Nome do Projeto
Acessibilidade em espaços livres públicos
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/03/2016 - 31/12/2017
Unidade de Origem
Área CNPq
Engenharias - Engenharia de Produção - Ergonomia
Resumo
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística indica que a população brasileira está envelhecendo rapidamente. Isso se justifica pelos avanços da medicina e pelas melhorias nas condições gerais de vida. Em 2011, tínhamos um número de 23,5 milhões de brasileiros na faixa etária acima de 60 anos (IBGE, 2011). A partir de marcos legais nacionais, como a Constituição Federal de 1988 e a Política Nacional do Idoso, estabelecida em 1994 (Lei 8.842), houve um amadurecimento sobre a questão do envelhecimento: o idoso passou a se socializar, participar de grupos da terceira idade, frequentar clubes, viajar, entre outros. Conforme dados da Secretaria de Direitos Humanos, “Nos últimos anos as instituições governamentais brasileiras [...] contabilizaram conquistas democráticas importantes, como a criação do Conselho Nacional dos Direitos do Idoso (CNDI) em 2002 e a elaboração e publicação do Estatuto do Idoso em 2003, que regulamenta os direitos das pessoas com idade igual ou superior a 60 anos.”. Em função disso, optou-se por trabalhar, nesta pesquisa, com indivíduos idosos. Cabe salientar que, devido às modificações fisiológicas ocorridas com o avanço natural de idade, a maioria desses usuários apresenta algum tipo de restrição – como dificuldade para enxergar, ouvir, manusear objetos, caminhar, tomar decisões –, o que dificulta o uso efetivo de espaços e equipamentos. Conforme Dorneles (2006), “Muitos estudos e pesquisas já foram realizados no sentido de ornar confortáveis e acessíveis instituições asilares e habitações de forma geral.”. Percebe-se que há uma lacuna no que tange os espaços livres – caracterizadas como praças e parques. De acordo com Bins Ely et. al. (2006), “Os espaços livres exercem variadas funções formais e funcionais na cidade contemporânea, já que são espaços de lazer e integração, muito importantes também no que se refere à salubridade, à infraestrutura da rede urbana e à melhoria dos micro-climas urbanos.”. Esses espaços livres são responsáveis por diferentes funções, sejam elas sociais – proporcionam lazer e geram a socialização dos indivíduos –, organizacionais – relacionada ao desenho urbano – ecológicas – áreas de proteção ambiental – e, por fim, culturais - fortalecem a identidade local (BINS ELY et. al, 2006).

Objetivo Geral

Este trabalho tem como objetivo geral propor recomendações de acessibilidade para espaços livres públicos considerando, principalmente, as necessidades espaciais dos idosos. Para isso, é necessário que se atinja alguns objetivos específicos:
a) Relacionar as necessidades específicas dos idosos, advindas a partir das modificações fisiológicas;
b) Reconhecer as atividades de interesse dos idosos em espaços livres;
c) Identificar os problemas relacionados a acessibilidade em espaços livres da cidade de Pelotas.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
CLARISSA CASTRO CALDERIPE MONTELLI201/03/201631/12/2017
ITALO RODEGHIERO NETO2001/03/201631/07/2017
JULIA BORN PUREZA2001/03/201631/12/2017
JULIA BORN PUREZA1201/08/201631/07/2017

Página gerada em 16/12/2018 18:40:33 (consulta levou 0.062472s)