Nome do Projeto
Prevalência e fatores de risco para Chlamydia trachomatis e Neisseria gonorrhoeae em mulheres vivendo com HIV no Brasil
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
16/08/2014 - 31/12/2014
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências da Saúde - Medicina
Resumo
Este projeto permitirá a formação e treinamento de alunos de graduação (Iniciação Científica), de alunos de mestrado e de doutorado, que atualmente desenvolvem seus estudos dentronesta área temática nos diferentes centros de pesquisa envolvidos neste projeto. Este projeto contribuirá para consolidar um grupo de pesquisa que pretende gerar dados de detecção com o rastreio de infecções genitais e câncer de colo de útero; visando ainda a implementação de diagnóstico de DST. O estudo conta com a participação de pesquisadores envolvidos na orientação de alunos de graduação e pós-graduação nos diferentes centros. Estes alunos participarão em todos os procedimentos, recebendo treinamento em cada metodologia, desenvolvendo habilidades técnicas e capacidade de crítica científica em futuros pesquisadores formados nos Centros de Pesquisa. A divulgação dos dados será realizada por meio de dissertações de mestrado, teses de doutorado, apresentação dos dados em congresso científicos da área e publicação dos dados gerais em periódicos científicos de indexação internacional.

Objetivo Geral

1. Determinar a prevalência de Chlamydia trachomatis e Neisseria gonorrhoeae em mulheres vivendo com HIV atendidas em SAE de Manaus, Recife, Salvador, Goiânia, Vitória, Niterói, Campinas, Curitiba e Pelotas;
2. Determinar a prevalência de anormalidades citológicas em mulheres e de infecção pelo HPV e as associações com Chlamydia trachomatis e Neisseria gonorrhoeae em mulheres vivendo com HIV atendidas nos SAE de Manaus, Recife, Salvador, Goiânia, Vitória, Niterói, Campinas, Curitiba e Pelotas;
3. Descrever os dados sobre comportamento sexual relatados pelas mulheres vivendo com HIV atendidas em SAE de Manaus, Recife, Salvador, Goiânia, Vitória, Niterói, Ribeirão Preto, Curitiba e Pelotas;
4. Identificar os fatores sociais, comportamentais e biológicos (imunológicos, virológicos, úlceras e corrimentos genitais) associados à aquisição de DST em mulheres vivendo com HIV atendidas em SAE de Manaus, Recife, Salvador, Goiânia, Vitória, Niterói, Campinas, Curitiba e Pelotas;
5. Validar um protocolo de atendimento clínico para mulheres vivendo com HIV atendidas em SAE de Manaus, Recife, Salvador, Goiânia, Vitória, Niterói, Campinas, Curitiba e Pelotas.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ADRIANE BROD MANTA1016/08/201431/12/2014
DULCE STAUFFERT1016/08/201431/12/2014
GUILHERME LUCAS DE OLIVEIRA BICCA116/08/201431/12/2014
IANDORA KROLOW TIMM SCLOWITZ116/08/201431/12/2014
PEDRO CAETANO MUNHOZ ROOS2016/08/201431/12/2014
VITOR RIBEIRO DE SIQUEIRA2016/08/201431/12/2014

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
Ministério da SaudeR$ 180.000,00

Página gerada em 10/12/2018 20:17:05 (consulta levou 0.077839s)