Nome da Atividade
ZOOLOGIA III
CÓDIGO
0050014
Carga Horária
68 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
2
CARGA HORÁRIA PRÁTICA
2
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
CRÉDITOS
4
NOTA MÉDIA APROVAÇÃO
7

Ementa

A disciplina ocorrerá a partir de um processo de aprendizado cumulativo, que proporcionará ao aluno conhecer, através de aulas práticas e teóricas, os grupos que constituem os Filos Hemichordata e Chordata.

Objectives

Objetivo Geral:

Caracterizar os aspectos de biologia geral, classificação, evolução, anatomia comparada bem como, as relações de filogenia do subfilo Vertebrata.

Conteúdo Programático

UNIDADE I – Cordados Invertebrados.
1.1. Filo Hemichordata
a. Classe Enteropneusta
b. Classe Pterobranchia
c. Classe Planctosphaeroidea

1.2. Filo Chordata
1.2.1. Cordados Invertebrados e suas relações estruturais com a origem dos vertebrados.

1.2.2. Subfilo Urochordata (Tunicados)
a. Classe Ascidiacea
b. Classe Thaliacea
c. Classe Larvacea

1.2.3. Subfilo Cephalochordata (Anfioxos)
1.2.4. Agnatha
a. Agnatos Fósseis
b. Agnatos Recentes

1.2.5. Gnatosthomata (A Origem da Mandíbula)

UNIDADE II – O Estudo da Vértebra
2.1. Subfilo Vertebrata
a. Anatomia Vertebral
b. Anatomia Vertebral comparada: Forma e Função das Vértebras

UNIDADE III – Pisces
a. Caracterização Geral dos Peixes
b. Resumo Sistemático
c. Aspectos Evolutivos
d. Ictiofauna Local Comentada

UNIDADE IV- Subclasse Lissamphibia
a. Ordem Anura
b. Ordem Urodela
c. Ordem Gimnophiona

UNIDADE V – Classe Reptilia
a. Ordem Crocodylia
b. Ordem Sphenodontia
c. Ordem Squamata
c.1. Subordem Lacertilia
c.2. Subordem Serpentes

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • Ruppert, E. E.; Barnes,R.D. 1998. Zoologia dos Invertebrados. ROCA ed. São Paulo, 6ª ed.1030p.
  • Brusca, R. C.; Brusca,G.J. 1996. Invertebrates. Sinauer ed. Massachusetts, 922p.
  • Pough, F.H. et alii. 2008. A Vida dos Vertebrados. Ed. Atheneu 4ª ed. São Paulo, 800p.
  • Hildebrand, M. 2000. Análise da Estrutura dos Vertebrados. Ed. Atheneu 3ª ed. São Paulo, 700p.
  • Duellman, W.E.; Trueb,L. 2005. Biology of Amphibians. The Jonhs Hopkins University Press, London, 670p.
  • Lema, T. et alii. 2000. Os Répteis do Rio Grande do Sul. EDIPUCRS, Porto Alegre, 170p.
  • Mosmann, M.N. 2001. Guia das Principais Serpentes do Mundo, V.1, ULBRA Ed., Canoas, RS, 390p.
  • Mosmann, M.N. 2001. Guia das Principais Serpentes do Mundo, V.2 ULBRA Ed., Canoas, RS, 367p.
  • Kükenthal, W. et. alii. 1986. Guia de Trabalhos Práticos de Zoologia. Almeida Ed. Coimbra, Portugal, 540p.
  • Romer, A.S. 1966. Osteology of The Reptiles. Chicago Press ed. Chicago, USA, 772p.
  • Coborn, J. 1991. The Atlas of Snakes of the World. t.f.h. ed, 700p.
  • Orr, R.T. 1986. Biologia dos Vertebrados. 5ª ed. ROCA ed. São Paulo, 509p.
  • Bemvenuti, M. A.; Moresco, A. 2005. Peixes de áreas de banhados e lagoas costeiras do extremo sul do Brasil. ABRH ed. Porto Alegre, 63p.

Page generated on 2024-05-28 05:42:03 (query took 0.059447s)