Nome da Atividade
MAPEAMENTO AMBIENTAL PARA IDENTIFICAÇÃO E RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS
CÓDIGO
1640270
Carga Horária
68 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Modalidade
PRESENCIAL
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA EAD
0
CARGA HORÁRIA EXERCÍCIOS
0
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
CARGA HORÁRIA PRÁTICA
2
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
2
CRÉDITOS
4
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%

Ementa

Introdução a conceitos de cartografia, sensoriamento remoto, sistemas de informação geográfica e levantamentos GNSS. Utilização de técnicas cartográficas aplicadas ao mapeamento dos elementos do meio ambiente. A disponibilização, o compartilhamento e o acesso a dados e informações geoespaciais. Aplicações de geotecnologias nas diferentes esferas do planejamento Municipal (Plano ambiental, diretor, de saneamento). Instrumentos de interação e integração de informações como ferramenta de gestão e sistemas de apoio a tomada de decisão.
Mapeamento ambiental para identificação e recuperação de áreas degradadas.

Objetivos

Objetivo Geral:

Objetivo Geral:
Propiciar o entendimento e aplicação ampla das Ciências Geodésicas nos processos ambientais.

Objetivos Específicos:
- Apresentação dos conjuntos de tecnologias no entendimento de questões ambientais
- Exemplificar a utilização de geotecnologias em análises ambientais
- Desenvolver a habilidade de geração de subsídios para compreensão de problemas ambientais

Conteúdo Programático

- Conceitos e objetivos gerais
- Técnicas cartográficas aplicadas ao mapeamento dos elementos do meio ambientais
- Disponibilização, compartilhamento e o acesso a dados e informações geoespaciais.
- Aplicações nas Ciências Ambientais
- Estudos de Caso

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • Boletim de Ciências Geodésicas UFPR. ISSN 1982-2170. Disponível em: .
  • Revista Brasileira de Cartografia. ISSN: 1808-0936. Disponível em.
  • BLASCHKE, T. & KUX, H. (orgs.). (2005). Sensoriamento Remoto e SIG: novos sistemas sensores: métodos inovadores. São Paulo: Oficina de Textos.
  • MOURA, A.C.M. Geoprocessamento na gestão e planejamento urbano. Belo Horizonte: Ed. Da autora, 2003. 294pg.

Bibliografia Complementar:

  • CÂMARA, G. Introdução à Ciência da geoinformação. www.dpi.inpe.br/gilberto/livro.
  • CENTENO, J.A.S. Sensoriamento Remoto e Processamento de Imagens Digitais. Ed. Curso de Pós-Graduação em Ciências Geodésicas – UFPR. 2012
  • INDE. Disponível em http://www.inde.gov.br/. Acesso em: 02/01/2020.
  • JENSEN, J. R. Sensoriamento Remoto do Ambiente: uma perspectiva em recursos terrestres. 2ed. São José dos Campos: Parêntese, 2009
  • LOCH, Carlos. Interpretação de imagens aéreas : noções básicas e algumas aplicações nos campos profissionais, A – 5.ed. rev. e atua / 2008
  • LONGLEY, P.A.; GOODCHILD, M.F.; MAGUIRE, D.J. & RHIND, D.W. 2001. Geographic information systems and Science. John Wiley & Sons Ed., Inglaterra, 454p.
  • MENDES, C.A.B. & CIRILO, J.A. 2001. Geoprocessamento em recursos hídricos: princípios, integração e aplicações. ABRH ed., Porto Alegre (RS), 533p.
  • MENEGUETTE, Arlete. Sistema de informações geográficas como uma tecnologia integradora: contexto, conceitos e definições. Disponível na Internet: http://www.unesp.br/unidades. Agosto de 1999.
  • KUX, H. & BLASCHKE, T. 2007. Sensoriamento Remoto e SIG Avançados. Oficina de Textos. 304 p.

Página gerada em 25/10/2020 17:09:13 (consulta levou 0.084908s)