Nome da Atividade
RESISTÊNCIA DE PLANTAS A ARTRÓPODES
CÓDIGO
0208045
Carga Horária
68 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
2
CARGA HORÁRIA PRÁTICA
2
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
CRÉDITOS
4

Ementa

Histórico, importância e conceitos de resistência de plantas a artrópodes (insetos e ácaros). Parâmetros e técnicas para constatação da resistência relativas ao inseto/ácaro e a planta. Resistência por não-preferência, antibiose e tolerância. Seleção hospedeira por artrópodes e Causas fisicas, químicas e morfológicas da resistência. Fatores que afetam a manifestação da resistência em relação a planta, ao inseto/ácaro e aos fatores ambientais. Obtenção e uso de extratos de plantas com atividade inseticida/acaricida. A resistência de plantas no contexto do Manejo Integrado de Pragas (MIP). Aspectos e componentes de um programa de melhoramento para resistência de plantas a artrópodes. Noções sobre a genética da resistência e a obtenção e emprego de plantas transgênicas resistentes a insetos/ácaros.

Objetivos

Objetivo Geral:

Prover ampla discussão sobre as bases teóricas e aplicadas da “Resistência de Plantas a Artrópodes” (RPA) de modo que, a partir do conhecimento de suas potencialidades e limitações, possa ser considerada em um contexto de Manejo Integrado de Pragas (MIP).

Conteúdo Programático

Unidade I: Introdução
- Importância e Histórico
- Conceitos de Resistência de Plantas a Artrópodes (RPA)
- Indutores de resistência em plantas (bióticos e abióticos)

Unidade II: Parâmetros e técnicas para determinação da resistência
- Fatores do inseto/ácaro
- Fatores da planta

Unidade III: Categorias de Resistência
- Antixenose
- Antibiose
- Tolerância

Unidade IV: Seleção hospedeira por insetos fitófagos – Causas da RPI
- Físicas
- Químicas
- Morfológicas

Unidade V: Plantas inseticidas
- Conceitos e potencialidades
- Formas de obtenção e uso de extratos aquosos e orgânicos

Unidade VI: Fatores que afetam a manifestação da RPA
- Fatores do inseto/ácaro
- Fatores da planta
- Fatores do ambiente

Unidade VII: RPA no MIP
- RPA x Controle cultural
- RPA x Controle químico
- RPA x Controle biológico

Unidade VIII: Melhoramento de plantas x RPA
- Genética da resistência

Provas teóricas (2)

Parte II – Práticas
- categorias de resistência
- causas morfológicas da RPA
- interação da RPA com programa de melhoramento de plantas

Avaliação: tipo (peso)

Prova Teórica (6) + Projeto de pesquisa (2) + Revisão de literatura (1) + Práticas (1)

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • BALDIN, E.L.L.; VENDRAMIM, J.D; LOURENÇÃO, A.L. Resistência de Plantas a Insetos: Fundamentos e Aplicações. Piracicaba: FEALQ, 2019. 493p.
  • SMITH, C.M. Plant Resistance to Arthropods: molecular and conventional approaches. Netherlands: Springer, 2005. 423p.
  • VENDAMIM, D.J.; GUZZO, E.C. Resistência de plantas e a bioecologia e nutrição dos insetos. In: PANIZZI, A.R.; PARRA, J.R. (Ed.). Bioecologia e nutrição de insetos. Brasília: Embrapa Informação Tecnológica, 2009. p.1055-1105.

Bibliografia Complementar:

  • PANDA, N.; KUSH, G.S. Host Plant Resistance to Insects. 2ª ed., Wallingford, The University Press of Oxford, 1995. 431p.
  • VENDRAMIM, J.D.; CASTIGLIONI, E. Aleloquímicos, Resistência de Plantas e Plantas Inseticidas. In: GUEDES, J.C.; COSTA, I.D. da; CASTIGLIONI, E. Bases e Técnicas do Manejo de Insetos. Santa Maria: UFSM/CCR/DFS, 2000. p.113-128.
  • CAVALCANTI, L.S. et al. Indução de Resistência em Plantas e Patógenos. Piracicaba: FEALQ, 2005, 263p.
  • RIBEIRO, L. do P.; VENDRAMIM, J.D; BALDIN, E.L.L. Inseticidas botânicos no Brasil: aplicações, potencialidades e perspectivas. Piracicaba: FEALQ, 2021. 739p.
  • SMITH, C.M. Plant Resistance to Insects, a Fundamental Approach. New York, John Wiley & Sons, 1989. 286p.
  • PANIZZI, A.R.; PARRA, J.R.P. Ecologia Nutricional de Insetos e suas Implicações no Manejo de Pragas. São Paulo, Manole, 1991. 359p.

Página gerada em 19/05/2024 10:50:58 (consulta levou 0.051140s)