Nome do Projeto
Uma estratégia transgênica para estudar calisteginas, potente inibidores de glucosidases produzidos pelas plantas
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/07/2006 - 02/07/2016
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Resumo
As calisteginas são alcalóides bioativos, já identificados em plantas das famílias Solanácea, Convolvulácea e Morácea. Estão presentes em alimentos (batata, batata doce, beringela e tomate) em plantas tóxicas (Ipomoea carnea) e na reconhecida planta medicinal Lycium chinense. Por serem potentes inibidores seletivos de glucosidases, as calisteginas têm grande potencial de utilização no tratamento de deficiências associadas ao metabolismo de açúcares, como hiperglicemia, diabetes e obesidade; entretanto, é bastante provável que as calisteginas sejam tóxicas. Para testar estas hipóteses, animais de laboratório, preferencialmente diabéticos ou obesos, serão alimentados com diferentes concentrações de calisteginas extraídas de brotações de tubérculos de batata (Solanum tuberosum) provenientes de plantas geneticamente transformadas, para suprimir a produção de calisteginas, e de plantas controle, não transformadas. Os animais serão avaliados quanto a concetração de calisteginas na corrente sanguínia, alterações na glicemia e efeitos tóxicos das calisteginas. A seleção de transformantes será feita com base na resitência à canamicina e expressão do gem marcador GUS. A concentração de mRNA e a atividade enzimática correspondentes ao gem alvo de silenciamento (tr2) serão avaliadas em cultivos de raízes provenientes dos transformantes. Transformantes com reduzida ou com nenhuma atividade da enzima tropinona reductase 2 serão analizados quanto a concentração de calisteginas. Brotações de bulbos de transformantes caracterizados pela reduzida produção de calisteginas serão utilizados em ensaios biológicos para testar o efeito das calisteginas em animais de laboratório, de acordo com a descrição acima. Plantas transformadas que produzam baixos teores de calisteginas serão testadas quanto a resistência a estresses bióticos e abióticos.

Objetivo Geral

Geral: Estudar a função biológica das calisteginas nas plantas e os efeitos destes compostos bioativos na dieta humana e animal. Específicos: 1) Avaliar os efeitos terapêuticos no controle da glicemia e os efeitos adversos de dietas com concentrações conhecidas de calisteginas em animais de laboratório. 2) Obter plantas geneticamente transformadas para não produzir calisteginas; 3) Avaliar a integração dos cassetes de expressão gênica nas plantas transformadas; 4) Estabelecer cultivos de raízes a partir das plantas T0; 5) Avaliar a concentração de mRNA correpondente ao gem alvo de silenciamento (tr2); 6) Avaliar a atividade enzimática da tropinona reductase 2 (TR2)correspondente ao gem alvo de silenciamento (tr2); 7) Avaliar a produção de calisteginas em plantas selecionadas pela supressão na atividade TR2; 8) Repetir o ensaio com animais de laboratório para comparar o efeito de dietas que diferem essencialmente nas concentrações de calisteginas; 9) Avaliar os efeitos das calisteginas na resitência das plantas a estresses bióticos e abióticos dentre outros aspectos biológicos e agronômicos.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
1
2
2
2
2
2
2
2
2
2
30

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
PROAPR$ 0,00
PPGCTAR$ 0,00
CAPESR$ 0,00
Recursos própriosR$ 0,00

Página gerada em 18/06/2021 02:45:56 (consulta levou 0.818863s)