Nome da Atividade
SOMOS NADA MAIS QUE IMAGENS
CÓDIGO
05001341
Carga Horária
68 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Modalidade
PRESENCIAL
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
2
CARGA HORÁRIA PRÁTICA
1
CARGA HORÁRIA EXERCÍCIOS
1
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
CRÉDITOS
4

Ementa

Aborda o problema da criação e seus agenciamentos com a subjetividade. Busca produzir
conversações entre arte e psicologia social tendo a Ecologia das Imagens de Anne Sauvagnargues
e a Filosofia da Diferença de Gilles Deleuze como principais intercessores. Apresenta contextos
de atuação da psicologia social brasileira como potentes territórios para práticas em artes.

Objetivos

Objetivo Geral:

.

Conteúdo Programático

Unidade 1: Como Alguém se Torna Aquilo que é
Arte e políticas de subjetivação: a invenção de si nas obras Escavação de Willian Cobbing e Transfiguração de Olivier de Sagazan
O nascimento da subjetividade na história da arte
Da morte de Deus à invenção do psicológico: ressonâncias de uma arte contemporânea

Unidade 2: Processos de Criação
As três caóides: arte, ciência e filosofia
Anne Sauvagnargues e a Ecologia das Imagens
Gilles Deleuze e a Lógica da Sensação

Unidade 3: Contextos de atuação da psicologia social brasileira como potentes territórios para práticas em artes
Grupalismos: história e práticas dos processos grupais
O Grupo como dispositivo: hibridismos entre arte e psicologia
O Contexto das Medidas Socioeducativas e da Saúde Mental

Unidade 4: Exercícios
Oficina I: A invenção das medidas socioeducativas (leitura dramática)
Oficina I: Esta humanidade que pensávamos ser (Oficina de Psicodrama)
Oficina II: Nós, as árvores (Oficina de Sociodrama)

Unidade 5: Prática
Agenciamentos entre Arte e Psicologia Social

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • NIETZSCHE, Friedrich. Ecce Homo: Como Alguém se Torna o que É. Tradução, notas e posfácio: Paulo César de Sousa. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.
  • NIETZSCHE, Friedrich. A Gaia Ciência. Trad. Paulo Cesar de Souza. São Paulo. Companhia das Letras, 2012.
  • SIMONDON, Gilbert. A Individuação À Luz das Noções de Forma e de Informação. Trad. Luís Eduardo Ponciano Aragon e Guilherme Ivo. São Paulo: Ed. 34, 2020.
  • FOUCAULT, Michel. Subjetividade e Verdade. Subjetividade e verdade: curso no Collège de France. Tradução de Rosemary Costhek Abílio. Editora Martins Fontes: São Paulo, 2016.
  • DELEUZE, Gilles e Guattari, Felix. O que é a Filosofia? Trad. Bento Prado Jr.; Alberto Alonso Munhoz. São Paulo: Editora 34, 1992.
  • DELEUZE, Gilles. Francis Bacon: Lógica da Sensação. Lisboa: Orfeu Negro, 2018.
  • SAUVAGNARGUES, Anne. Deleuze et l’art. Paris, Press Universitaires de France – PUF – 2005.
  • RANIERE, Édio. Deleuze e a arte: uma leitura da obra de Anne Sauvagnargues. Artigo publicado na revista Paralelo 31. Disponível em: https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/paralelo/article/view/20998
  • SAUVAGNARGUES, Anne. Deleuze: del animal al arte. Buenos Aires: Amorrourtu editores, 2006.
  • SAUVAGNARGUES, Anne. Écologie des Imagies et machines d'art. In Pourparlers Deleuze entre art et philosophie. Paris: épure, 2013
  • SAUVAGNARGUES, Anne; RANIERE, Édio; HACK, Lilian. Somos nada mais que Imagens: entrevista com Anne Sauvagnargues. Entrevista publicada na Revista Polis e Psique. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/PolisePsique/article/view/97503
  • KRENAK, Ailton. Ideias para adiar o fim do mundo. São Paulo: companhia das letras, 2019
  • ALBERT, Bruce et al. Nous, les arbre. Exposition au Fondation Cartier pour l’art contemporain: Paris, 12/07/19 à 10/11/19
  • KOPENAWA, Davi; ALBERT, Bruce. A queda do céu. Palavras de um xamã Yanomami. Tradução de Beatriz Perrone-Moisés. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.
  • RANIERE, Édio. A Invenção das Medidas Socioeducativas. Porto Alegre: Tese de Doutorado, PPG em Psicologia Social e Institucional, UFRGS, 2014. Disponível em: https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/87585/000911217.pdf?sequenc
  • FONSECA, Tania Mara Galli e BEDIN, Luciano. Vidas do Fora: habitantes do silêncio. Porto Alegre, editora da UFRGS, 2010.

Página gerada em 30/05/2024 12:03:58 (consulta levou 0.057324s)