Nome da Atividade
CEFALOMETRIA APLICADA A CIRURGIA E TRAUMATOLOGIA BUCOMAXILOFACIAL
CÓDIGO
03500037
Carga Horária
36 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Modalidade
PRESENCIAL
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
36
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
36
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%

Ementa

A disciplina é apresentada em módulos sequenciais com ordem crescente de complexidade, de modo a promover formação teórica em Cefalometria aplicada à Cirurgia Buco-Maxilo-Facial, situando esta como instrumento de análise clínica diagnóstica e de acompanhamento de tratamentos realizados. Nos módulos sequenciais e ou integrados são estudados conceitos elementares em cefalometria, traçado cefalométrico radiográfico, incertezas e erros em cefalometria, elementos introdutórios, ou de interesse, das análises de Tweed, Wits, Mcnamara, Harvold, Wyle e Jonhson, Steiner, Ricketts e Arnett, bem como, fundamentação da cefalometria tomográfica e avaliação cefalométrica em cirurgia ortognática voltada para a caracterização dos padrões dentários e esqueléticos, avallação das viás aéreas e estético facial, bem como, de outros temas livres pertinentes à cefalometria aplicada à CTBMF, conforme a evolução técnica e científica, indicados pelo professor responsável pela disciplina. A disciplina será oferecida em modelo EAD por meio de atividades síncronas e assíncronas semanais. As atividades síncronas serão dedicadas a discussão complementar de materiais de estudo assíncrono, resolução de dúvidas e a apresentação de seminários temáticos. As atividades assíncronas serão desenvolvidas utilizando materiais didáticos disponibibilzados em Ambiente Virtual de Aprendizagem, como textos, vídeos (screencasts), áudios(podcasts) e páginas na web e artigos científicos.

Objetivos

Objetivo Geral:

Objetivos Gerais:
Preparar o discente para que seja capaz de reconhecer e identificar estruturas anatômicas dentofaciais relacionadas a marcação de pontos cefalométricos elementares e das linhas e planos usados nas análises mais conhecidas e difundidas.

Objetivos Específicos:
Fazer com que o discente entenda as limitações das avaliações cefalométricas. Habilitar o aluno de maneira introdutória a construir cefalogramas destinados ao diagnóstico, planejamento e avaliação de más oclusões dentárias com envolvimento esquelético.

Conteúdo Programático

MÓDULO 1: Cefalometria como instrumento de análise clínica diagnóstica e de acompanhamento de tratamentos realizados:
Perspectiva histórica da cefalometria.
Mudanças de paradigma na avaliação cefalométrica.
O papel da cefalometria no acompanhamento de tratamentos realizados.
A cefalometria no diagnóstico diferencial em clínica odontológica.
O papel da cefalometria no acompanhamento de tratamentos realizados.
MÓDULO 2: Conceitos elementares em cefalometria:
Delineamento das estruturas anatômicas.
Linhas pontos e planos cefalométricos.
Grandezas cefalométricas e caracterização de padrões dento-esqueléticos, faciais e de crescimento.
Avaliação das vías áereas superiores e da estética facial em cefalometria.
MÓDULO 3: Incertesa e erros em cefalometria:
Integração entre dados clínicos e cefalométricos.
Conceitos em erro e incerteza em cefalometria.
Fontes de erros em cefalometria.
Principais pontos cefalométricos com baixa reprodutibilidade e baixa confiabilidade.
Principais linhas cefalométricas com baixa reprodutibilidade e baixa confiabilidade.
Regiões anatômicas relacionadas a erros e incerteza em cefalometria.
Cefalometria computacional e minimização de erros em cefalometria.
MÓDULO 4: Interpretação das Análises Cefalométricas
Amostras de padrões normais referenciais para análises cefalométricas.
Caracterização e consolidação de uma análise cefalométrica.
Conjuntos de grandezas cefalométricas adotados por diferentes escolas.
Subjetividade na interpretação de dados cefalométricos.
Avaliação crítica de uma análise cefalométrica.
Sistematização do uso de dados cefalométricos.
Subjetividade e individualização na interpretação de dados cefalométricos.
MÓDULO 5: : Introdução às Análises Cefalométricas
Análise de Tweed.
Análise de Wits.
Análise de Mcnamara.
Análise de Harvold.
Análise de Wyle e Jonhson.
Análise de Steiner.
Análise de Ricketts.
Análise de Arnett.

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • ARNETT, G.W.; JELIC, J.S.; KIM, J.; CUMMINGS, D.R.; BERESS, A.; WORLEY JR, M.; CHUNG, B.; BERGMAN, R.T. Soft tissue cephalometric analysis. Am J Orthod Dentofacial Orthop. v. 116, n. 3, p. 239-53, Set. 1999.
  • ARNETT, G.W.; McLAUGHLIN, R.P. Planejamento facial e dentário para ortodontistas e cirurgiões Bucomaxilofaciais. São Paulo: Artes Médicas 2004. P. 51-71, 150-74, 224-69.
  • BROADBENT, B. H. A new X-ray techinique and its application to orthodontia. Angle Orthod, Appleton, v. 1, n. 2, p. 45-66, Apr.1931.
  • BROWNE, R.M.; EDMONDSON, H.D.; JOHN ROUT, P.G. - Atlas of Dental and Maxillofacial Radiology and Imaging, Mosby-Wolfe, 1. Edição, 1995
  • BRODIE, A. G. et al. Caphalometric appraisal of orthodontic results. Angle Orthod, Appleton, v. 8, n. 4, p. 261-265, 1938.
  • DOWNS, W. B. The role of cephalometrics in orthodontic case analysis and diagnosis. Am J Orthod, St. Louis, v. 38, n. 3, p.162-182, Mar.1952.
  • FINLAY, L. M. Craniometry and cephalometric: a history prior to the advent of radiography. Angle Orthod, Appleton, v. 50, n. 4, p. 312-321, Oct. 1980.
  • HOFRATH, H. Die bedeutung der roentgenfern und abstandsaufnahme für die diagnostik der kieferanomalien. Fortschr Orthod Theorie und Praxis, [S.l.], v. 1, n. 2, p. 232-258, Apr. 1931.
  • HOLDAWAY, R. A. A soft-tissue cephalometric analysis and its use in orthodontic treatment planning. Part I. Am J Orthod, St Louis, v.84, n. 1, p. 1-28, Jul. 1983.
  • INTERLANDI, S. O cefalograma padrão do curso de pós-graduação de Ortodontia da Faculdade de Ortodontia da Faculdade de Odontologia da USP. Rev. Fac. Odontol. S. Paulo, v. 6, n.1, p. 63-74 jan/mar, 1968.
  • JACOBSON, A. Radiographic cephalometry: from basics to videoimaging. Chicago: Quintessence, 1995.
  • JACOBSON, R. L.; JACOBSON, A. Point a revisited. Am J Orthod, St. Louis. v. 77, n. 1, p. 92-96, Jan.1980.
  • LANGLADE, M. Cefalometria ortodôntica. São Paulo: Santos, 1993.

Bibliografia Complementar:

  • MCNAMARA, JR. J.A. A method of cephalometric evaluation. Am J Orthod, St.Louis, v. 86, n. 6, p. 449-469, Dec. 1984.
  • MIYASHITA, K. Contemporary cephalometric radiography. Tokyo: Quintessence, 1996.
  • PEREIRA, C. B.; MUNDSTOCK, C. A.; BERTHOLD, T. B. Introdução à cefalometria radiográfica. 3. ed. São Paulo: Pancast, 1998.
  • RAVELI, D. B. et al. Ortodontia: análises cefalométricas mais usuais ao seu alcance. São Carlos: RiMa, 2007.
  • RIEDEL, R. A. The relation of maxillary structures to cranium in malocclusion and in normal occlusion. Angle Orthod, Appleton, v.22, n.3, p. 142-145, Jul. 1952.
  • STEINER, C. C. Cephalometrics for you and me. Am J Orthod, St. Louis, v.39, n. 10, p. 720-755, Oct. 1953.
  • TWEED, C. H. The diagnostic facial triangle in the control of treatment objectives. Am J Orthod, St. Louis, v. 55, n. 6, p. 651-667, Jun. 1969.
  • VORHIES, J. M.; ADAMS, J. W. Polygonic interpretation of cefhalometric findings. Angle Orthod, Appleton, v. 21, n. 4, p. 194-197, 1951.

Página gerada em 01/07/2022 20:40:15 (consulta levou 0.068471s)