Nome da Atividade
TÓPICOS ESPECIAIS IV
CÓDIGO
0569119
Carga Horária
34 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Unidade responsável
CRÉDITOS
2
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
2
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
2
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%

Ementa

Ementa: A disciplina discute o surgimento da Ciência, como forma de produção de
conhecimento na modernidade, abordando alguns de seus principais referentes teórico-filosóficos.
Assim, discute tanto o racionalismo como o empirismo, como matrizes teóricas do conhecimento
que deram origem metódica às distintas relações entre sujeito e objeto. Discute os principais pontos
do debate clássico, considerando as ciências da natureza e as ciências sociais, ao revisitar as noções
de epistemologia analítica e epistemologia histórica. Por fim, introduz elementos de uma abordagem
epistemológica complexa ao discutir a noção de indeterminação nas Ciências e noções tais como:
pós-estruturalismo, desconstrução, complexidade; pós-moderno

Objetivos

Objetivo Geral:

Objetivo(s) geral(ais): Apresentar e discutir os principais conceitos que compõem a reflexão
epistemológica tais como: Natureza (Physis), Não-natureza (metafísica), Teoria-conceito, empiriamundo, “realidade” e seus “objetos” . Epistemologia, ontologia e metafísica: aproximação e
distinções. Discutir o que é Ciência, do que ela é composta e para que(m) ela serve. Apresentar os
principais aspectos da epistemologia analítica (received View), bem como da epistemologia de
orientação histórica.

Conteúdo Programático

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • 1. ECHEVERRÍA, Rafael. El observado y su mundo. V. I. Buenos Aires: Granica, 2009. 15-89 2. JOAS, Hans; KNÖBL, Wolfgang. Teoria Social: vinte lições introdutórias. Petrópolis: Rio de Janeiro: Vozes (coleção Sociologia), 2017 – 15-34 3. CHALMERS, A. O que é ciência afinal? São Paulo: Brasiliense, 1993 (p 24-63). 4. BOMBASSARO, Luiz Carlos. As Fronteiras da Epistemologia. Rio de Janeiro: Vozes, 1997. 5. POPPER, Karl. A lógica da Pesquisa científica. In: Os Pensadores. São Paulo: Abril Cultural, 1975. P. 263-280. 6. Oliva, Alberto. Kuhn; o normal e o revolucionário na produção da recionalidade científica. In: PORTOCARRERO, Vera (Org.) Filosofia e Sociologia das ciências: abordagens contemporâneas. Fiocruz: Rio de Janeiro 1994. P. 67-102 7. BADIOU, Alain. La aventura de la filosofia francesa a partir de 1960. Buenos Aires: Eterna Cadência, 2013. Prólogo 9-25 8. PETERS, Michael. Pós-Estruturalismo e Filosofia da Diferença. Belo Horizonte: Autêntica, 2000. 9. MENDONÇA, Daniel; RODRIGUES, Léo. Do estruturalismo ao Pós-estruturalismo: entre fundamentar e desfundamentar. In: MENDONÇA, Daniel; RODRIGUES, Léo. Programa de Pós-Graduação em Sociologia Porto Alegre: Edipucrs, 2014

Página gerada em 03/12/2020 17:18:20 (consulta levou 0.099629s)