Nome da Atividade
Teoria Sociológica Avançada
CÓDIGO
06560103
Carga Horária
68 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Modalidade
PRESENCIAL
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
4
CRÉDITOS
4
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%

Ementa

A sociedade contemporânea, como fenômeno científico, tem refletido toda a gama de complexidade emergente do próprio processo civilizatório, científico e produtivo, em diferentes organizações sociais mundiais. Neste sentido, atuais e renovados esforços teórico-epistemológicos têm sido desenvolvidos para a compreensão de como se produzem e se desfazem novas ordens, conflitos, consenso e dissensos sociais. Não apenas as teorias sociológicas, mas também a construção dos objetos de investigação sociais tem disputado por “hegemonia explicativa/compreensiva” no âmbito da sociologia, como disciplina científica.

Objetivos

Objetivo Geral:

Esta disciplina irá produzir debates acerca de questões contemporâneas e complexas tais como: agente/agência; engajamento/neutralidade; normatividade/objetividade; subjetividade/interação agonismo/antagonismo; construção/desconstrução, em emergentes correntes teóricos-epistemológicas contemporâneas.

Conteúdo Programático

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • AGANBEN, Giorgio. Estado de Exceção. São Paulo: Boitempo Editorial , 2004. ____ Homo sacer: Poder Soberano e Vida Nua. Belo Horizonte: UFMG, 2002.
  • ALEXANDER, Jeffrey C..Neofunctionalism. Beverly Hills: Sage, 1985. ARCER, Margaret. Being Human: the problem of Agency. Reino Unido: Cambridge, 2004.
  • BADIOU, Alain. La aventura de la filosofia francesa a partir de 1960. Buenos Aires: Eterna Cadência, 2013. BRAH, Avtar. Diferença, diversidade, diferenciação, in: Cadernos Pagu (26), janeiro-junho de 2006.
  • BUTLER, Judith. Problemas de Gênero: Feminismo e Subversão da Identidade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.
  • DERRIDA, Jacques; CAPUTO, John. La desconstrucción en uma cáscara de nuez. CRITCHLEHY, Simone et. al. Desconstrucción y pragmatismo. In: MOUFFE. Chantal (Comp.). Buenos Aires: Paidós, 2005.
  • HABERMAS J. Teoria do agir comunicativo. São Paulo: Martins Fontes, 2012. ____. Pensamento Pós-metafísico. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2002.
  • HONNETH. Axel. Luta por Reconhecimento. São Paulo: Ed. 34, 2003. Beunos Aires: Prometeo Libros, 2009.
  • LACLAU, Ernesto. Nuevas reflexiones sobre la revolución de nuestro tiempo. Buenos Aires: Nueva Visión, 1993.
  • ____.; MOUFFE, Chantal. (1985). Hegemony & socialist strategy: towards a radical democratic politics. London: Vers.
  • LUHMANN, Niklas. La sociedad de la sociedad. México: Iberoamericana/Herder, 2007.
  • LYOTARD, Jean-François. O Pós-Moderno. Rio de Janeiro: José Olympio, 1989.
  • OUTHWAITE. William. The Future of Society. Oxford: Bleckweel, 2006.
  • JOAS, Hans. Pragmatism and social Theorhy. Chicago: Universityh of Chicago Press. 1992.
  • ____.; KNÖBL, Wolfgang. Teoria Social. Rio de Janeiro: Vozes, 2017.
  • MERQUIOR, José Guilherme. De Praga a Paris: o surgimento, a mudança e a dissolução da ideia estruturalista. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1991.
  • ____. Michel Foucault ou o niilismo de cátedra. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985.
  • PETERS, Michael. Pós-Estruturalismo e Filosofia da Diferença. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.
  • RANCIÈRE, Jacques. O dissenso. In: NOVAES, Adauto (Org). A crise da razão. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.
  • _____. O desentendimento. São Paulo: Editora 34, 1996.
  • RODRÍGUES, Fernando; VALLEJO, Mauro. El estructuralismo em su márgenes: ensayhos sobre críticos e dissidentes Althusser, Deleuze, Foucault, Lacan y Ricoeut. Buenos Aires: Del signo, 2011.
  • SLAVOJ, Zizek. Primeiro como tragédia depois como farça. São Paulo: Bom tempo, 2011.
  • ____. Violencia en acto. Conferências em Buenos Aires. In: HOUNIE, Snalía (Comp.). Buenos Aires: Paidós, 2004.
  • SPIVAK, Gayatri. Pode um subalterno Falar? Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010.

Página gerada em 20/01/2021 01:03:44 (consulta levou 0.082745s)