Nome da Atividade
PÓS-ESTRUTURALISMO E O POLÍTICO
CÓDIGO
0560117
Carga Horária
68 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Modalidade
PRESENCIAL
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
4
CARGA HORÁRIA PRÁTICA
0
CARGA HORÁRIA EXERCÍCIOS
0
CARGA HORÁRIA EAD
0
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
CRÉDITOS
4

Ementa

A disciplina tem por objetivo apresentar a influência exercida pelo pensamento filosófico pós-estruturalista no âmbito das filosofia e teoria políticas na segunda metade do século XX e no início deste século. A partir de elementos ontológicos, teóricos e normativos, busca-se dar um panorama de textos clássicos e contemporâneos que envolvam a relação entre o pós-estruturalismo e o político.

Objetivos

Objetivo Geral:

A disciplina tem por objetivo apresentar a influência exercida pelo pensamento filosófico pós-estruturalista no âmbito das filosofia e teoria políticas na segunda metade do século XX e no início deste século.

Conteúdo Programático

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • BADIOU, A. Ethics: an essay on the understanding of evil. London: Verso, 2012.
  • BADIOU, A. Philosophy and the event. Cambridge: Polity Press, 2013.
  • BUTLER, J.; LACLAU, E.; ZIZEK, S. (Eds.). Contingency, hegemony, universality: contemporary dialogues on the left. London: Verso, 2000.
  • CONNOLLY, W. E. Identity/difference: democratic negotiations of political paradox. Ithaca: Cornell University Press, 1991.
  • CONNOLLY, W. E. Pluralism. Durham/London: Duke University Press, 2005.
  • CRITCHLEY, S. Infinitely demanding: ethics of commitment, politics of resistance. London: Verso, 2012a.
  • CRITCHLEY, S. The faith of the faithless: experiments in political theology. London: Verso, 2012b.
  • DERRIDA, J. Gramatologia. São Paulo: Perspectiva, 1999.
  • DERRIDA, J. A escritura e a diferença. São Paulo: Perspectiva, 2002.
  • GLYNOS, J.; HOWARTH, D. Logics of critical explanation in social and political theory. London: Routledge, 2007.
  • LACLAU, E. New reflections on the revolution of our time. London: Verso, 1990.
  • LACLAU, E. Democracy and the question of power. Constellations, v. 8, n. 1, 2001.
  • LACLAU, E. Emancipação e diferença. Rio de Janeiro: Ed. UERJ, 2011.
  • LACLAU, E. A razão populista. São Paulo: Três Estrelas, 2013.
  • LACLAU, E.; MOUFFE, C. Hegemonia e estratégia socialista: por uma política democrática radical. São Paulo: Intermeios, 2015.
  • MARCHART, O. Post-foundational political thought: political difference in Nancy, Lefort, Badiou and Laclau. Edinburgh: Edinburgh University Press, 2007.
  • MOUFFE, C. O regresso do político. Lisboa: Gradiva, 1996.
  • MOUFFE, C. La paradoja democrática. Barcelona: Gedisa Editorial, 2003.
  • MOUFFE, C. On the political. New York: Routledge, 2005.
  • NORVAL, A. Aversive democracy: inheritance and originality in the democratic tradition. Cambridge: Cambridge University Press, 2007.
  • RANCIÈRE, J. O mestre ignorante: cinco lições sobre a emancipação intelectual. Belo Horizonte: Autêntica, 1996a.
  • RANCIÈRE, J. O desentendimento. São Paulo: Editora 34, 1996b.
  • RANCIÈRE, J. El odio a la democracia. Buenos Aires: Amorrotu, 2004.
  • RANCIÈRE, J. A partilha do sensível. Estética e política. São Paulo: Editora 34, 2005a.
  • RANCIÈRE, J. Política da arte. São Paulo: SESC, 2005b. ZIZEK, Slavoj. El sublime objeto de la ideología. Buenos Aires: Siglo XXI, 2005.
  • ZIZEK, Slavoj. Event. London: Penguin Books, 2014.

Página gerada em 22/02/2024 12:05:14 (consulta levou 0.053140s)