Nome do Projeto
ATIVIDADE FÍSICA E ALIMENTAÇÃO DURANTE A GESTAÇÃO: Estudo sobre as concepções médicas e das gestantes
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/08/2014 - 31/08/2016
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Resumo
Há algumas décadas, as gestantes eram aconselhadas a reduzir suas atividades laborais e físicas, especialmente no estágio final da gestação, como forma de precaução e prevenção de eventuais riscos1, 8. No entanto, na década de 90, foram reconhecidos os benefícios da prática regular de AF no período gestacional, devendo esta prática ser encorajada, desde que a mulher não apresente condições adversas8, 34. Atualmente, as diretrizes recomendam que as gestantes pratiquem 30 minutos ou mais de AF moderada, diariamente ou na maioria dos dias35, 36. Mas, apesar das atuais recomendações, a prevalência de AF durante o período pré-natal ainda é baixa, especialmente no Brasil, e tende a diminuir ao longo do período gestacional9, 10, 37. Diversas são as barreiras apontadas pelas gestantes para a prática de AF – indisposição, cansaço, insegurança em relação ao exercício e falta de tempo1, 11-13. A alimentação no período gestacional também é de suma importância para a saúde da mãe e do bebê14. Porém, o ato de alimentar-se, neste período, reflete não só a nutrição da mãe e do filho, mas também uma forma de lidar com o seu conhecimento e as mudanças fisiológicas e psicológicas que ocorrem durante a gestação15-17, de modo que o equilíbrio entre estes fatores se torna um grande desafio para as gestantes16. Entretanto, os profissionais de saúde, apesar de reconhecerem a importância da AF e dos cuidados com a alimentação durante a gestação, nem sempre orientam suas pacientes em relação a estes aspectos1, 18. Diante disso, um melhor entendimento da percepção e representações sociais das gestantes e dos médicos em relação à AF e à alimentação no período gestacional torna-se necessário para que os obstáculos que impedem a adoção de comportamentos saudáveis na gestação sejam superados.

Objetivo Geral

2.1 Objetivo geral: Avaliar, na perspectiva das gestantes e dos obstetras, as concepções socioculturais e biomédicas sobre o período gestacional e a saúde da gestante/mãe e do bebê, com foco na prática de AF e comportamentos alimentares. 2.2 Objetivos específicos: - Avaliar as percepções e representações sociais e biomédicas das gestantes e dos médicos obstetras em relação aos benefícios e riscos da prática de AF durante o período gestacional; - Apontar as barreiras e facilitadores para a prática de AF segundo as gestantes; - Identificar quais são as recomendações dadas pelos médicos às gestantes para a prática de AF; - Investigar as percepções das gestantes sobre o papel da alimentação durante a gestação; - Avaliar quais recomendações alimentares são dadas às gestantes pelos médicos e por que razões tais recomendações são feitas.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
CAMILA RODRIGUES NOGUEIRA1201/08/201431/03/2016
EDUARDA CALDEIRA PERES1201/08/201431/07/2015
JOAO PEDRO RODRIGUES RIBEIRO1201/04/201631/07/2016
PEDRO RODRIGUES CURI HALLAL101/08/201431/08/2016
THIELEN BORBA DA COSTA1201/08/201431/05/2016

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
Wellcome Trust FoundationR$ 31.030,00

Página gerada em 10/12/2018 20:18:34 (consulta levou 0.078440s)