Nome da Atividade
ETNOLOGIA AFRO-AMERICANA III
CÓDIGO
10910064
Carga Horária
60 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
4
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
CRÉDITOS
4

Ementa

Religiões de matriz africana na América Latina; sincretismo e reafricanização; mitologia, performance e construção social da pessoa; intolerância religiosa; ancestralidade e identidade afro-descendente; religiões e performances afrodescendentes, política e globalização.

Objetivos

Objetivo Geral:

Geral:
- Fornecer um panorama da multiplicidade das religiões de matriz africana e outras formas manifestações rituais na América Latina.
Específicos:
- Discutir sobre o processo de gênese dessas religiões e performances, pautado no sincretismo, assim como as atuais tendências de reafricanização;
- Refletir sobre a cosmologia e a construção social da pessoa, intrínsecas a tais modalidades religiosas e performáticas;
- Analisar as religiões de matriz africana no cenário contemporâneo de disputas e guerra religiosa;
- Refletir sobre as interfaces entre religiosidade e política.

Conteúdo Programático

1. Gênese e multiplicidade das religiões de matriz africana;
2. Sincretismo e regionalismos;
3. Cosmologia e estrutura ritual;
4. Iniciação, possessão e construção social da pessoa;
5. Performances afro-brasileiras e resistência política (congadas, capoeira,
etc.);
6. Intolerâncias religiosas;
7. Os fluxos transnacionais das religiões afro-latinas;
8. Religiosidades afros e memória da ancestralidade;
9. A atual tendência de reafricanização;
10. Religião, auto-afirmação identitária e mobilização política

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • BRAGA, R. G. Tamboreiros de Nação: música e modernidade religiosa no extremo sul do Brasil. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2013.
  • TRINDADE - SERRA, O. J. Dois estudos afro-brasileiros. Salvador: Centro Editorial e Didática da UFBA, 1988. 63 p.
  • PRANDI, R. Um sopro do espírito. São Paulo: EDUSP, 1997.

Bibliografia Complementar:

  • GOLDMAN, M. Histórias, devires e fetiches das religiões afro-brasileiras: ensaio de simetrização antropológica. Análise Social, v. XLIV, n. 190. Lisboa, 2009. Disponível em: http://analisesocial.ics.ul.pt/documentos/1236787453Q7qNY4ou6Fl23NG6.pdf
  • MORAIS, M. R. de. Nas teias do sagrado: registros da religiosidade afrobrasileira em Belo Horizonte . Belo Horizonte: Espaço Ampliar, 2010.
  • ORO, A. P. Religiões afro-brasileiras do Rio Grande do Sul: passado e presente. Estudos Afro-Asiáticos, ano 24, n. 2. Rio de Janeiro, 2002. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/eaa/v24n2/a06v24n2.pdf
  • SILVA, V. G. da. Neopentecostalismo e religiões afro-brasileiras: significados do ataque aos símbolos da herança religiosa africana no Brasil contemporâneo. Mana, v.13, n.1. Rio de Janeiro, 2007. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/mana/v13n1/a08v13n1.pdf
  • VERGER, P. Ewé: o uso das plantas na sociedade Iorubá. São Paulo: Cia das Letras, 1995.

Disciplinas Equivalentes

Disciplina Curso
ETNOLOGIA AFRO-AMERICANA III História (Bacharelado)

Página gerada em 20/07/2024 06:29:58 (consulta levou 0.106717s)