Nome da Atividade
PEDAGOGIA DO TEATRO II
CÓDIGO
05000964
Carga Horária
60 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
2
CARGA HORÁRIA PRÁTICA
2
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
CRÉDITOS
4
NOTA MÉDIA APROVAÇÃO
7

Ementa

Estudo teórico e prático das metodologias de ensino do teatro que têm a criação coletiva e o processo colaborativo como base: O Jogo de Aprendizagem e o Drama como método de Ensino. Estudo da pedagogia teatral no trabalho de diretor: diretor-pedagogo/mestre-encenador. Planejamento didático e associações das pedagogias estudadas com as práticas de teatro contemporâneo e suas possibilidades educacionais no contexto escolar e em diferentes espaços educativos.

Objetivos

Objetivo Geral:

Entender o teatro como conhecimento e criação artística em grupo; Estudar as Peças Didáticas e a ideia do Jogo de Aprendizagem; Conhecer O Drama como método de Ensino e ideia da criação colaborativa de novas narrativas; Refletir sobre as pedagogias estudadas e suas possibilidades de ensino e de aprendizagem de teatro no contexto escolar e em diferentes contextos e espaços educativos.

Conteúdo Programático

UNIDADE 1: O JOGO DE APRENDIZAGEM
1.1 Bertolt Brecht e as origens do teatro dialético
1.2 O Teatro épico e as Peças didáticas
1.3 A aprendizagem em teatro a partir da leitura, do jogo e da reflexão social em grupo
1.4 As peças didáticas traduzidas para a língua portuguesa

UNIDADE 2: A PRÁTICA DO JOGO DE APRENDIZAGEM
2.1 O Jogo de criação de cenas
2.2 A interpretação, a encenação, a dramaturgia e a cenografia
2.3 A relação entre jogadores e espectadores
2.4 O Jogo de Aprendizagem e os grupos escolares e comunitários

UNIDADE 3: O DRAMA COMO MÉTODO DE ENSINO
3.1 As pesquisas e as práticas do Drama como método de ensino no Brasil e no mundo
3.2 Processos de criação colaborativa com crianças e jovens: Criação do projeto e formação da equipe proponente

UNIDADE 4: A VIVÊNCIA DE UM PROCESSO DE DRAMA EM SALA DE AULA
4.1 Planejamento didático a partir da criação colaborativa de uma narrativa
4.2 Os Estímulos Compostos
4.3 O Professor Personagem
4.4 O processo criativo e a realidade local da escola e/ou da comunidade

UNIDADE 5: A NOÇÃO DE MESTRE-ENCENADOR
5.1 A pedagogia teatral no trabalho do diretor e as possibilidades educacionais de teatro contemporâneo em contextos escolares e espaços educativos

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • CABRAL, Beatriz. Drama como método de ensino. São Paulo: HUCITEC, 2006.
  • KOUDELA, Ingrid (org.) Um vôo brechtiano: teoria e prática da peça didática. São Paulo: Perspectiva, 1992.
  • SOMERS, John. (trad. Beatriz A. V. Cabral). Narrativa, drama e estímulo composto. In: Revista Urdimento. v. 1, n. 17: Florianópolis, 2011. Disponível em: https://doi.org/10.5965/1414573102172011175. Acesso em: 3 jul. 2022.

Bibliografia Complementar:

  • CONCILIO, Vicente. Baden Baden. Modelo de ação e encenação em processo com a Peça Didática de Bertold Brecht. 2013. 198 f. Tese (Doutorado) Departamento de Artes Cênicas, Escola de Comunicação de Artes da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013. Disponível em: https://doi.org/10.11606/T.27.2013.tde-23082013-110650. Acesso em: 3 jul. 2022.
  • DORT, Bernard. “Distanciamento”: pra quê? In: DORT, Bernard. O teatro e sua realidade. 2. ed. São Paulo: Perspectiva, 2010.
  • KOUDELA, Ingrid Dormien. Brecht: um jogo de aprendizagem. São Paulo: Perspectiva, 2010.
  • MARTINS, Marcos Bulhões. O mestre-encenador e o ator como dramaturgo. Revista Sala Preta, vol. 2, 20, PPGAC/USP, São Paulo, p. 240-246. Disponível em: https://doi.org/10.11606/issn.2238-3867.v2i0p240-246 . Acesso em: 04 out. 2020.
  • VIDOR, Heloise Baurich. Drama e teatralidade: o ensino do teatro na escola. Porto Alegre: Mediação, 2010.

Página gerada em 22/04/2024 18:43:37 (consulta levou 0.110565s)