Nome do Projeto
Avaliação citotóxica do extrato metanólico e frações da Jodina rhombifolia hook et Arn em linhagens tumorais de glioma
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/09/2014 - 30/12/2017
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Biológicas - Farmacologia
Resumo
O câncer configura-se como um grande problemas de saúde pública. Os Gliomas são tumores originários de células gliais do SNC, sendo o tipo mais comum de tumor cerebral primário. As características histológicas que distinguem o GBM (glioblastoma multiforme) dos demais tumores cerebrais são a presença de necrose e o aumento da quantidade de vasos sanguíneos ao redor do tumor. O GBM é sempre um tumor de crescimento rápido e alta malignidade (ABTA, 2012). O tratamento para GBM consiste em ressecção cirúrgica do tumor e realização de radio- ou quimioterapia, sendo a temozolomida (TMZ), o primeiro agente quimioterápico aprovado para ser utilizado no tratamento do GBM. Até meados de 2004, os tratamentos eram baseados em CCNU (Lomustine), BCNU (Carmustine ou bis-cloroetilnitrosourea) e PVC (que se constitui em um tratamento combinado de procarbazine, lomustine e vincristina), quimioterápicos que não funcionavam muito bem e que eram altamente tóxicos, além de não atravessarem a barreira hematoencefálica (Huse e Holland, 2010). Enquanto o regime quimioterapêutico é comumente utilizado como parte do tratamento contra GBM e pode ser vantajoso por curtos períodos de tempo, a quimioterapia é eventualmente prejudicada pelo desenvolvimento de quimioresistência (Oliva et al, 2010). Devido a dificuldade dos antitumorais serem terapeuticamente eficazes em GBM e o desenvolvimento de quimioresistencia faz-se necessário o desenvolvimento de novas estratégias terapêuticas com o objetivo de inibir a progressão tumoral e com isso oferecer alternativas aos pacientes. A planta Jodina rhombifolia Hook et Arn, é encontrada no sul do Brasil, nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Também é nativa da Argentina, Uruguai, Paraguai e Bolívia. Essa planta apresenta atividades terapêuticas descritas na medicina popular como ramos e folhas usados em resfriados, cascas em desinterias e decocção das folhas para curar pólipos nasais e câncer, pó das folhas secas utilizadas para cicatrização. Estudos utilizando diversos extratos (aquoso, metanólico e hexânico ,clorofórmico e éter de petróleo) obtidos a partir das folhas da planta foram testados in vitro em diferentes linhagens tumorais humanas e fibroblastos murinos. Pretendemos testar extrato metanolico e as frações hexanica, cloroformica, n-butanólica e diclorometanica obtidas por metodologia diferente da anteriormente utilizada para melhor otimização da extração de compostos ativos da planta

Objetivo Geral

GERAL:
Testar atividade citotóxica dos extratos e das frações da planta Jodina rhombifolia hook et Arn em linhagens de célulares glioma.


ESPECÍFICOS:
-Determinação da atividade citotóxica do extrato metanolicos as frações metanolica, hexanica,n- butanolica e cloroformica sobre linhagens celulares de glioma (C6 e U87MG) utilizando os métodos de análise da viabilidade celular (MTT) e citometria de fluxo para iodeto de propídeo e anexina.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ELIZANDRA BRAGANHOL201/09/201430/12/2017
KENNIA DE CASSIA ARAUJO GALDINO501/09/201430/12/2017
MARIANGELA HEPPE LOPES1001/09/201430/12/2017
NATHALIA STARK PEDRA501/09/201430/12/2017

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
FAPERGS (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul)R$ 4.000,00

Página gerada em 12/11/2019 21:40:28 (consulta levou 0.064271s)