Nome da Atividade
TECNOLOGIA DE BEBIDAS II
CÓDIGO
12000242
Carga Horária
45 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Modalidade
PRESENCIAL
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
2
CARGA HORÁRIA PRÁTICA
1
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
3
CRÉDITOS
3
NOTA MÉDIA APROVAÇÃO
7

Ementa

Definições. Introdução. Matérias-primas. Tecnologias de processamento, embalagem, conservação, qualidade e legislação de bebidas gaseificadas, café, chás, bebidas para esportistas, bebidas amiláceas e proteicas, destilados alcoólicos simples e por mistura.

Objetivos

Objetivo Geral:

Aprender as tecnologias de produção e os fatores determinantes das características das bebidas gaseificadas, café, chás, bebidas para esportistas, bebidas protéicas, destilados alcoólicos simples e por mistura.
Em relação á tecnologia de bebidas: - Reconhecer as tecnologias de processamento - Apontar os métodos de conservação adequados - Relacionar as alterações do processo e ou do produto com aspectos da qualidade - Apontar as melhores embalagem e condições de conservação - Listar a legislação pertinente

Conteúdo Programático

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • FERNANDES, M.; GARCIA, R.. Princípios e Inovações em Ciência e Tecnologia de Alimentos. Rio de Janeiro: AMCGuedes, 2015. 363p.
  • MADRID, A.; CENZANO, I.; VICENTE, J. M. Manual de indústrias dos alimentos. São Paulo: Varela, 1996. 599p.
  • VARNAM, A. H. Bebidas: tecnologia, química y microbiologia. 1986. 487p.
  • VENTURINI FILHO, V. G. Tecnologia de bebidas. São Paulo: Edgard Blucher, 2005, 550p.

Bibliografia Complementar:

  • CHARALAMBOUS, G. The quality of foods and beverages: chemistry and technology. New York: Academic Press, 1981. 390p.
  • DAVIES, C. A. Alimentos e bebidas. 4. ed. Caxias do Sul: EDUCS, 2010. 254p.
  • TRINDADE, A. G. Cachaça: um amor brasileiro. São Paulo: Melhoramentos, 2006. 159 p.
  • SANTOS, J. I. dos; DINHAM, R.; ADAMES, C. O essencial em cervejas e destilados. São Paulo: SENAC, 2013. 152p.
  • YOKOYA, F. Fabricação da aguardente de cana. São Paulo: Fundação tropical de pesquisa e tecnologia, 'Andre Tosello', 1995. 92p. (Serie Fermentacoes industriais, n. 2).
  • RANKEN, M. D. Manual de industrias de los alimentos. 2. ed. Zaragoza: Acribia, 1988. 672p.

Página gerada em 20/05/2024 06:18:45 (consulta levou 0.111584s)