Nome da Atividade
Artes Visuais, Musica e Literatura Infantil
CÓDIGO
0350381
Carga Horária
68 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Modalidade
PRESENCIAL
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
4
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
CRÉDITOS
4

Ementa

Educação do Sensível e Arte Educação, Ensino de Arte. Fundamentos filosóficos, históricos, culturais e sociológicos da Arte. Cultura Visual. Imagem e Estereótipos. Oficinas de Criação Coletiva. Música na Educação. Educação Musical. Esses elementos permitem discutir o papel da Arte na Educação como conhecimento, prazer, jogo, desenvolvendo linguagens pessoais e poéticas na área das Artes Visuais e da música, além de educar a sensibilidade e exercitar a criação coletiva através do encontro com a Arte e a Literatura. Objetiva ainda desenvolver habilidades de leitura (escrita e imaginética), de ouvir, re(contar), re(criar) histórias e representar através das linguagens da arte.

Objetivos

Objetivo Geral:

.

Conteúdo Programático

Unidade I - A Arte
1. Fundamentos filosóficos, históricos, culturais e sociológicos da Arte.
2. Educação do Sensível e Arte Educação, Ensino de Arte: para quê arte na escola e na vida?
3. Cultura Visual. Imagem e Estereótipos.

Unidade II - Oficinas de Criação Coletiva.
1. Poéticas pessoais em Artes Visuais.
2. Subsídios para trabalhar com Artes Visuais na escola.

Unidade III - Educação Musical.
1. Fundamentos da educação musical.
2. A música na escola: atividade acessória e experiência necessária.

Unidade IV - Aprendizagem musical.
1. O desenvolvimento musical da criança.
2. Metodologia da educação musical.

Unidade V: Oficinas de criação musical
1. Oficina de composição, performance e apreciação.
2. Oficina de composição, performance e apreciação.

Unidade VI - Conhecimento da Linguagem
1. O que é linguagem? Fala, escrita, leitura.
2. A linguagem literária: como e por que ler na escola.

Unidade VII - Cultura Escrita e Imaginética Brasileira
1. Autores brasileiros.
2. Ilustradores Brasileiros.

Unidade VIII - Mediação literária: avaliando
1. Ler literatura.
2. Escrever literatura.

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • BASTIÃO, Zuraida Abud. Apreciação musical expressiva: uma abordagem para a formação de professores de música da educação básica. Salvador: EDUFBA, 2014.
  • BEINEKE, Viviane. A composição do ensino de música: perspectivas de pesquisa e tendências atuais. Revista ABEM, Porto Alegre, v. 20, 19-32, set. 2008.
  • BEINEKE, Viviane. Aprendizagem criativa e educação musical: trajetórias de pesquisa e perspectivas educacionais. In: Educação, Santa Maria, v. 37, n. 1, p.45-60, jan./fev., 2012.
  • BENEDETTI, Kátia Simone; KERR, Dorotéa Machado. O papel do conhecimento musical cotidiano na educação musical formal a partir de uma abordagem Sócio-histórica. Revista ABEM, Porto Alegre, v. 20, 35-44, set. 2008.
  • BRITO, Teca Alencar de. Música na educação infantil. São Paulo: Editora Peirópolis, 2003.
  • FRANÇA, Cecília Cavalieri; SWANWICK, Keith. Composição, apreciação e performance na educação musical: teoria, pesquisa e prática. Em Pauta, Porto Alegre, v. 13, n. 21, dez. 2002.
  • FRANÇA, Cecília Cavalieri. Do discurso utópico ao deliberativo: fundamentos, currículo e formação docente para o ensino de música na escola regular. Revista da ABEM, Porto Alegre, v. 15, p. 67-79, set. 2006.
  • ILARI, Beatriz. Música na infância e na adolescência: um livro para pais, professores e aficionados. Curitiba: Intersaberes, 2013
  • ILARI, Beatriz; BROOK, Angelita (Orgs). Música e educação infantil. Campinas: Papirus, 2013.
  • LINO, Dulcimarta Lemos. Barulhar: a música das culturas infantis. Revista da ABEM, Porto Alegre, v. 24, 81-88, set. 2010.
  • MODINGER, Carlos Roberto; SANTOS, Cristina Bertoni dos; VALLE, Flávia Pilla; LOPONTE, Luciana Gruppelli. Práticas pedagógicas em Artes: espaço, tempo e corporeidade. Erechim/RS: Edelbra, 2012.
  • PARIZZI, Maria Betânia. O canto espontâneo da criança de zero a seis anos: dos balbucios às canções transcendentes. Revista da ABEM, Porto Alegre, v. 15, 39-48, set. 2006.
  • PAZ, Ermelinda A. 500 Canções Brasileiras. 2. ed. rev. Brasília/DF: MusiMed, 2010.
  • SCHROEDER, Sílvia Cordeiro Nassif. A educação musical na perspectiva da linguagem: revendo concepções e procedimentos. Revista da ABEM, Porto Alegre, V. 21, 44-52, mar. 2009.
  • ABRAMOVICH, F. 1997. Literatura Infantil: Gostosuras e bobices. São Paulo: SCIPIONE.
  • CALVINO, I. 2007. Por que ler os clássicos. São Paulo: Companhia das Letras.
  • CORSO, D & CORSO, M. 2006. Fadas no Divã: Psicanálise nas histórias infantis. Porto Alegre: Artmed.
  • HUNT, Peter. Crítica, Teoria e Literatura Infantil.
  • MACHADO, Ana Maria. Como e porque ler os clássicos universais desde Cedo. São Paulo: Objetiva, 2000.
  • MACHADO, Ana Maria. Uma rede de casas encantadas.
  • MEIRELLES, Cecília. Problemas da literatura infantil. Belo Horizonte: Secretaria de Estado da Educação, 1951.
  • PAULINO, Graça. Das leituras ao letramento literário ABRAMOVICH, Fanny. Literatura Infantil: Gostosuras e bobices. COELHO, Nelly Novaes Coelho. Literatura infantil: Teoria, Análise e Didática.
  • ROSA, Cristina. Clássico: o que é isso? Disponível em: http://crisalfabetoaparte.blogspot.com.br/2014/09/classico-o-que-e-isso.html.
  • ROSA, Cristina. Literatura para crianças: gêneros e tipos textuais. Disponível em: http://crisalfabetoaparte.blogspot.com.br/2016/09/literatura-para-crianças-generos-e.html
  • ROSA, Cristina. Literatura:necessidade universal imperiosa. Disponível em: Http://crisalfabetoaparte.blogspot.com.br/2016/08/literatura-necessidade-universal.html.
  • ROSA, Guimarães. Fita Verde no Cabelo. São Paulo: Nova Fronteira. 1992.
  • SOUZA, J. & GALET, C. 2014. Violências de gênero, amor romântico e famílias: entre idealizações e invisibilidades, os maus tratos emocionais e a morte. Projeto de Pesquisa. CNPQ: 456781/2014-5. Porto Alegre: UFRGS.
  • SULZBACH, L. A Invenção da Infância. Documentário (Duração: 26 minutos). Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=MxjmezbpBK8.
  • TODOROV, T. 2012. A literatura em perigo. Rio de Janeiro: Difel.
  • TODOROV, Tzvetan. Literatura não é teoria, é paixão. Bravo! Fevereiro de 2010. Ano 12. Nº 150. São Paulo: Abril, 2010.
  • ZILBERMAN, Regina. Como e por que ler a Literatura Infantil Brasileira. São Paulo: Objetiva, 2000.

Bibliografia Complementar:

  • BELLOCHIO, Cláudia Ribeiro; GARBOSA, Lecuiane Wilke Freitas (Orgs). Educação musical e Pedagogia: pesquisas, escutas e ações. Campinas: Mercado Livre, 2014.
  • FONTERRADA, Marisa Trench de Oliveira. De tramas e fios: Um ensaio sobre música e educação. 2.ed. São Paulo; Editora UNESP; Rio de Janeiro: FUNARTE. 2008.
  • SANTOS, Regina Márcia Simão (Org.). Música, Cultura e educação: Os múltiplos espaços de educação musical. 2.ed. Porto Alegre: Sulina, 2012.
  • SCHAFER, Murray. O ouvido pensante. (Trad.) Marisa de O. Fonterrada, Magda R. Gomes, Maria Lucia Pascoal. 2. ed. São Paulo: Ed. Unesp. 2011.
  • SWANWICK, Keith. Ensinando música musicalmente. Trad. Alda Oliveira e Cristina Tourinho. São Paulo: Moderna, 2003.

Turmas Ofertadas

Turma Período Vagas Matriculados Curso / Horários Professores
01 2024 / 1 35 29 Educação (Especialização)
Horários
ManhãTardeNoite
QUI19:00 - 19:50
19:50 - 20:40
20:40 - 21:30
21:30 - 22:20
EDSON PONICK
Professor responsável pela turma

GILSENIRA DE ALCINO RANGEL
Professor Regente

Página gerada em 23/06/2024 08:01:23 (consulta levou 0.058876s)