Nome da Atividade
PENSANDO A EDUCAÇÃO BRASILEIRA
CÓDIGO
17360023
Carga Horária
60 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
4
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
CRÉDITOS
4
NOTA MÉDIA APROVAÇÃO
7

Ementa


O estudo das estruturas educacionais brasileiras dentro de uma análise do processo histórico, não apenas estudando os clássicos períodos definidos pela historiografia, o colonial, o imperial e o republicano, mas sim, articulando os mesmos com a realidade atual. Além disso possibilitar um conhecimento teórico salientando as instituições educacionais e o papel do Estado. Estudar comparativamente a educação nacional com acontecimentos mundiais, tendo como foco a educação brasileira, particularizando o papel dos intelectuais na educação.

Objectives

Objetivo Geral:

Propiciar aos alunos uma visão abrangente da realidade educacional brasileira, através da leitura e interpretação de vários autores, entre eles: Paulo Freire, Florestan Fernandes, Darcy Ribeiro, Anísio Teixeira, Demerval Saviani.
Construir uma crítica à realidade histórica, à educação brasileira.
Organizar um arcabouço de novos caminhos e ações, para o cotidiano pedagógico.

Conteúdo Programático

O mais flexível possível, sendo sempre discutido, montado, desmontado coletivamente, conforme o andar, o anseio e necessidade da turma. Nessa montagem, faz-se necessário Ter coragem, para criticar esse modelo cristalizado, e quem sabe então encontrar maneiras que abram horizontes mais amplos, capazes de gerar pessoas livres, posicionadas, autônomas, criativas e críticas.

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • Almeida, José A . Pires de. História da Instrução Pública no Brasil (1500-1889). História e Legislação. São Paulo, Inep/Mec, 1989.
  • ALVES, Rubens. Conversas com quem gosta de ensinar. 17ª ed, São Paulo, Cortez, 1986
  • Azevedo, Fernando.A cultura Brasileira. 4ª ede. São Paulo, Melhoramentos, 1964.
  • BASTOS, Maria Helena Câmara & STEPHANOU, Maria. Histórias e Memórias da Educação no Brasil. 3 volumes. Petrópolis, Vozes, 2004/5.

Bibliografia Complementar:

  • XAVIER, Maria Elizabete. Capitalismo e escola no Brasil. Campinas, Papirus, 1989.
  • XAVIER, Maria Elizabete et alii. História da Educação. A escola no Brasil. São Paulo, FTD, 1994.
  • BERGER, Manfredo. Educação e Dependência. 3ª ed. São Paulo, Difel, 1980.
  • CUNHA, Luís Antônio. A Universidade Temporâ. RJ, Francisco Alves, 1986.
  • CURY, Carlos Jamil. Ideologia e Educação Brasileira. 4ª ed. São Paulo, Cortez, 1988.
  • FREIRE, Paulo. Educação como prática da liberdade. RJ, Paz e Terra, 1967
  • FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. RJ , Paz e Terra, 1974.
  • FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler. São Paulo, Cortez, 1982.
  • FREITAS, Marcos Cezar de (Org) História Social da Infância no Brasil. São Paulo, Cortez, 1997.
  • GADOTTI, Moacyr. Pensamento Pedagógico Brasileiro. São Paulo, Ática, 1990.
  • GHIRALDELL, Paulo. História da Educação. São Paulo, Cortez, 1990.
  • HILSDORF, Maria Lucia Spedo. História da educação brasileira: leiuturas. Sâo Paulo, Thomson, 2003.
  • LIBÂNEO, José Carlos. Democratização da Escola Pública. A pedagogia crítico social dos conteúdos, 11ª ed. Sâo Paulo, Edicões Loyola, 1993.
  • LIMA, Lauro de Oliveira. Estórias da Educação no Brasil: de Pombal a Passarinho. 3ª ed. RJ, ed. Brasília, s/d.
  • MENDES, Dumerval Trigueiro (Org) Filosofia da Educação Brasileira. 2ª ed RJ, Civilização Brasileira, 1985.
  • NISKIER, Arnaldo. Educação Brasileira (500 anos de história). São Paulo, Melhoramentos, 1989.
  • PEIXOTO, Ana Maria. Educação no Brasil anos Vinte. S P, Ed. Loyola,1983.
  • RIBEIRO, Maria Luisa Santos. História da Educação Brasileira, 12ª ed, São Paulo, Cortez, 1992.
  • ROMANELLI, Otaíza. História da Educação no Brasil. Petrópolis, Vozes, 1989.
  • SAVIANI, Demerval. Educação brasileira: estrutura e sistema. 6ª ed. São Paulo, Cortez, 1987.
  • Educação: do senso comum à consciência filosófica. 11ª ed. Campinas, Ed. Associados, 1993.
  • TEIXEIRA, Anisio. Ensino Superior no Brasil: análise e interpretação de sua evolução até 1969.Rio de Janeiro, Ed. Fundação Getúlio Vargas, 1989.
  • Educação não é privilégio. Rio de Janeiro, José Olympio, 1957.

Page generated on 2024-04-23 21:01:36 (query took 0.129463s)