Nome da Atividade
S.A.: FORMAÇÃO DOCENTE E LINGUAGEM NÃO-VIOLENTA
CÓDIGO
17350236
Carga Horária
51 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Modalidade
PRESENCIAL
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
3
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
3
CRÉDITOS
3

Ementa

Esta disciplina visa a compreensão das dimensões psicossociais e sistêmicas da violência, percebendo suas manifestações no discurso pedagógico e na linguagem comum de modo a (re)construir uma
disposição ética possível para o outro no campo da formação humana e de professores. Estudo dos princípios de uma pedagogia da escuta na formação docente. A ética e a política da não violência.
Vulnerabilidade e resistência na formação docente a partir do exercício da comunicação não-violenta.

Objectives

Objetivo Geral:

-

Conteúdo Programático

1. Discurso pedagógico e denegação do reconhecimento: ilusões (psico)pedagógicas

2. Princípios de uma pedagogia da escuta na formação docente

3. A ética e a política da não violência: entre conflito e consenso

4. Vulnerabilidade e resistência na formação docente a partir do exercício da comunicação não-violenta

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • BUTLER, Judith. A força da não violência: um vínculo ético-político. Tradução Heci Regina Candiani. São Paulo: Boitempo, 2021. COMTE-SPONVILLE, André. Pequeno tratado das virtudes. Tradução Eduardo Brandão. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2016. FERRY, Luc. Do amor: uma filosofia para o século XXI. Tradução Rejane Janowitzer. Rio de Janeiro: DIFEL, 2013. HABERMAS, Jürgen. Consciência moral e agir comunicativo. Tradução Guido A. de Almeida. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1989. HABERMAS, Jürgen. A ética da discussão e a questão da verdade. Tradução Marcelo Brandão Cipolla. São Paulo: Martins Fontes, 2004. LAJONQUIÈRE, Leandro de. Infância e ilusão (psico)pedagógica: escritos de psicanálise e educação. Petrópolis/RJ, Vozes, 1999. MATTÉI, Jean-François. A barbárie interior: ensaio sobre o i-mundo moderno. Tradução Isabel Maria Loureiro. São Paulo: Ed. UNESP, 2002. NUSSBAUM. Martha C. Fronteiras da justiça: deficiência, nacionalidade, pertencimento à espécie. Tradução Susana de Castro. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2013. ROSENBERG, Marshall B. Comunicação não-violenta: técnicas para aprimorar relacionamentos pessoais e profissionais. Tradução Mário Vilela. São Paulo: Ágora, 2006. ROSENBERG, Marshall B. Educação para uma vida mais plena: comunicação não-violenta – ajudando escolas a melhorar o desempenho acadêmico dos alunos, reduzir conflitos e fortalecer bons relacionamentos. Tradução Tonia Van Acker. São Paulo: Palas Athena, 2021.

Page generated on 2024-07-20 19:17:41 (query took 0.050595s)