Nome da Disciplina
Visualidades tecidas pelos corpos poéticos
CÓDIGO
05000978
Carga Horária
68 horas
Atividade Complementar
Não
Periodicidade
Semestral
Modalidade
PRESENCIAL
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
4
CRÉDITOS
4

Ementa

Abordagens interdisciplinares entre artes visuais, dança, música, teatro e audiovisual; discussões em torno dos eixos temáticos: corpo, espaço e visualidades. Corpo, ambiente e identidade: pluralidade e diversidade cultural. Propostas artístico-pedagógicas

Objetivos

Objetivo Geral:

.

Conteúdo Programático

Unidade I – Fundamentos da linguagem: corpo e visualidades

- As linguagens da Arte: artes visuais, dança, música, teatro e audiovisual
- Equilíbrio
- Ver e Perceber
- Espaço e Forma
- Luz e Cor
- Movimento e Dinâmica
- Corpo e visualidades
- Interrelações corporais

Unidade II – Corpo e Ambiente

- Tipos de ambiente
- O corpo nos espaços: (con)vivência, circulação, produção, educação, poetização
- Identidades, pluralidade e diversidade cultural: do local ao global
- Arte e relações ambientais: interdependência entre o meio natural, o sócio-econômico e o cultural
- Diálogos entre o corpo e os diferentes espaços urbanos

Unidade III– Intervenções urbanas
- Características dos diferentes espaços seguros e de risco
- Desconstrução da representação cotidiana
- Ressignificação de espaços com a intervenção artística

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • ARNHEIM, Rudolf. Arte e percepção visual: uma psicologia da visão criadora. 2.ed. São Paulo: Pioneira/Ed. da Universidade de São Paulo, 1980.
  • BARBA, Eugênio; SAVARESE, Nicola. A arte Secreta do Ator. São Paulo, Campinas: Hucitec/UNICAMP, 1995.
  • COHEN, Renato. Work in Progress na cena contemporânea: criação, encenação e recepção. 2 ed. São Paulo: Perspectiva, 2004.
  • DELEUZE, G.; GUATTARI, F. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia. vol. 3. São Paulo:Editora 34, 1999.
  • FREITAS, Vanilto Alves de. Para Uma Cidade Habitar Um Corpo: Proposições de Uso do Espaço Urbano e seus Acréscimos na Formação do Artista Cênico. Dissertação de Mestrado Programa de Pós-graduação em Artes da Universidade Federal de Uberlândia. Uberlândia: UFU, 2011.
  • JACQUES, Paola Berenstein. Quando o Passo vira Dança. In: VARELLA, Drauzio; BERTAZZO, Ivaldo; JACQUES, Paola. Maré, Vida na Favela. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2002.
  • JACQUES, Paola Berenstein.. Corpografias urbanas. 2008. Disponível em: http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquitextos/08.093/165. Acesso em: 26/08/2016.
  • MARTINS, C. F. Improvisação em dança: sistemas e evolução. Disponível em http://idanca.net/improvisacao-em-danca-sistemas-e-evolucao/. Acesso em: 19/08/2016
  • MIRANDA, Regina. Corpo-espaço: aspectos de uma geofilosofia do movimento. Rio de Janeiro: 7Letras, 2008.
  • RANCIÈRE, J. O espectador emancipado. Questão de Crítica: revista eletrônica de crítica e estudos teatrais. Vol. I, nº 3, mai 2008. Acessado em 07 ago 2016. Disponível em http://www.questaodecritica.com.br/2008/05/o-espectador-emancipado/.
  • SILVA, Eliana Rodrigues. Dança e pós-modernidade. Salvador: EDUFBA, 2005.
  • SPOLIN, Viola. Improvisação para o teatro. 5. Ed. São Paulo: Perspectiva, 2005.
  • STRAZZACAPPA, Márcia. Educação somática e artes cênicas: princípios e aplicações. Campinas, SP: Papirus, 2012.

Página gerada em 02/07/2020 04:06:05 (consulta levou 0.463787s)