Nome do Projeto
AMBULATÓRIO DE PSIQUIATRIA INFANTIL
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
01/03/2017 - 29/12/2017
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Eixo Temático (Principal - Afim)
Saúde / Saúde
Linha de Extensão
Saúde da família
Resumo
O Projeto destina-se a prestação de serviço através da formação de médicos residentes em psiquiatria e atendimento de crianças até 13 anos dentro de uma visão multidisciplinar. Para tanto, conta com uma equipe de técnicos, supervisores e alunos de pós-graduação. Com atendimento ambulatorial semanal, assim como, supervisão dos casos e discussão em grupo com equipe especializada, além de fundamentação teórica, através de seminários e realização de terapia em grupo com objetivo de orientação aos pais e encaminhamento, quando necessário, para serviços e recursos da comunidade.

Objetivo Geral

Proporcionar atendimento integrado a crianças em idade escolar, por equipe multidisciplinar, visando o ensino, a pesquisa e extensão.

Justificativa

A prevalência de transtornos mentais em crianças e adolescentes representam 14,2% da população mundial, segundo estimativas da Organização das Nações Unidas (ONU). No Brasil, estudos indicam taxas de prevalência de 7 a 12,7% em crianças e adolescentes. Existem dados indicando que 50 a 75% dos
transtornos mentais iniciam em fases do ciclo de vida anteriores, como infância e adolescência. E acarretam prejuízos sobre o funcionamento global, com tendência a persistir ao longo da vida, e frequentemente não recebem tratamento adequado e aumentam o risco para outros problemas,
como abuso de substância, criminalidade, desemprego, mortalidade, dificuldades na relações familiares, e transtornos psiquiátricos na vida adulta.
Sabe-se que, quanto mais precoce a intervenção em saúde mental, melhor prognóstico para transtorno crônicos e incapacitantes.
Diante do exposto, o projeto destina-se a a oferecer para as crianças em idade escolar da cidade de Pelotas e municípios vizinhos, tratamento individualizado, conforme avaliação abrangente, e intervenção com familiares, responsáveis e escola.

Metodologia

Para realização dos objetivos seguiremos os seguintes passos:

- Os seminários teóricos englobam o desenvolvimento normal da criança e os principais transtornos mentais da Infância e adolescência, tecnicas de intervenção nesta população, tanto para tratamento, quanto para prevenção em saúde mental. Apresentação de textos com literatura atual e parâmetros práticos segundo critérios internacionais, e ensino de intervenção tanto clínico, como uso e indicação de farmacoterapia, como de psicoterapia individual e orientação familiar e assistencial, visando a capacitação do médico residente para atendimento de crianças, bem como para o trabalho em equipe.
- Realização de avaliação de triagem pelos residentes, através de avaliação clínica, entrevista com paciente e responsáveis, contato com rede de apoio e escola quando necessário, uso de escalas estruturadas validadas no Brasil para a faixa etária específica, exame físico geral e exames laboratoriais quando indicados.
- Após realização completa da avaliação, o residente responsável pelo paciente apresenta o caso para discussão entre o grupo de alunos de pós graduação e equipe multidisciplinar de supervisores, com finalidade de elaboração de plano terapêutico individualizado.
- Supervisão dos casos clínicos para avaliação e acompanhamento do tratamento ocorrem semanalmente, na quarta-feira, das 9 – 10h30 para os Residentes do terceiro ano e para o segundo ano dos residentes nas quintas-feiras das 10-12h, no Departamento de Saúde Mental.
- Avaliação qualitativa ao término de cada semestre e devolução da equipe de supervisão para o residente individualmente, dos pontos fortes e dificuldades a serem superadas pelo aluno.
- Avaliação quantitativa e qualitativa a partir da ficha elaborada para o programa, ao final de cada ano.

Indicadores, Metas e Resultados

O resultado esperado para este projeto é o oferecimento de um ambulatório que contemple as especificidades no atendimento em saúde mental para crianças, através de um trabalho multidisciplinar e desenvolvimento de ações que respondam as atuais demandas da comunidade,
justificada por ser este um dos poucos serviços de Ambulatório de Psiquiatria disponível pelo SUS voltada para esta faixa etária, na cidade de Pelotas, como também, em outros municípios da Zona Sul do Rio Grande do Sul.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANA PAULA FABRES BEHRENSDORF
EVELINE BORDIGNON
EVELYNNE ELLEN SILVA OLIVEIRA
GRAZIELA MAYUMI TOMA7
GUSTAVO JOSE JUNG
LUIS ROBERTO CUNHA DA ROCHA5
NATHALIA ZANDONADI
NICOLLE ROSWAG GONCALVES
PATRICIA PORTANTIOLO MANZOLLI7
RENATO VREENEGOOR DA COSTA
RODOLFO TOMAZINI BENDER
THAIS GIORGI SILVEIRA
VINICIUS DE SIQUEIRA AFONSO

Página gerada em 04/07/2022 05:09:30 (consulta levou 0.080009s)