Nome da Atividade
ECONOMIA POLÍTICA INTERNACIONAL
CÓDIGO
06560139
Carga Horária
68 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Modalidade
PRESENCIAL
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
3
CARGA HORÁRIA EXERCÍCIOS
1
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
CRÉDITOS
4

Ementa

A disciplina de Economia Política Internacional (EPI) terá como objetivo estudar temáticas contemporâneas, a partir de análises da interação entre a esfera política e a econômica, envolvendo atores estatais e não-estatais, nacionais e internacionais. A política e a economia transcenderam suas vertentes disciplinares tradicionais e sua fusão deu origem a inúmeras agendas de pesquisa teórica e análises empíricas. Os principais tópicos de EPI contemporânea que se pretende abordar: 1) comércio internacional e desenvolvimento econômico; 2) questões de regulamentação política sob o termo governança (da economia internacional); 3) determinantes políticos e institucionais da política de comércio exterior; 4) efeitos do investimento estrangeiro direto nos processos e instituições políticas domésticas; 5) “espaço do desenvolvimento” econômico, concedido por instituições econômicas multilaterais aos países em desenvolvimento e 6) efeitos políticos da globalização econômica nos Estados.

Objetivos

Objetivo Geral:

A disciplina tem por objetivo estudar temáticas contemporâneas, a partir de análises da interação entre a esfera política e a econômica, envolvendo atores estatais e não-estatais, nacionais e internacionais.

Conteúdo Programático

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • Arrighi, Giovanni. O longo século XX. Rio de Janeiro/São Paulo: Contraponto/Ed. Unesp, 1996.
  • Bell, Daniel. O advento da sociedade industrial. São Paulo: Cultrix, 1977.
  • Cox, Robert W. Critical Political Economy. In: B. Hettne (Org.). International Political Economy: Underglobal Disorder. Nova Scotia: Fernwood Books, 1995.
  • Cox, Robert W. Rumo a uma Conceituação Pós-hegemônica da Ordem Mundial: Reflexões sobre a Relevância de Ibn Kaldun. In: J. N. Rosenau e E-O Czempiel (Org.). Governança sem Governo: Ordem e Transformação na Política Mundial. Brasília, Editora da UnB, 2000.
  • Cox, Robert W. Social Forces, States and World Orders: Beyond International Relations Theory. In: R. W. Cox e T. Sinclair. Approaches to World Order. Cambridge, Cambridge University Press, 1995.
  • Cunha, André Moreira. A Economia Política do “Milagre Chinês”. (MANUSCRITO) Espósito, Katiuscia M. G. A globalização do capital sob o prisma de Robert Cox e algumas consequências para trabalhadores e Estado. Revista de Estudos Internacionais (REI), ISSN 2236-4811, Vol. 1 (2), 2010.
  • Gilpin, Robert. Political Economy of International Relations. Princeton: Princeton University Press, 1987.
  • Gilpin, Robert. The Challenge of Global Capitalism. Princeton: Princeton University Press, 2000.
  • Gilpin, Robert. The Global Political Economy: Understanding Economic Order. Princeton University Press, 2001.
  • Gramsci, Antonio. Americanismo e fordismo. São Paulo: Hedra, 2008.
  • Habermas, Jürgen. Modernidade versus pós-modernidade. Arte em Revista, 7, p. 86-91, 1983.
  • Harvey, David. A justiça social e a cidade São Paulo: Hucitec, 1980.
  • Harvey, David. A produção do espaço capitalista. Trad. Carlos Szlak. São Paulo: Annablume, 2005.
  • Harvey, David. Condição pós-moderna: Uma pesquisa sobre as origens da mudança cultural. São Paulo: Loyola, 1992.
  • Harvey, David. O enigma do capital e as crises do capitalismo São Paulo: Boitempo, 2011.
  • Harvey, David. O neoliberalismo: história e implicações São Paulo: Loyola, 2008.
  • Harvey, David. O novo imperialismo. São Paulo: Loyola, 2004.
  • Harvey, David. Os limites do capital. São Paulo: Boitempo, 2013.
  • Keohane, Robert O. The old IPE and the new, Review of International Political Economy, 16:1, 34-46, 2009.
  • Kwon, Edward. China’s Monetary Power: Internationalization of the Renminbi. Pacific Focus, N. 1, April, 2015.
  • Lênin, Vladimir I. O imperialismo. Fase superior do capitalismo. São Paulo: Centauro, 2008.
  • Luxemburgo, Rosa. A acumulação do capital. Estudo sobre a interpretação econômica do imperialismo. Rio de Janeiro: Zahar, 1976.
  • Mandel, Ernest. O capitalismo tardio São Paulo: Abril Cultural, 1982.
  • Marx, Karl. Contribuição à Crítica da Economia Política. São Paulo: Editora Expressão Popular, 2013.
  • Mello, Valérie de Campos. Globalização, Regionalismo e Ordem Internacional. Rev. Bras. Polít. Int. 42 (1): 157-181, 1999.
  • Rodrik, Dani. 2017. Populism and the Economics of Globalization, Kennedy School of Government, Harvard University, 2017.
  • Rosdolsky, Roman. Genêse e estrutura de O capital Rio de Janeiro: Contraponto, 2001.
  • Santos, M. A natureza do espaço – Técnica e tempo. Razão e emoção. São Paulo: Hucitec, 1996.
  • Santos, Milton. Espaço e Sociedade. Petrópolis: Vozes, 1979
  • Santos, Milton. O espaço dividido: os dois circuitos da economia urbana. Rio de Janeiro: Livraria Francisco Alves, 1978.
  • Santos, Milton. Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal. 10. ed. Rio de Janeiro: Record, 2003.
  • Schmitter, Philippe C. A experiência da integração europeia e seu potencial para a integração regional. Lua Nova, São Paulo, 80: 9-44, 2010
  • Strange, Susan. States and Markets. London: Pinter Publishers, 1988.
  • Wallerstein, Immanuel M. Para Abrir as Ciências Sociais. São Paulo, Editora Cortez, 1996.
  • Zizek, Slavoj. Arriscar o impossível. São Paulo: Martins Fontes, 2006.
  • Zizek, Slavoj. Bem vindos ao deserto do real. São Paulo: Boitempo editorial, 2003.
  • Zizek, Slavoj. O mais sublime dos histéricos. Hegel com Lacan. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor.

Página gerada em 22/02/2024 11:48:18 (consulta levou 0.069026s)