Nome da Atividade
CURADORIA DE COLEÇÕES BIOLÓGICAS
CÓDIGO
10790064
Carga Horária
60 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Unidade responsável
CRÉDITOS
4
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
2
CARGA HORÁRIA PRÁTICA
2
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%

Ementa

Técnicas e procedimentos da conservação e curadoria das coleções biológicas (botânicas, zoológicas e paleontológicas). Técnicas de coleta, montagem, acondicionamento, conservação, registro, informatização e controle de agentes ambientais.

Objetivos

Objetivo Geral:

Conhecer técnicas e procedimentos da conservação e curadoria das coleções biológicas.

 

Objetivos Específicos:

Identificar os principais tipos de coleções biológicas (botânicas, zoológicas e paleontológicas);
Debater sobre métodos de curadoria de coleções biológicas;
Realizar técnicas de coleta, montagem, acondicionamento, conservação, registro, informatização e controle de agentes ambientais;
Discutir sobre estudos de caso de curadorias de coleções biológicas;

Conteúdo Programático

Tipos de coleções biológicas;
Métodos de curadoria de coleções biológicas;
Técnicas de coleta, montagem, acondicionamento, conservação, registro, informatização e controle de agentes ambientais;
Estudos de caso de curadorias de coleções biológicas.

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • BARBOSA, M.R.V. & PEIXOTO, A.L. 2003. Coleções botânicas brasileiras: situação atual e perspectivas. In: Peixoto, A.L. (org.). Coleções biológicas de apoio ao inventário, uso sustentável e conservação da biodiversidade. Rio de Janeiro, Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro. p.113-125.
  • BARBOSA, M.R.V.; VIEIRA A.O.S.; PEIXOTO, A.L. Diretrizes e Estratégias para a Modernização de Coleções Biológicas Brasileiras e a Consolidação de Sistemas Integrados de Informação sobre Biodiversidade: coleções de plantas vasculares: diagnóstico, desafios e estratégias de desenvolvimento. Disponível em: Acesso em: 12 mai. 2013.
  • BRASIL, 2006. Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT). Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE). Diretrizes e estratégias para a modernização de coleções biológicas brasileiras e a consolidação de sistemas integrados de informação sobre biodiversidade. Brasilia, DF.

Bibliografia Complementar:

  • BACON, J. R., 2005. Preparación de ejemplares botánicos para su identificación y conservación en el herbario. Red del Herbario del Instituto de Silvicultura e Industria de la Madera de la Universidad Juárez del Estado de Durango.
  • BARRERIRO, J., GONZÁLEZ, J. E. & REY-FRAILE., 1994. Las colecciones de vertebrados: uso y gestión. In: SANCHÍZ, B. (ed). Manual de catalogación y gestión de las colecciones científicas de Historia Natural. Vol. 1: 18-78 pp.
  • CANHOS, V.P. & VAZOLLER, R.F., 2004. A importância das coleções biológicas. Disponível em: Acesso em: 12 mai. 2013.
  • PEIXOTO, A.L. &, BARBOSA, M.R.V. 1998. Os Herbários Brasileiros e a Flora Nacional: Desafios para o Século 21. In: Sistema de Informação sobre Biodiversidade/Biotecnologia para o Desenvolvimento Sustentável. Fundação André Tosello, Base de Dados Tropicais. Disponível em: Acesso em: 12 mai. 2013.
  • RAMÍREZ, D.P.M., 2005. Protocolos para la preservación y manejo de colecciones biológicas. Disponível em: Acesso em: 12 mai. 2013.

Página gerada em 02/07/2022 08:33:16 (consulta levou 0.324053s)