Nome da Atividade
TÓPICOS EM PARASITOS EM ANIMAIS SILVESTRES
CÓDIGO
0030051
Carga Horária
51 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
1
CARGA HORÁRIA PRÁTICA
2
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
3
CRÉDITOS
3
NOTA MÉDIA APROVAÇÃO
7

Ementa

Morfologia e sistemática de helmintos e artrópodes parasitos de animais silvestres, com utilização de chaves específicas.

Objectives

Objetivo Geral:

Capacitar o aluno a fazer necropsia coleta e fixação de parasitos para estudo morfológico.

Conteúdo Programático

1. TEÓRICO
1.1 Parasitologia Geral
- Considerações gerais sobre a disciplina
- Definição de parasito
- Associações animais: parasitismo
- Localização, hábito e ciclo evolutivo dos parasitos.
- Regras internacionais de nomenclatura zoológica
1.2 Helmintos
1.2.1. Filo Nematoda – Caracterização morfológica e sistemática de espécies já descrita em animais silvestres da região.
1.2.2. Filo Platyhelminthes – Classe Trematoda
- Cestoda
Caracterização morfológica e sistemática de espécies já descritas em animais silvestres da região.
1.2.3. Filo Acantocephala - Caracterização morfológica e sistemática de espécies já descritas em animais silvestres da região.
1.3. Artrópodes
1.3.1 Filo Arthropoda: Classe Insecta
Classe Arachnida

2. PRÁTICO
2.1. Técnicas de coleta, conservação e remessa de helmintos para o laboratório.
2.2. Técnicas de coleta, conservação e remessa de artrópodes para o laboratório.
2.3. Necropsia de mamíferos com coleta e fixação dos endo e ectoparasitos.
2.4 Necropsia de aves com coleta e fixação dos endo e ectoparasitos.
2.5 Classificação, contagem e sexagem dos endo e ectoparasitos.
2.6 Técnicas de clarificação e montagem das lâminas de nematóides.
2.7 Técnicas de coloração e montagem em lâminas de trematódeos, cestóides e acontocéfalos.
2.8 Técnicas de clarificação e montagem em lâminas de artrópodes.
2.9 Identificação morfológica e sistemática dos helmintos utilizando chaves específicas.
2.10 Identificação morfológica e sistemática dos artrópodes utilizando chaves específicas.

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • ARAGÃO, H. De B: Fonseca, F. Notas de Ixodologia. VIII – Lista e chave para os representantes da fauna ixodológica brasileira; Mem. Inst. Oswaldo Cruz, v. 59, n.2, n.2, p. 115- 130, 1961
  • HOFFMANN, R. P. Diagnóstico de Parasitismo Veterinário. Porto Alegre, Sulina, 1987. 156p
  • LINARDI, P. M.: Guimarães, L. R. Sifonápteros do Brasil. Museu Zoologia, USP?FAPESP, São Paulo, 2000. 291 p. 363 fig.
  • PETROCHENKO, V. I. Acanthocephala of Domestic and Wild Animals. V. I. Jerusalem, Wiener Bindery, 1971. 445 p.
  • PETROCHENKO, V. II, Acontochephala of Domestic and Wild Animals. V. II., Jerusalem, Wiener Binddery, 1971. 477 p.
  • PRICE, M. A. XGRAHAM, O, H. Chewing and Sucking Lice as Parasites of Mammals and Birds. U. S. Departament of agriculture, Technical Bultelin nº 1849. 1997, 309 p.
  • SKRJABIN, K. I. Keys to the Trematodes of Animals and Man.Urbana. Universitu of Illinois. 1964, 351 p.
  • THATCHER, V. E. Trematódeos Neotroficais. Manow INPA, 1993. 553 p.
  • TRAVASSOS, L. Revisão da Família Trichostrongylidae Leiper, 1912 - Rio de Janeiro, Monographias do Instituto Oswaldo Cruz, nº 1, dez, 1937. 512p. 297 est.
  • TRAVASSOS, L. TEIXEIRA DE FREITAS, J. F., XKOHN, A. Trematódeos do Brasil. Memórias do Instituto Oswaldo Cruz, tomo 67, fascículo único, 1969. 886p.
  • VICENTE, S.S., RODRIGUES, H.O., Gomes, D, C. X. PINTO, R. M. Nematóides do Brasil. Parte V. Nematóides de Mamíferos Rev. Brás. Zool, V 14 (Supl. I): 1-452, 1997.
  • YAMAGUTI, S. Synopsis of Digenétic Trematódes of Verttebrates. V. 1, V.2, Toxio, Keigaku Publishing, 1971. 1074 p.

Page generated on 2024-04-13 19:23:37 (query took 0.061670s)