a 2010 sobre o tema. Nestes, foram relatados que em 41,2% dos casos houve reativações da doença de Chagas. Os estudos mostraram evidências sistemáticas sobre a coinfecção T. cruzi e HIV e sua importância desde o advento da AIDS na década de 1980, mas ainda existem poucos estudos sobre o tema. Até o momento não se conhece a real prevalência da coinfecção T. cruzi e HIV e a frequência de reativação da doença de Chagas em pacientes com AIDS. Em Pelotas são realizados estudos com pacientes HIV/AIDS, atendidos e avaliados na região, entretanto, nenhuma investigação foi realizada sobre a coinfecção T. cruzi e HIV e sabe-se que o município foi um dos locais onde a tripanossomíase americana mais figurou no passado, alcançando índice de 4,01% entre os doadores de sangue, o que pode facilitar os encontros entre os dois agentes patogênicos e, portanto, necessita de aborgagem pormenorizada.

Objetivo Geral

Objetivo geral
- Investigar a prevalência da coinfecção Trypanosoma cruzi e HIV em indivíduos com idade entre 18 e 80 anos, no momento da consulta no SAE em HIV/AIDS na Faculdade de Medicina, e de fatores de risco sócio demográficos para estas infecções.

Objetivos específicos
- Investigar a prevalência da coinfecção Trypanosoma cruzi e HIV em indivíduos com idade entre 18 e 80 anos.
- Pesquisar a associação entre coinfecção Trypanosoma cruzi e HIV, e fatores de risco sócio demográficos dos indivíduos, como: Idade, gênero, cor, renda familiar, escolaridade, estado civil, local e tipo de moradia, local de nascimento, viver em zona rural na infância, situação de trabalho, profissão. Conhecimentos e percepções sobre as doenças, expectativa de vida, outras doenças associadas, formas de infecção e coinfecção, dentre outros.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
DULCE STAUFFERT2015/11/201329/06/2016
MARIANGELA FREITAS DA SILVEIRA315/11/201330/06/2016
MARILIA ARNDT MESENBURG815/11/201329/06/2016

Página gerada em 11/12/2018 02:47:28 (consulta levou 0.081180s)