Nome da Disciplina
UNIDADE PRÉ-CLÍNICA I
CÓDIGO
0740033
Carga Horária
119 horas
Atividade Complementar
Não
Periodicidade
Semestral
Modalidade
PRESENCIAL
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
7
CARGA HORÁRIA PRÁTICA
2
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
5
CRÉDITOS
7
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
NOTA MÉDIA APROVAÇÃO
7

Ementa

A disciplina de Unidade Pré-Clínica I (UPC I) aborda os princípios ergonômicos,
éticos e de biossegurança que regem o trabalho do Cirurgião-Dentista. Além disso,
apresenta ao aluno os conteúdos científicos básicos referentes à etiopatogenia,
epidemiologia, diagnóstico, prevenção e tratamento da doença cárie.

Objetivos

Objetivo Geral:

Possibilitar a aprendizagem dos conteúdos científicos necessários para
o desenvolvimento de atividades clínicas e o entendimento dos fatores relacionados
com a etiopatogenia e o controle da atividade de cárie, desenvolvendo a
capacidade crítica e de pesquisa dos alunos quanto aos conhecimentos adquiridos.

 

Objetivos Específicos:

o Reconhecer a necessidade de controle dos distúrbios relacionados à postura
do cirurgião-dentista durante a realização das atividades clínicas além da
racionalização e produtividade do trabalho;
o Estabelecer uma conduta de observação e seguimento dos procedimentos
de biossegurança no ambiente de trabalho;
o Conhecer as características clínicas do desenvolvimento da cárie e a relação
com as manifestações dentino-pulpares;
o Diagnosticar e identificar os fatores envolvidos com a atividade cariogênica;
o Conhecer a relação entre o flúor e a cárie;
o Conhecer as características e manipular os materiais utilizados no controle
do biofilme bacteriano.
o Adquirir conhecimento e saber aplicar as diferentes condutas terapêuticas no
tratamento da doença cárie de acordo com cada situação clínica.

Conteúdo Programático

4.1. INTRODUÇÃO À UNIDADE
 Apresentação da disciplina
4.2. ERGONOMIA
 Conceito de ergonomia e sua evolução histórica
 Identificação dos princípios ergonômicos
 Definição e relação entre os tempos, ações e movimentos
 Classificação do equipamento odontológico como elemento de trabalho
 Definição de posições de trabalho situando o profissional e o auxiliar em relação
ao paciente
 Definição das áreas de trabalho e sua importância para o exercício da
odontologia
4.3. ÉTICA EM ODONTOLOGIA
 Sigilo profissional: conceito e legislação
 Consentimento esclarecido
 Introdução aos documentos judiciais: atestado, receituário, ...
4.4. BIOSSEGURANÇA
 Definição da doença ocupacional: identificação das principais doenças
profissionais no exercício a profissão
 Normas de biossegurança
 Definição de acidentes de trabalho
 Prevenção das doenças ocupacionais
4.5. CÁRIE DENTÁRIA
 Introdução à cárie dentária: etiologia
 Aspectos clínicos e histopatológicos da lesão de cárie dentária
 Ecologia bucal
 Saliva
 Nutricão/ Dieta e cárie dentária
 Diagnósticos clinico e radiográfico da lesão de cárie dentária na superfície lisa e
livre: esmalte e dentina
 Diagnósticos clinico e radiográfico da lesão de cárie dentária na superfície
proximal: esmalte e dentina
 Diagnósticos clinico e radiográfico da lesão de cárie dentária na superfície
oclusal: esmalte e dentina
 Erosão dentária
4.6. PREVENÇÃO E CONTROLE DA DOENÇA CÁRIE
 Epidemiologia da cárie dentária
 Avaliação da atividade cariogênica
 Predição de cárie
 Introdução ao estudo do flúor: flúor e a cárie dentária
 Medidas coletivas de uso do flúor: heterocontrole da fluoretação das águas
 Metabolismo do flúor / mecanismo de ação do flúor
 Controle mecânico do biofilme bacteriano (domiciliar)
 Controle químico do biofilme bacteriano
 Fluorterapia profissional
 Fluorterapia domiciliar
 Cuidados no uso do flúor: intoxicação crônica e aguda
4.7. TRATAMENTO DA DOENÇA CÁRIE

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  •  Fejerskov, O; Kidd E. Cárie Dentária – A doença e seu tratamento clínico. 2ed. Ed. São Paulo: Santos, 2005.  BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Serviços Odontológicos: Prevenção e Controle de Riscos. Série A. Normas e manuais técnicos. Ed. ANVISA. Brasília-DF, 2006.156 p.  CAMPOS, A. O profissional da área odontológica. Brasília, Centro gráfico do Senado Federal, 1986.  KRASSE, B. Risco de Cárie. Guia prático para controle e assessoramento. Quintessence Editora, 1988.  THYLSTRUP, A.; FEJERSKOV, O. Cariologia Clínica. 2. Ed. São Paulo: Santos, 1995.
  • WEINE, S. C.; HARARI, S. G. Cariologia: implicações e aplicações clínicas. In: BARATIERI, L. N.; MONTEIRO JUNIOR, S.; ANDRADA, M. A. C. DE; VIEIRA, L. C. C.; RITTER, A. V.; CARDOSO, A. C. Odontologia restauradora: fundamentos e possibilidades.Säo Paulo, Santos, 2002. p.1-29.  FACULDADE DE ODONTOLOGIA. UFPel. Manual de Orientação para Atividades Clínicas de Acordo com as Normas de Biossegurança. Pelotas: Editora e Gráfica Universitária da UFPel, 2008. 18 p.  Artigos científicos relacionados com a cariologia.

Bibliografia Complementar:

  • ABOPREV.Promoção de Saúde. São Paulo: Artes Médicas, 1996.  ANUSAVICEM K. J. Phillips: Materiais Dentários. 10. Ed., Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1998.  BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais.Manual A B C D E de Hepatites Virais para Cirurgiões-Dentistas. Série F. Comunicação e Educação em Saúde. Brasília-DF, 2010. Disponível em: http://www.aids.gov.br/publicacao/b-cd- e-das-hepatites-virais-para-cirurgioesdentistas  JORGE, A. O. C. Princípios de Biossegurança em Odontologia. Disponível em: http://www.higieneocupacional.com.br/download/biosseg-odonto.pdf

Página gerada em 13/11/2019 08:03:21 (consulta levou 0.231729s)